DESTAQUE

Incrível: casos ufológicos independentes se unem em um só após liberação de documentos no Brasil

Por
07 de Agosto de 2020
Disco Voador sobre a mata
Créditos: Revista UFO

Graças a alguns documentos oficialmente liberados a pedido do ufólogo carioca Rony Vernet, um caso ufológico de mais de uma década que acontecia no Peru ganhou novos e inesperados desdobramentos no Brasil. Talvez estejamos diante de um grande caso ufológico envolvendo os dois países.

 Na noite de ontem, 06 de agosto, o engenheiro eletrônico e ufólogo carioca Rony Vernet publicou em seu canal do YouTube um vídeo, que disponibilizamos abaixo, explicando como havia conseguido a liberação de documentos, via Lei de Acesso à Informação (LAI), sobre estranhas luzes que estariam assustando a população indígena de uma determinada região do Acre, no norte do Brasil, nas proximidades da fronteira com o Peru.

O que a documentação conseguida por Vernet, que é atualmente funcionário da Petrobrás e já pertenceu ao corpo de engenheiros da Marinha do Brasil indica, é que um caso que aconteceu no Peru, em 2008, continuava vivo no Brasil pelo menos até 2014.

Todo o caso é muito interessante e para que possamos entendê-lo, precisamos ir por partes.

 

Caso peruano: avistamentos, pânico e abduções


A cidade de Puccalpa, no Peru. Crédito: ContiNet

Em abril de 2008, o comandante Julio Chamorro, da Força Aérea Peruana (FAP), reconheceu via o Escritório de Investigação de Fenômenos Aéreos Anômalos (OIFAA) o recebimento da denúncia  de que uma cidade inteira, o povoado de San Juan, estava assustada com a presença de estranhas luzes que voavam durante a noite disparando feixes de luz nos colonos e estariam relacionadas com a tentativa de sequestro de pessoas.

Tudo isso estaria se passando na localidade de Puccalpa, na selva nordeste do Peru, nas proximidades da fronteira com o Brasil.

A OIFAA já tinha um pessoal na região investigando o evento, porém, neste caso, o elemento participativo civil teria papel fundamental. Teresa Lucía Chamorro, filha do comandante  encontrou no caso o tópico de pesquisa perfeito para o curso de Ciências da Comunicação que fazia na Universidade de Lima.

Junto com duas colegas de faculdade, Teresa foi para San Jose para pesquisar o caso. O que viram e viveram ali foi o medo da população, que mal caía a noite se juntava em algum imóvel para se proteger das luzes, e também conseguiram filmar o fenômeno, conforme se pode ver no vídeo que publicamos ao final desta matéria.

 

Caso brasileiro: avistamentos, pânico e cadáveres


Tribo Ashaninka. Crédito: Rony Vernet

Até ontem à noite, ninguém sabia que o mesmo fenômeno havia atravessado a fronteira e estava agindo no Brasil, amedrontando de tal forma a população indígena da região de fronteira que o Exército, a Polícia Federal e a FUNAI foram acionados para buscar resolver o mistério.

A denúncia junto à FUNAI foi feita via Comissão Regional (CR) do Juruá, pelo morador Benky Piyanko Ashaninka, da aldeia Apiwtxa TI Kampa do Amônia, no município de Cruzeiro do Sul, no Acre.

Ashaninka é uma pessoa viajada que conhece muito bem artefatos tecnológicos, o que torna sua denúncia de luzes pairando sobre a aldeia mais confiável.

Com a liberação dos documentos pedida por Rony Vernet, descobrimos que o fenômeno que aterrorizou a população peruana aterrorizou também nossos índios e que veio revestido de traços macabros.


Benky Piyanko Ashaninka. Crédito: Rony Vernet

Isso porque além de luzes pairando sobre aldeias e vilarejos, e do pânico da população, há também casos macabros associados a um tipo de animal que os nativos chamam de “pelacara”, que seria uma versão do chupacabras na região, nos quais corpos humanos são encontrados sem as vísceras.

Para a polícia, isso pode estar ligado ao tráfico de órgãos, para os nativos está ligado às luzes. A região também sofre com a ação dos traficantes, portanto há outras variáveis envolvidas na história.

Vernet pediu a liberação de outros documentos que dão sustentação ao caso e o comandante Julio Chamorro, que é integrante da Equipe UFO, foi comunicado sobre o desenvolvimento do caso. Assim que tivermos mais novidades, nossos leitores serão os primeiros a saber.

Ufologia é assim, a pesqusia nunca termina e os casos jamais deixam de nos surpreender!

Para baixar os documentos liberados via LAI, por favor, clique aqui 

Abaixo seguem o vídeo feito por Rony Vernet explicando sobre o caso e o vídeo de um programa com a presença do comandante Julio Chamorro com a investigação e imagens feitas por sua filha Teresa Lucía no Peru. Ambos incríveis e imperdíveis.

 

Já está no ar a Edição 269 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2019

Como são eles?