DESTAQUE

Grupo afirma contato de visão remota com base do Comando Ashtar orbitando Júpiter

Por
03 de Janeiro de 2022
Grupo afirma ter encontrado o Comando Ashtar através da visão remota.
Créditos: GettyImages

Enquanto as organizações espaciais estão enviando sondas, ouvindo sinais de rádio, procurando lasers, transmitindo sinais de rádio e lasers e usando outras técnicas para se comunicar com extraterrestres, alguns grupos afirmam que há muito veem e se comunicam com alienígenas por meio de visão remota.

Visão remota é a polêmica prática de comunicações mentais, que são consideradas pela maioria como pseudociência, embora tenha sido submetida a sérias investigações pelos militares dos Estados Unidos e algumas faculdades. O doutor Michael Salla, líder na área, anunciou recentemente que um desses grupos, o Farsight Institute, teria feito uma incrível descoberta. Salla é um estudioso conhecido tanto em política internacional quanto em exopolítica - o estudo das principais peças e processos políticos supostamente associados à vida extraterrestre. 

Farsight Institute foi fundado pelo doutor Courtney Brown, outro estudioso da combinação nos campos da ciência política e visão remota - ele afirma ter se comunicado remotamente com seres iluminados e visitado outros planetas habitados. Ashtar é o ser extraterrestre ou grupo de seres primeiro supostamente canalizado através do contatado George Van Tassel e mais tarde por muitos outros. Alguns deles acreditam que os Ashtar têm uma base orbitando Júpiter - daí o recente exercício de visão remota. 

“Com relação ao primeiro alvo, queríamos apenas saber se algo como o Comando Ashtar realmente existe nas nuvens de Júpiter. Até onde nossos dados indicam, sim. Parece ser uma instalação secreta e não parece estar envolvida na comunicação com a população da Terra. Pessoalmente, duvido muito que alguém no Comando Ashtar esteja canalizando informações para receptores humanos na Terra. Não faz sentido para eles tentarem competir com os esforços de Orion e Reptilianos para manipular a população humana através da disseminação da desinformação. Se estivessem interessados em interagir com a humanidade em um nível mais pessoal, estariam localizados mais perto da Terra e não escondidos dentro das nuvens de Júpiter. Tanto quanto podemos discernir, eles são principalmente uma organização militar.” 


Sua frota estaria supostamente escondida nas nuvens de Júpiter.
Fonte: NASA

Em seu site Exopolitics.com, Salla analisa o anúncio de Brown sobre o alegado exercício de visão remota e ilustra os pontos que ele acredita serem significativos - o maior sendo que Ashtar é mais um grupo alienígena monitorando a Terra ... juntando-se a outros identificados por Brown como a Federação Galáctica dos Mundos, o Império Draconiano (Reptilianos), a Aliança Orion (Cinzentos) e o "Domínio." Brown também nega a alegação de Van Tassel e outros de que eles podem "canalizar" o Ashtar - eles não precisam ou desejam se comunicar conosco. Finalmente, isso confirmaria o que Salla disse em 2021: uma reunião intergaláctica ocorreu em julho, acima de Júpiter. 

Salla disse que o líder do Comando Espacial dos Estados Unidos, o general James Dickinson, sugeriu que tal encontro aconteceu , e Salla twittou que ele pensa que o recente lançamento de áudio da NASA do sobrevoo da sonda Juno na lua Ganimedes, gravado em 07 de junho de 2021, é mais do que uma coincidência. Há mais informações no site de Salla. O que você não encontrará são detalhes sobre os “protocolos científicos cegos”, se houve algum monitor independente, qualquer evidência concreta de como a Terra participou da reunião... a lista é infinita. 

Isso não significa menosprezar as credenciais nem a dedicação dos participantes - apenas apontar a falta de evidências reais. Toda a ideia depende da crença de alguém na visão remota - que foi cientificamente pesquisada e cuja existência ainda não foi totalmente provada, mas ainda está aberta ao debate por alguns - e da crença na existência de Ashtar sem qualquer prova. O que tudo isso significa agora: é uma leitura interessante - não ficção científica, mas não muito ciência. 

Fonte

Já está no ar a Edição 286 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2021

Os segredos ufológicos do Pentágono