DESTAQUE

Hacker descobre evidência de UFO

Por
06 de Junho de 2010
Créditos: Divulgação

Por Paul Chen

Em 2002, Gary McKinnon foi preso pela unidade nacional de crimes high-tech do Reino Unido, após ser acusado de invadir a Nasa e a rede do Sistema Militar dos EUA. Ele diz que passou dois anos procurando por evidências fotográficas de naves alienígenas e tecnologia avançada de energia.

A administração Bush quer agora colocá-lo sob averiguação e se verificada a invasão, ele pode pegar 60 anos atrás das grades.

Na procura por provas da existência de UFOs, Gary McKinnon aterrisou num mundo de problemas.

Após alegadamente invadir websites da Nasa - onde disse ter encontrado imagens que pareciam espaçonaves extraterrestres – o britânico de 40 anos enfrentou uma extradição de sua residência em Londres para os Estados Unidos. Se confirmado, McKinnon deve receber um termo de prisão de 70 anos e mais multa de até 2 Milhões.

“Eu soube que os governos suprimiram tecnologias antigravidade, tecnologias relacionadas com UFOs, energia grátis ou o que chamam de energia ponto-zero. Isto não deve ser mantido escondido do público enquanto idosos aposentados não podem pagar sua fatura de combustível”, diz McKinnon.

McKinnon disse à Wired Magazine que encontrou um “livro com os 400 testemunhos, desde controladores de tráfego aéreo, até pessoal responsável pelo lançamento de mísseis nucleares. Testemunhas muito confiáveis. Os testemunhos falam sobre a (engenharia)-reversa feita no exame de tecnologia extraída de naves alienígenas capturadas ou destruídas”.

McKinnon forneceu também à wired magazine o testemunho de que, “uma perita fotográfica da NASA disse que havia um edifício 8 no centro espacial Johnson onde regularmente são retocadas imagens de UFOs , tirando-as das transmissões do satélite de alta-resolução. Eu entrei no sistema da NASA e pude acessar este departamento. Eles têm imagens enormes, em alta-resolução armazenadas em seus arquivos de imagens. Eles as têm filtradas e não filtradas, ou arquivos processados e não-processados”.

“Minha conexão dial-up de 56K era muito lenta para baixar um daqueles arquivos de imagem. Mas ao mesmo tempo, eu tinha o acesso remoto do desktop deles, e ajustando-o para cor em 4-bit e para baixa resolução de tela, eu podia ver momentaneamente uma dessas fotos. Era um objeto prateado, em forma de charuto com esferas geodésicas nas extremidades. Não havia nenhuma emenda ou rebite visível. Não havia nenhuma referência ao tamanho do objeto e a imagem foi feita presumivelmente por um satélite que estava observando de cima para baixo. O objeto não parecia sintético ou qualquer coisa que tenhamos criado. Devido eu estar usando uma aplicação Java, eu conseguia apenas copiar da tela com a imagem – ela não foi baixada para meus ‘Arquivos Temporários\' da internet. Em um momento culminante, alguém na NASA descobriu o que eu fazia e fui desconectado”.

“Eu também tive acesso a planilhas Excel. Um delas estava nomeada como ‘Oficiais Não-Terráqueos\'. Ela continha nomes e patentes de pessoal da Força Aérea de Estados Unidos que não estão registrados em lugar algum. Também continha a informação sobre transferências de pessoal entre navios, mas eu nunca vi os nomes destes navios em lugar algum”.

Proibido de usar a Internet, Gary também pediu a Spencer Kelly para contar o seu lado da história, antes de seu mandado de extradição na quarta-feira, 10 maio. Você pode ler o que ele tem a dizer a seguir:

Spencer Kelly: Aqui temos sua lista de infrações: você invadiu o Exército, a Marinha, a Força Aérea, o Departamento de Defesa Americano e a NASA entre outras coisas. Por quê?

Gary McKinnon: Eu estava buscando tecnologia acobertada, hilariantemente indicada como tecnologia UFO. Eu penso que isto (não) é o maior segredo no mundo por causa de seu valor cômico, mas é uma coisa muito importante. Os idosos pensionistas não podem pagar suas contas de combustível, países são invadidos para conceder contratos do óleo ao ocidente, e entrementes partes do governo secreto estão escondendo a tecnologia acobertada para a energia livre.

SK: Como foi a tentativa de encontrar o material que você procurava na NASA, no Departamento de Defesa Americano?

GM: Ao contrário do que a imprensa acreditaria, não é algo muito difícil. Eu procurei por senhas em branco, escrevi um script minúsculo em Perl amarrado junto aos programas das pessoas, que procuravam por senhas em branco, assim você pode varrer 65.000 máquinas em apenas oito minutos.

SK: Então você está dizendo que encontrou computadores, que têm um status de elevada importância, status de Administrador cujas senhas não estavam configuradas – eles estavam ainda com a senha padrão?

GM: Sim, precisamente.

SK: Você foi o único hacker a passar isso pelas linhas de defesa ligeiramente abaixo do esperado?

GM: Sim, exatamente, não havia nenhuma linha de defesa. Havia uma permanente presença de hackers estrangeiros. Você poderia rodar um comando quando estava acessando uma máquina que mostrava todos no mundo que estavam conectados ali, verificar o endereço IP para ver se era uma outra base militar ou semelhante, e não era...

SK: Quanto tempo você ficou invadindo estes computadores? Apenas uma vez, ou por uma semana?

GM: Oh Não, isto durou alguns anos.

SK: E você ficou despercebido por alguns anos?

GM: Oh sim. Eu tomei muito cuidado com os horários.

SK: Então, você entrava no meio da noite?

GM: Sim, eu sempre alternava períodos diferentes. Fazê-lo no período noturno me dava a esperança de não encontrar muitos funcionários por lá. Mas houve uma ocasião em que um engenheiro de rede me viu e realmente me questionou, e nos falamos através do WordPad, o que foi muito, muito estranho.

SK: Então, o que ele disse? E que você disse?

GM: Disse “o que você está fazendo?” como se estivesse muito chocado. Eu disse que era da Segurança de Rede Militar, e ele acreditou inteiramente.

SK: Você encontrou o que procurava?

GM: Sim.

SK: Conte-nos sobre isso.

GM: Havia um grupo chamado Projeto de Divulgação. Publicaram um livro que tinha 400 testemunhos de peritos em controle de tráfego aéreo civil, inclusive de operadores de radar militar, até dos rapazes que são responsáveis pelo lançamento ou não de mísseis nucleares.São testemunhos muito confiáveis baseado nas pessoas, todos confirmando que há uma tecnologia de UFO, há anti-gravidade, há energia grátis, e são extraterrestres na origem, e nós temos capturado naves espaciais e aplicado engenharia reversa.

SK: O que você encontrou dentro da NASA?

GM: Uma destas pessoas era um perito fotográfico da NASA, e ela disse que no edifício oito do centro espacial Johnson são regularmente retocadas imagens de UFOs, tirando-as da imagem latente do satélite de alta-resolução. O que ela disse estar lá, estava lá: haviam pastas nomeadas “filtrados” e “não filtrado”, “processados” e “cru”, algo assim.Eu tirei uma imagem fora da pasta, e tenha em mente que eu usava dial-up 56k, uma conexão muito lenta à Internet, nos tempos do dial-up, usando o programa acesso remoto eu baixei a cor para 4bit e a definição da tela para realmente baixa, muito baixa, e então a imagem apareceu na tela muito tremida.Mas o que o que apareceu na tela foi surpreendente. Era o resultado de todos os meus esforços. Era uma imagem de algo que definitivamente não foi feito pelo homem. Estava acima do hemisfério da terra. Era como uma imagem de satélite. Tinha o formato de charuto com abóbadas acima, abaixo, à esquerda, a direita e ambas as extremidades dele, e embora fosse uma imagem de baixa resolução ela estava muito próxima.Esta coisa estava flutuando no espaço, era visível o hemisfério da terra abaixo dela, e não tinha rebites, nenhuma emenda, nenhum material que o identificasse como produção humana normal.

SK: É possível que seja uma impressão de um artista?

GM: Eu não sei... Para mim, era mais do que uma coincidência. Esta mulher disse: “isto é o que acontece, neste edifício, neste centro espacial”. Eu acessei aquele edifício, aquele centro espacial, e vi exatamente aquilo.

SK: Você tem uma cópia disso? Foi baixado para sua máquina?

GM: Não, o visualizador gráfico remoto trabalha quadro a quadro. É uma aplicação Java, assim não há como salvar nada no disco rígido, ou ao menos se tiver, será somente um quadro de cada vez.

SK: Assim você conseguiu um único quadro?

GM: Não

SK: Que aconteceu?

GM: Uma vez desconectado, minha imagem apenas desapareceu.

SK: Você foi realmente desconectado sem que tivesse tempo de baixar a imagem?

GM: Sim, eu vi o mouse do outro micro mover-se transversalmente.