DESTAQUE

Morre Asa Branca, o abduzido que foi o maior locutor de rodeios do Brasil

Por
05 de Fevereiro de 2020
O locutor Asa Branca
Créditos: Revista UFO

Nascido Waldemar Rui dos Santos, em 19 de abril de 1962, na cidade paulista de Turiúba, o locutor que ficou conhecido como Asa Branca começou sua carreira como peão, porém após o chifre de um touro lhe perfurar o pulmão, ele passou a investir na locução de rodeios, onde atingiu o sucesso.

Primeiro narrador a usar um microfone sem fio aqui no Brasil – ideia que ele trouxe dos Estados Unidos ­– Asa Branca revolucionou o mundo dos rodeios, transformando o que era uma festa de peões em um show de cowboys. Espetacular em suas apresentações, com um estilo único de narração, ele virou o rei da Festa do Peão de Barretos e criou um estilo que fez escola e faz sucesso até hoje.

 

Abdução transformadora

 

Seu estilo de vida desregrado, entretanto, lhe cobrou um alto preço e Asa Branca enfrentou diversas e graves doenças ao longo da vida. Portador de HIV, começou a perder peso e foi desenganado pelos médicos. Porém, pouco tempo depois, seu estado de saúde começou a melhorar, permitindo que retornasse ao mundo dos rodeios.

O fato que desencadeou sua surpreendente melhora aconteceu em sua fazenda em Turiúba, interior de São Paulo, em 2008, quando ele e sua esposa à época observaram luzes estranhas se movimentando à distância. Com experiência como piloto de avião e helicóptero, Asa Branca percebeu que as luzes não pertenciam a aeronaves conhecidas, e quando se aproximou delas foi envolvido por um raio de luz que o puxou.

 

Implante na mão

 

A bordo do UFO, afirmou que foi recebido por pequenos seres que o examinaram, colheram amostras de sangue e lhe injetaram algum tipo de substância. Ele não se lembra como foi devolvido e sua ex esposa não se lembrava de nada, após tê-lo visto levitando. O locutor também acreditava ter um chip implantado em sua mão direita: “fiquei com uma cicatriz que demorou mais um ano para sumir”, declarou ele.

Nem todos os seus amigos acreditaram em sua história, mas segundo o editor da Revista UFO Ademar José Gevaerd, o locutor não estava mentindo: “Foi tudo muito sério e ele descreveu tudo o que viveu durante o III Fórum Mundial de Contatados da Revista UFO, em Porto Alegre, em 2015”. Gevaerd também lembrou que “Asa Branca era um amigo, e realmente passou por uma experiência de abdução emocionante e transformadora. Seu relato emocionou profundamente o público presente do evento. Seu falecimento é uma grande perda para todos nós”.

 O locutor, infelizmente, faleceu ontem 04 de fevereiro, vítima de câncer. Seu velório ocorre hoje na Assembleia Legislativa de São Paulo e o enterro será em sua cidade natal, Turiúba, no interior do estado.

Assista  a uma entrevista na qual Asa Branca descreve sua experiência:

Já está no ar a Edição 271 da Revista UFO. Aproveite!

Agosto de 2019

Abdução em Pascagoula