DESTAQUE

NASA construirá um telescópio gigante no lado distante da Lua

Por
15 de Abril de 2021
Arte conceitual do telescópio lunar futurista. A NASA anunciou que seu desenvolvimento continuará com a Fase 2.
Créditos: Vladimir Vustyansky

Por que precisamos de um telescópio do outro lado da Lua? A resposta é simples: seu funcionamento não será afetado por ruídos e interferências da Terra e do Sol. A NASA decidiu continuar a trabalhar no maior radiotelescópio do sistema solar em uma cratera lunar no lado oposto da Lua. Espera-se que pequenos rovers estejam envolvidos em sua criação e o próprio telescópio investigue os processos que ocorreram no início do universo.

O projeto LCRT (Lunar Crater Radio Telescope) foi proposto em 2020 como parte do programa NIAC (NASA Innovative Advanced Concepts). O objetivo deste programa é apoiar ideias e projetos na área da astrofísica, astronáutica, engenharia de foguetes e satélites, que podem ser implementados nas próximas décadas e terão um grande impacto no curso do progresso científico e tecnológico.

Ele prevê a criação de um radiotelescópio do outro lado da Lua, onde sua operação não seria afetada por ruídos e interferências da Terra e do Sol. Presume-se que o diâmetro da antena será de um quilômetro. Ele incluirá uma malha de arame, sobre a qual a alimentação será fixada em cabos, e os rovers robóticos DuAxel serão engajados em sua colocação na cratera. A faixa de comprimento de onda de trabalho do LCRT será de 10 a 50m e observará objetos do universo primitivo.

Em 08 de abril de 2021, a NASA anunciou que o projeto do radiotelescópio concluiu com sucesso a primeira fase de trabalho, que durou 9 meses, e ganhou o direito de prosseguir para a segunda fase. Esta parte do projeto está programada para ser concluída em dois anos. Como parte da segunda fase, a equipe do projeto recebeu US$500.000 para desenvolver um plano de trabalho para a criação do radiotelescópio, embora ainda não seja necessário desenvolver totalmente as tecnologias para o projeto.


Essa imagem conceitual mostra as partes principais do telescópio que um dia será construído do outro lado da Lua.
Fonte: NASA

Se o projeto conseguir passar para a terceira fase, a própria NASA e várias empresas estarão envolvidas no trabalho de desenvolvimento de tecnologias. Se o projeto for concluído nas próximas décadas, o LCRT se tornará o maior radiotelescópio de abertura preenchida do sistema solar. O LCRT terá um objetivo incrível - estudar a evolução do universo, desde a formação das primeiras estrelas até o estado atual do cosmos. Isso se tornará possível devido à localização específica do telescópio lunar.

A equipe selecionou várias crateras que protegerão o instrumento de ruídos interferentes do centro da galáxia. Isso permitirá que o telescópio obtenha dados mais claros sobre a Idade das Trevas do universo, ou seja, os primeiros períodos. No geral, o desenvolvimento do projeto está apenas começando. Não há garantia de que um dia se tornará realidade ou, se for, se ocorrerá antes da próxima década ou daqui a 30 anos, por exemplo. Afinal, as operações no outro lado da Lua são uma tarefa muito mais difícil.

Fonte

UFO Recomenda

Já está no ar a Edição 277 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2020

UFOs no espaço até a Lua