DESTAQUE

Força Aérea e Guarda Nacional investigaram pouso de UFO em 1966

Por
16 de Janeiro de 2017
A testemunha observou o UFO pairar e pousar na fazenda da família
Créditos: Revista UFO

Em 15 de setembro de 1966 um chamado telefônico foi recebido pelo tenente-coronel Thomas E. Marking, do 119º Esquadrão de Suporte de Combate. O militar ouviu do senhor Clifford Melroe, que ligava da cidade de Gwinner, na Dakota do Norte, dizendo que um jovem estudante havia observado um objeto estranho, que pousou na fazenda dos pais do garoto deixando marcas no solo.

O brigadeiro general Homer G. Goebel e o próprio tenente-coronel Thomas E. Marking, acompanhados pelo capitão Edward A. Skroch e o sargento Everett E. Brust foram ao local investigar. No local descrito pela testemunha, eles encontraram três impressões redondas dispostas simetricamente no formato de um triângulo isósceles, cada uma com 25,40 cm de diâmetro e 17,78 cm de profundidade. O objeto que as produziu, de acordo com o estudante, tinha cerca de 11 m de diâmetro, formato elíptico com uma bolha transparente no topo, e quando pousou estendeu três traves de pouso.

Não havia evidências de rastros de veículos, nem da presença das muitas pessoas que, conforme os militares estimaram, seriam necessárias para produzir o tipo de impressão encontrado nas marcas, com equipamento pesado. A testemunha afirma que estava aguardando o ônibus escolar quando, a cerca de 1,6 km de distância, observou o UFO pairando. Depois aparentemente pousou a aproximadamente 270 m de distância, antes de decolar em grande velocidade na vertical, rumando para o norte. O avistamento durou um total estimado de cinco minutos.

crédito: Arquivo
Relatório produzido pela USAF após a investigação do caso
Relatório produzido pela USAF após a investigação do caso

RELATÓRIO OFICIAL

Em documentos produzidos pelo Departamento de Dinâmica de Voo da Base Aérea de Wright Patterson, Ohio, e pela Guarda Aérea Nacional de Dakota do Norte, em Fargo (confira na galeria os documentos liberados), os militares afirmaram não ter encontrado elementos para refutar o relato do jovem. Eles apontam ainda que o formato simétrico das marcas no chão são o padrão lógico de um veículo de aterrissagem e pouso verticais. Eles afirmam que as Forças Armadas norte-americanas não possuíam no ano de 1966 uma aeronave com tais capacidades, que não tomaram conhecimento de qualquer voo de teste na área. Informes meteorológicos indicavam a chegada de uma frente fria nas proximidades, porém nenhum fenômeno atmosférico pode explicar os fatos. O relatório termina afirmando que diante das informações disponíveis o objeto deve ser classificado como não identificado.

crédito: Arquivo
Militares analisaram as marcas de pouso do UFO
Militares analisaram as marcas de pouso do UFO

Comissão da Força Aérea Argentina libera documento

Piloto observou imenso UFO em 1958

Força Aérea da Iugoslávia perseguiu UFOs

Os documentos ufológicos da polícia australiana

Ex-militares relatam avistamentos envolvendo a Base Aérea de Santos

Militar da USAF descreve experiências com UFOs

Saiba mais:

Livro: Terra Vigiada

crédito: Revista UFO
Terra Vigiada
Terra Vigiada

Terra Vigiada não é um livro comum, mas um verdadeiro dossiê fartamente documentado que comprova que inteligências extraterrestres observam e monitoram nossos arsenais atômicos. O livro contém dezenas de depoimentos prestados por militares norte-americanos que testemunharam a manifestação de discos voadores sobre áreas de testes nucleares, nas décadas de 40 a 70, comprovando que outras espécies cósmicas mantêm nossas atividades bélicas sob severa e contínua vigilância. Hastings vai mais além e mostra em Terra Vigiada que não é incomum discos voadores interferirem nos experimentos de lançamento, muitas vezes inutilizando as ogivas nucleares a serem detonadas, ou sobrevoarem silos de mísseis armados.

DVD: Hangar 18: Arquivos Secretos

Já está no ar a Edição 242 da Revista UFO. Aproveite!

Janeiro de 2017

2017, um ano a ser comemorado

UPDATED CACHE