1
DESTAQUE

John Glenn, primeiro norte-americano em órbita, morre aos 95 anos

Por
09 de Dezembro de 2016
John Glenn nas comemorações dos 50 anos de seu voo pioneiro, em fevereiro de 2012
Créditos: NASA

No último 08 de dezembro faleceu o ex-astronauta norte-americano John Glenn. Ele estava hospitalizado no Centro Médico Wexner da Ohio State University em Columbus, com saúde debilitada. Glenn era o último dos sete integrantes do primeiro grupo de astronautas norte-americanos ainda vivo e detinha ainda o recorde de pessoa mais velha a viajar ao espaço. O voo espacial que o tornou um herói em seu país aconteceu em 20 de fevereiro de 1962, quando ele realizou três voltas em órbita da Terra na nave Mercury apelidada de Friendship 7. O pioneiro espacial nasceu em Cambridge, Ohio, em 18 de julho de 1921, e virou piloto de aviões em 1941.

John Glenn tornou-se piloto dos Fuzileiros Navais norte-americanos em 1943, realizando 59 missões de combate sobre o Pacífico. Na Guerra da Coreia voou em 149 missões e ao longo de boa parte dos anos 50 foi piloto de testes, estabelecendo vários recordes. Em abril de 1959 foi selecionado como astronauta para o Programa Mercury, ao lado de Gus Grissom, Scott Carpenter, Deke Slayton, Gordon Cooper, Alan Shepard e Wally Schirra. Antes do voo orbital de Glenn Alan Shepard se tornou o primeiro norte-americano no espaço, com um voo suborbital em 05 de maio de 1961, seguido pela missão semelhante de Virgil "Gus" Grisson, em 21 de julho do mesmo ano.

Após sua histórica missão em órbita, Glenn se tornou embaixador e conselheiro da NASA até 1964, deixando o Corpo de Fuzileiros Navais no ano seguinte. Em 1974 foi eleito em sua terceira campanha para o Senado norte-americano, representando o estado de Ohio até 1999. Ele foi o principal autor do Ato de Não Proliferação de 1978 e comandou o Comitê de Assuntos Governamentais de 1978 a 1995. Em 1984 disputou as eleições primárias do Partido Democrata para ser candidato a presidente, mas não foi escolhido. Em 20 de fevereiro de 1997 anunciou que aquele seria seu último mandato no Senado.

crédito: NASA
John Glenn, em pé a direita, e seus companheiros do Projeto Mercury
John Glenn, em pé, à direita e seus companheiros do Projeto Mercury

RETORNO AO ESPAÇO

De 29 de outubro a 07 de novembro de 1998, John Glenn participou ao lado de outros seis astronautas da missão STS-95 do ônibus espacial Discovery, na qual realizou 134 órbitas ao redor da Terra. A equipe realizou 80 experimentos de pesquisa de materiais e na área médica, sendo um dos objetivos da missão averiguar como a exposição ao espaço afeta seres humanos com mais idade. John Glenn recebeu, em honra a seus feitos como astronauta, várias condecorações como a Medalha de Distinção de Serviço da NASA, além de ser colocado no Hall da Fama da Aviação Naval em 1976, no Hall da Fama Espacial em 1977, e no Hall da Fama dos Astronautas dos Estados Unidos em 1990. Várias instituições e personalidades lamentaram seu falecimento, entre as quais o ator George Takei, que interpretou Hikaru Sulu em Jornada nas Estrelas: "Ele nos inspirou a buscar as estrelas e agora nós tristemente o devolvemos a elas. Vamos honrar sua esperança e nos dedicar para o bem de todos".

crédito: NASA
John Glenn a bordo do ônibus espacial Discovery na missão STS-95
John Glenn a bordo do ônibus espacial Discovery na missão STS-95

Confira fotos de John Glenn

Infográfico da missão Friendship 7 de John Glenn

Astronauta Scott Kelly retorna à Terra após quase um ano em órbita

Astronauta comenta avistamento de UFOs em 2005

Faleceu Edgar Mitchell

Documentos vazados comprovam negociações sobre UFOs na ONU em 1978

ESA construirá primeira instalação para contenção de vida extraterrestre

Sons ouvidos pela tripulação da Apollo 10 na Lua têm explicação simples

Completam-se 45 anos do pouso lunar da Apollo 11

Saiba mais:

Livro: Dossiê Cometa

DVD: Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

crédito: Revista UFO
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

Veja em 50 Anos de Exploração Espacial os momentos mais emocionantes da trajetória da NASA, desde o primeiro homem em órbita até as missões do ônibus espacial. A série contém ainda detalhes do funcionamento de satélites espiões, do desenvolvimento da Estação Espacial Internacional e da implantação do telescópio Hubble. Conheça a verdadeira razão de não voltarmos mais à Lua e descubra que o destino agora é Marte, Vênus, Júpiter e mundos além do Sistema Solar, e quais são os planos da NASA para alcançá-los.

Já está no ar a Edição 237 da Revista UFO. Aproveite!

Agosto de 2016

Visões diferentes para a mesma questão