DESTAQUE

Muito antes do que o Sistema Solar

Por
03 de Fevereiro de 2020
Poeira de estrelas
Créditos: Revista UFO

No início de janeiro de 2020, uma equipe internacional de pesquisadores anunciou a descoberta de grãos de poeira estelar de cinco a 7 bilhões de anos, em um meteorito que aterrissou na Austrália, em 1969. Isso faz desses grãos os materiais sólidos mais antigos já encontrados na Terra, com uma idade que antecede nosso Sistema Solar em cerca de dois bilhões de anos.

Agora, apenas algumas semanas depois, uma equipe diferente de pesquisadores anunciou a descoberta de materiais pré-solares em um meteorito separado, que também pousou na Terra em 1969, mas no lado oposto do planeta. Para esse novo estudo, publicado na revista Nature Astronomy, uma equipe liderada pela física da Universidade de Washington Olga Pravdivtseva analisou parte do meteorito Allende, que aterrissou em Chihuahua, no México.  

Especificamente, a equipe analisou uma inclusão, ou seja, um material preso dentro de um mineral durante sua formação, do meteorito de Allende, conhecido como Marie Curious [Marie Curiosa, nome dado em homenagem à cientista polonesa Marie Curie]. Essa análise levou à descoberta de grãos pré-solares, o que surpreendeu a equipe.

Meteorito Curious Marie

"Seguindo nosso entendimento atual da formação do Sistema Solar, os grãos pré-solares não poderiam sobreviver no ambiente em que essas inclusões são formadas”, disse a doutora Olga em um comunicado à imprensa. Embora, claramente, essa não seja a primeira vez que os pesquisadores descobrem grãos pré-solares em meteoritos, isso muda o que os cientistas pensavam que sabiam sobre os grãos.

Também ilustra como os cientistas estão apresentando várias novas maneiras de detectar esses materiais. Enquanto a equipe de Olga Pravdivtseva contou com dois espectrômetros de massa internos para sua pesquisa, a equipe por trás do estudo anterior usou dados da sonda Voyager 1, da NASA, para datar sua poeira pré-solar.

Meteorito Allende

Por fim, esses novos estudos mostram como os avanços científicos estão nos permitindo captar novos insights de meteoritos antigos, e como esses insights podem aumentar nossa compreensão sobre Sistema Solar e do que veio antes dele.

"Há muito sobre as condições inciais no Sistema Solar que podemos aprender estudando esses objetos em detalhes. O que aprendemos acrescenta mais dimensões e detalhes a toda a imagem", disse Olga Pravdivtseva em entrevista

Como vimos, 1969 foi um ano especialíssimo para nosso planeta. Nós pousamos na Lua e a poeira das estrelas pousou aqui. Além disso, segundo disse o médium Chico Xavier, 1969 foi o ano em que nos foi dada uma segunda chance, para tentarmos não nos destruir em uma hecatombe atômica.

Fonte: Futurism

Se você quiser saber mais sobre a Data-Limite e o que virá depois dela, não pode perder o XXV Congresso Brasileiro de Ufologia, onde o assunto será debatido,

Para saber mais, por favor acesse o site do evento. Mas corra! Temos menos de 100 vagas disponíveis! 

Já está no ar a Edição 267 da Revista UFO. Aproveite!

Abril de 2019

Um metal extraterrestre