DESTAQUE

Misteriosas mutilações de focas no Canadá confundem os investigadores

Por
21 de Abril de 2021
Estaria um ser como o mitológico Chupacabra trocando gado e cabras por focas no Canadá?
Créditos: GettyImages

Mutilações de gado encontradas no oeste dos Estados Unidos são frequentemente atribuídas a alienígenas, cultos ou testes secretos do governo.  Em Porto Rico, América Central e do Sul e outros lugares são frequentemente atribuídas aos Chupacabras. Nenhum caso foi comprovado e essas mutilações geralmente não são resolvidas. Agora vem um relatório do Canadá sobre misteriosas mutilações de focas que não parecem ter sido feitas por humanos ou animais. Seriam alienígenas?

“Eu estava incrédula. Eu nunca vi nada parecido. Não gosto de ver nenhum animal sofrer. Eu estava realmente perturbada”, disse Kimberly Hayman ao National Post, sobre o que viu em uma praia na Big Glace Bay, na Nova Escócia: 10 focas sem cabeça - todas com buracos em seus torsos. As cabeças não estavam em lugar nenhum e os cadáveres não tinham cheiro.

O choque a fez escolher um lugar diferente para sua caminhada matinal no dia seguinte - infelizmente, sua viagem para Dominion Bay se transformou em mais do mesmo horror quando ela encontrou mais 11 focas sem cabeça. O National Post contactou o Department of Fisheries and Oceans Canada (DFO), que disse ter ouvido estes relatos, bem como outros, e que a Marine Animal Response Society (MARS) da Nova Escócia está investigando o caso, comparando-os com outros que ocorreram em abril de 2020, nas proximidades das costas de Cape Breton e Sambro.

A zoóloga de mamíferos marinhos, doutora Anna Hall, diz que já tinha visto muitos cadáveres  de focas ao longo da costa leste da Ilha de Vancouver e confirmado como ação humana. No entanto, outro porta-voz do MARS apontou uma diferença significativa - as focas em Vancouver ainda tinham suas cabeças e cheiravam mal. A diretora executiva da MARS e bióloga de mamíferos marinhos, Tonya Wimmer, acha que as focas da Nova Escócia foram mortas por outra coisa.


O ataque às focas assusta pelo número e pelas características. Ao contrário de um incidente anterior, os cadáveres apresentavam cortes preciso e estavam isentos de sangue.
Fonte: Shutterstock

“Pelas imagens e informações que recebemos, muitos dos buracos estão onde o umbigo estaria, o que poderia ser ataque de algum animal carniceiro.” Quando questionada sobre as múltiplas decapitações, ela respondeu que “(...) ficaria muito surpresa se tantas focas tivessem sido decapitadas pelo gelo marinho. Nunca tinha ouvido falar disso antes. A causa permanece desconhecida.” Isso abre a porta para o misterioso rei das mutilações de animais - o Chupacabra.

Embora o Canadá esteja longe do Caribe, da América Central e do Sul, há alguns relatos de Chupacabras: um animal misterioso atacou cães e gatos na Colúmbia Britânica por seis meses por volta de 2010. A precisão cirúrgica, sangue drenado e falta de odor apontaram a culpa para o Chupacabra. Um estranho animal parecido com as descrições do famoso ser foi registrado no Parque Provincial de Obatanga, em Ontário, em 2011. Duas enfermeiras em Kitchenuhmaykoosib, no norte de Ontário, encontraram um cadáver bizarro com um corpo comprido e peludo, pele careca na cabeça, pés e rosto e presas que não puderam ser identificadas. Na época, naturalmente o Chupacabra surgiu como uma possibilidade.

“O grande número de animais descobertos em um período tão curto - 21 animais em três dias - sugere que existe a possibilidade de que esses números possam realmente ser maiores. Com sorte, pode haver um elemento humano nisso, e eu realmente espero que o DFO tome as medidas apropriadas para determinar definitivamente qual foi a causa da morte desses animais.” A doutora Anna espera que sejam humanos, para que possa ser interrompido. Kimberly espera nunca encontrar outra foca sem cabeça com um buraco na barriga. Os criptozoologistas esperam que alguém encontre provas. E, claro, alguns estão esperando por alienígenas.

Fonte

Já está no ar a Edição 276 da Revista UFO. Aproveite!

Janeiro de 2020

A Ufologia e seus demônios