DESTAQUE

Fotos de astronomia de 70 anos podem estar mostrando ação alienígena

Por
25 de Maio de 2022
Pontos de luz desaparecendo em curto espaço de tempo em fotos antigas poderiam ser sinais de vida alienígena?
Créditos: GettyImages

Em uma série de chapas fotográficas de 70 anos contendo imagens do céu noturno, alguns astrônomos dizem ter encontrado algo estranho: flashes de luz que aparecem e desaparecem. Seriam evidências de vida inteligente?

Beatriz Villarroel, pesquisadora de pós-doutorado no Nordic Institute for Theoretical Physics, informou: “Encontramos uma imagem onde nove estrelas estavam lá, e depois desapareceram. E elas não estão lá meia hora antes, e não estão lá seis dias depois. E você se pergunta: ‘Isso é real’?” Não há nenhuma explicação astronômica prontamente disponível para o que esses pontos de luz em fuga, que os pesquisadores chamam de transitórios, possam ser. Os pontos podem ser defeitos nas emulsões fotográficas ou artefatos de imagem de quando os astrônomos primeiro escanearam as placas.

Mas em uma série de artigos recentes, Beatriz e uma pequena equipe de astrônomos têm investigado mais seriamente a possibilidade de que os flashes possam ser algo mais emocionante – objetos extraterrestres. Um objeto brilhante e giratório passando pela Terra deixaria uma linha de pontos em uma imagem de longa exposição do céu noturno. Asteroides ou meteoros provavelmente não se parecem com isso – a maioria dos asteroides é escura e os meteoros estão se movendo tão rápido que parecem listras.

E, o mais intrigante para os pesquisadores, não havia satélites no céu noturno quando as imagens foram tiradas, já que todas as placas fotográficas são de antes do lançamento do Sputnik. Ainda assim, Beatriz e colegas não descartaram explicações terrenas para esses pontos tentadores. Os pontos desaparecidos que deixaram Beatriz tão animada apareceram primeiro como parte de uma busca por fenômenos astronômicos mais mundanos. Há uma série de coisas no universo que brilharão intensamente por um curto período e desaparecerão novamente, como supernovas, buracos negros que se alimentam ativamente, estrelas em chamas e muito mais. Mas a busca por esses objetos transitórios é quase impossível hoje por causa dos milhares de satélites e milhões de pedaços de detritos espaciais em órbita ao redor da Terra, muitos dos quais aparecem como flashes momentâneos de luz em fotos do céu noturno.


Acima, um comparativo entre duas fotos, mostrando o desaparecimento de vários pontos de luz.
Fonte: Beatriz Villarroel

Beatriz usou uma série de placas do Palomar Observatory Sky Survey, que decorreu de 1949 a 1958 e cobriu grande parte do céu visto do hemisfério norte, em busca de transientes. Sua pesquisa faz parte do projeto Vanishing and Appearing Sources during a Century of Observations (VASCO), que, juntamente com um projeto de ciência cidadã associado, está procurando por fontes de luz transitórias no céu noturno. Mas depois de olhar as placas com cuidado, Beatriz e seus colegas notaram algo estranho: nove pontos de luz, todos em uma linha, apareceram em apenas uma placa de 12 de abril de 1950. Não se parecia em nada com as supernovas e quasares que eles normalmente encontram, que aparecem apenas como pontos únicos.

Os cientistas examinaram mais de perto os nove transientes para ver se conseguiam encontrar uma explicação mais comum para eles. Eles descartaram explicações astrofísicas, aviões, asteroides e outras fontes de luz conhecidas. Os pontos podem ter vindo de contaminação causada por precipitação nuclear, dizem eles – afinal, era a era da experimentação nuclear. Mas nenhum teste conhecido aconteceu em 1950. Beatriz e seus colegas sugerem que isso deixa a porta aberta para outras explicações. Como, digamos, espaçonaves extraterrestres.

E em um artigo publicado em 2022 no servidor de pré-impressão arXiv (o que significa que ainda não foi revisado por pares), os pesquisadores detalham outros casos de flashes de luz transitórios que parecem se alinhar. Beatriz não está dizendo que são alienígenas, é claro: “Temos muito cuidado quando escrevemos nossos artigos, porque não temos certeza se são reais ou não. Precisamos sempre presumir que há uma explicação mais mundana.” Mas o que seriam esses pontos de luz ainda permanece um mistério.

Fonte

Já está no ar a Edição 287 da Revista UFO. Aproveite!

Março de 2022

A noite oficial dos UFOs no Brasil