DESTAQUE

Fragmentos de cometa provavelmente atingiram a Terra no alvorecer da civilização suméria

Por
12 de Março de 2020
Cometa a caminho da Terra
Créditos: Revista UFO

Os arqueólogos determinaram que uma área conhecida como berço da civilização também foi o local de um evento cósmico: a destruição maciça causada pelo fragmento de um cometa que afetou a superfície da Terra

A antiga Suméria e o vale dos rios Tigre e Eufrates são conhecidos como uma das áreas em que a agricultura começou há cerca de 12.800 anos, mudando o curso de nossos ancestrais nômades e literalmente plantando as sementes da civilização.

É consenso entre os estudiosos que o desenvolvimento da civilização só foi possível porque em algum momento os seres humanos decidiram que seria mais vantajoso para eles parar de perambular atrás de comida e passar a cultivá-la.

A partir disso, as pessoas começaram a criar animais e a estrutura social começou a tomar forma. Agora, segundo um novo estudo, evidências como vidro derretido, encontradas no sítio arqueológico de Abu Hureyra, indicam uma catástrofe em meio a tudo isso.

 

Uma catástrofe no caminho

 

A substância é criada em temperaturas extremamente altas, superiores ao fogo, raios ou atividade vulcânica.

Segundo James Kennett, professor emérito de geologia da Universidade da Califórnia, em Santa Barbara, nos Estados Unidos, um calor tão intenso só poderia ter resultado de um fenômeno extremamente violento, com alta energia e alta velocidade. “Algo como um impacto cósmico”, disse Kennet.

 

Vários sítios pelo mundo

 
Areia vitrificada

O local de Abu Hureyra desapareceu, submerso sob um reservatório criado em 1972. Mas locais semelhantes – há cerca de 30 deles – sobrevivem em todo o mundo, relatando a força destrutiva trazida pelos fragmentos de cometa. O que esses outros sítios não podem nos dizer é como tal catástrofe afetou os seres humanos, em pleno nascimento da civilização.

O que eles nos dizem é que os fragmentos provavelmente levaram ao fim do período do Pleistoceno e provocaram as mudanças climáticas que resultaram na extinção de mamutes lanosos e de cavalos e camelos americanos.

 

Annunaki e uma civilização anterior

 
Gobekli Tepe, na Turquia

Alguns pesquisadores como o autor Brien Foerster defendem que esse episódio que teria acontecido há cerca de 13.000, destruiu não uma civilização que se iniciava, mas uma muito sofisticada que teria existido em regiões do norte da África.

Já pesquisadores da teoria do Antigo Astronautas poderiam alegar que o calor que vitrificou as areias não veio de um cometa, mas de naves que iam e vinham dos céus, levando os Annunaki, os deuses dos sumérios.

Fonte: Mistery Wire

Veja abaixo, um documentário sobre antigas civilizações:

Já está no ar a Edição 270 da Revista UFO. Aproveite!

Julho de 2019

Anunnaki: Aqueles que do céu desceram à Terra