DESTAQUE

Há uma galáxia fantasma escondida ao lado da Via Láctea

Por
16 de Novembro de 2018
Da esquerda para a direita: Grande Nuvem de Magalhães, Via Láctea, Antlia 2
Créditos: V. Belokurov baseado nas images de Marcus Gail Davies e Robert Gendler

Uma equipe internacional de astrônomos descobriu uma enorme galáxia "fantasma" nos arredores da Via Láctea graças a dados do satélite Gaia da Agência Espacial Europeia (ESA), comunicou o site da Universidade Cornell. A galáxia anã descoberta, denominada Antlia 2 ou Ant 2, é um satélite de nossa galáxia difícil de ser visto devido à densidade extremamente baixa e por estar escondida atrás do disco da Via Láctea.

Mesmo sendo anã, em comparação com outras que giram ao redor da Via Láctea, a Antlia 2 é imensa, podendo se comparar à Grande Nuvem de Magalhães em tamanho e tendo um terço do tamanho de toda a Via Láctea. Outra caraterística incomum é a baixa luminosidade. Antlia 2 é 10.000 vezes mais fraca em comparação à Grande Nuvem, sendo ela grande demais para sua luminosidade e muito escura para seu tamanho, ressaltou o site da Universidade de Cambridge.

Uma galáxia anã "fantasma" estranhamente fraca, chamada Antlia 2, foi descoberta orbitando a Via Láctea. A galáxia tem aproximadamente o mesmo tamanho que o maior satélite da Via Láctea — a Grande Nuvem de Magalhães de 7 mil anos-luz, e ela é 10 mil vezes mais fraca. "É o fantasma de uma galáxia", afirmou Gabriel Torrealba, autor principal do artigo, que explicou que objetos "tão difusos" como a Antlia 2 "simplesmente não foram vistos antes" e que a descoberta foi feita graças à qualidade de dados do Gaia.

Outro detalhe revelado sobre a galáxia, que está a menos de 130.000 anos-luz da Via Láctea, é que sua massa é muito mais baixa do que o esperado para um objeto de tal tamanho.

O astrônomo Sergey Koposov, coautor da pesquisa da Universidade Carnegie Mellon, acredita que "a explicação mais simples do porquê Ant 2 parece ter uma massa tão pequena hoje é que ela está sendo decomposta pelas marés galácticas da Via Láctea", acrescentando que o fenômeno não explica a enormidade da galáxia, mas, normalmente, à medida que as galáxias perdem massa com as marés da Via Láctea, são encolhidas e não crescem.

De acordo com cientistas, a Ant 2 teria nascido enorme e o que teria provocado o crescimento acelerado deve ser analisado. Por outro lado, a baixa densidade da galáxia poderia significar que é necessário modificar as propriedades da matéria escura. Em comparação aos outros 60 satélites da Via Láctea, "a Ant 2 é excêntrica", considera o coautor da pesquisa Matthew Walker. "Estamos nos perguntando se esta galáxia é apenas a ponta de um iceberg e se a Via Láctea é cercada por uma grande população de anãs quase invisíveis semelhantes a esta", ressaltou o cientista.

Fonte: Phys, ABC.es

Já está no ar a Edição 262 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2018

As abduções que ocorrem em família

UPDATED CACHE