DESTAQUE

Funcionário que liderou a investigação ufológica do Pentágono diz que objetos não são deste mundo

Por
21 de Dezembro de 2017
Investigação aponta para uma tecnologia que não existe na Terra, diz ex-funcionário do Pentágono
Créditos: Arquivo

A repercussão da revelação quanto à investigação ufológica oficial promovida pelo Pentágono entre 2007 e 2012, cujo orçamento investido foi de 22 milhões de dólares, não para de crescer. Foi divulgada recentemente uma entrevista com Luis Elizondo, ex-agente de Inteligência que comandou o projeto, e que afirmou: "Minha opinião é que existe uma evidência bastante contundente de que nós talvez não estejamos sozinhos". A entrevista foi concedida para a rede CNN. Elizondo agora faz parte, ao lado dos também ex-funcionários do Departamento de Defesa Christopher K. Mellon e Harold E. Puthoff, da To the Stars Academy of Arts and Science, iniciativa de investigação do polêmico Tom DeLonge.

Luis Elizondo comentou que o programa investigou vários casos envolvendo o que chama de aeronaves estranhas: "Essas aeronaves, nós as chamamos aeronaves, demonstram características que não se encontram no inventário dos Estados Unidos, nem de qualquer outro inventário de que saibamos". Ele ressaltou que seus comentários não significam necessariamente que as naves observadas sejam extraterrestres, e que o foco da investigação era em descobrir qualquer problema em potencial relacionado à segurança nacional norte-americana. Ele afirma que o objetivo era identificar o que as testemunhas viam e determinar se essa informação era uma ameaça, e completa que descobriram muitas coisas.

O ex-funcionário do Pentágono prossegue: "Se quer saber minha opinião preciso ser honesto a respeito, eu não sei de onde essas coisas vêm. Mas nós estamos seguros de que não são daqui. Se há russos ou chineses tripulando-as, ou pequenos homens verdes de Marte, eu prefiro me afastar dessa especulação, pois quero que o foco seja a pura ciência. Nossa pergunta sempre foi "o que estamos vendo e isso representa uma ameaça à segurança nacional?" Elizondo apresentou sua carta de demissão em 4 de outubro, em protesto contra o que considerou excessivo segredo quanto ao assunto e a oposição interna que teve que enfrentar, escrevendo: "Há a necessidade de dispensar maior atenção aos muitos relatos da Marinha e outros serviços quanto a sistemas aéreos incomuns interferindo em plataformas militares de armamentos, e exibindo capacidades além da próxima geração de nossos sistemas".

DEFESA DA CONTINUIDADE DA INVESTIGAÇÃO UFOLÓGICA OFICIAL

crédito: CNN
Luis Elizondo
Luis Elizondo

Luis Elizondo complementa que não poderia falar em nome do governo, mas suas declarações apontam fortemente para o fato de as evidências que existem impedirem que se deixe de lado a possibilidade de que os objetos observados pelos militares sejam alienígenas. Ele deixou claro ainda que as aeronaves anômalas observadas pelos militares pareciam desafiar as leis da aerodinâmica: "Foram observadas coisas que não possuem nenhuma característica óbvia que permita o voo, nenhum meio evidente de propulsão e que manobram de forma tão extrema que está muito além do limite saudável de forças G que um ser humano pode suportar". O senador Harry Reid, que atuou para a criação desse programa de investigação, disse recentemente: "Estou orgulhoso desse programa e de seus estudos revolucionários. É uma atitude tola e contraproducente politicar as sérias questões científicas levantadas por esse trabalho".

Confira a entrevista de Luis Elizondo na CNN

O astrofísico Neil deGrasse Tyson comenta as recentes notícias e defende a investigação

O ex-senador Harry Reid fala sobre o programa do Pentágono

O ex-piloto Robert Fravor descreve seu encontro com um UFO

Novas revelações a respeito do vídeo de perseguição de um UFO por caças norte-americanos

Piloto da Marinha norte-americana que perseguiu UFO fala sobre sua experiência

Pentágono admitiu pesquisa ufológica realizada entre os anos de 2007 e 2012

Projeto Blue Book tem seus arquivos liberados

Saiba mais:

Livro: Infiltrados: O Plano Alienígena para Controlar a Humanidade

crédito: Revista UFO
Infiltrados: O Plano Alienígena para Controlar a Humanidade
Infiltrados: O Plano Alienígena para Controlar a Humanidade

Há décadas os estudiosos do Fenômeno UFO vêm investigando atentamente os casos de abduções. Hoje conhecemos milhares de ocorrências em todo o mundo e sabemos que estes processos tiveram início séculos atrás, milhões de abduzidos na história da Terra. O autor de Infiltrados: o Plano Alienígena para Controlar a Humanidade, o professor da Universidade Temple David Jacobs, Ph.D., entrevistou e pesquisou mais de mil indivíduos que passaram por estas experiências nas mãos de seres provenientes de planetas mais avançados. Sua conclusão é de que há várias raças extraterrestres realizando estes sequestros com o propósito de criar uma espécie híbrida, meio humana, meio alienígena, para viver aqui.

DVD: A Revelação do Fenômeno UFO

Já está no ar a Edição 252 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2017

As abduções no Brasil

UPDATED CACHE