DESTAQUE

Militares escondiam informações sobre UFOs do governo do Reino Unido por falta de confiança

Por
09 de Abril de 2021
Militares não confiavam nos funcionários públicos com informações sobre UFOs.
Créditos: iStockphoto

Caçadores de UFOs do Ministério da Defesa “não confiavam” nos funcionários públicos com suas informações, afirma o doutor David Clarke, que descobriu um estudo secreto da Equipe de Inteligência de Defesa, de 2005.

Por Berny Torre

O doutor David Clarke, da Sheffield Hallam University, disse que a equipe do Ministério da Defesa encarregada de caçar UFOs “não confiava” nos funcionários públicos que informavam os ministros sobre seus dados. O conferencista e jornalista investigativo descobriu um estudo de 400 páginas da Equipe de Inteligência de Defesa sobre 10.000 avistamentos de UFOs em 2005.

Ele agora disse que os militares muitas vezes mantiveram suas descobertas em segredo dos funcionários públicos, por temor de que a informação vazasse. Clarke acrescentou que ex-ufólogos do governo que foram a público sobre as descobertas, como Nick Pope, “não investigaram nada”. Ele disse ao UFO Podcast, com Martin Willis: “Havia um escritório para assuntos ufológicos onde ele foi titular por três anos, mas ele foi apenas uma das dezenas de pessoas diferentes que realizaram essa tarefa e ele não investigou realmente nada.”

“Ele apenas recebia relatórios e os arquivava. Ele era um funcionário público. Havia um órgão que investigava casos e era conhecido como Equipe de Inteligência de Defesa (DI55), e eles eram os encarregados de investigar incidentes de UFOs que foram considerados como tendo algum tipo de importância militar.” Clarke acrescentou: “O sistema era extremamente complicado e havia em vários momentos dois ou três departamentos diferentes do Ministério da Defesa que estavam envolvidos na investigação de UFOs ou respondendo ao público.”


O Ministério da Defesa retinha certas informações de seus próprios funcionários públicos, incluindo Nick Pope.
Fonte: Getty Images

“Pope podia fazer algumas verificações em uma estação de radar local, mas isso é o máximo que seu tempo permitia. Se houvesse algo considerado de potencial significado militar ou algo que precisasse de mais inquirição, era passado para o DI55 para fazer a investigação. Entrevistei a maioria das pessoas que trabalharam nesse assunto no DI55 naquela época e me disseram: ‘Bem, Nick Pope não teve nenhum envolvimento nisso, fizemos as investigações, mas não compartilhamos informações com eles, porque não confiamos neles’”, continuou.

“Ele era um civil que estava instruindo ministros; estava fazendo um trabalho de relações públicas.” Oficiais da Equipe de Inteligência de Defesa investigaram cerca de 10.000 avistamentos de potenciais UFOs no Reino Unido de 1997 a 2000. O órgão investigativo concluiu que os UFOs tinham uma presença observável “indiscutível”, mas não havia nenhuma evidência para sugerir que fossem hostis ou estivessem sob qualquer tipo de controle.

Fonte

Já está no ar a Edição 276 da Revista UFO. Aproveite!

Janeiro de 2020

A Ufologia e seus demônios