DESTAQUE

Força Aérea do Irã perseguiu UFOs sobre instalações nucleares

Por
29 de Janeiro de 2018
Um dos F-4 Phantom II da Força Aérea do Irã que têm regularmente encontrado UFOs naquele país
Créditos: Arquivo

A Força Aérea da República Islâmica do Irã (Iriaf) enviou caças para interceptar UFOs sobre as instalações estratégicas de Khondab e Bushehr em 2004 e 2005. Aeronaves Mcdonnell Douglas F-4 Phantom II e Grumman F-14A Tomcat, vendidas ao país pelo governo norte-americano nos anos 70, antes da queda do governo do Xá, foram enviadas para interceptar objetos voadores não identificados luminescentes sobre esses locais, que fazem parte do polêmico programa nuclear do Irã. Ao menos dois combates aéreos ou dogfights ocorreram, e nenhum dos pilotos conseguiu identificar ou derrubar quaisquer dos objetos.

A ocorrência envolvendo o F-14 teve lugar em 28 de outubro de 2004, quando o caça patrulhava as proximidades do reator de água pesada de Arank, próximo a Khondab, e o relatório alega que o UFO parecia estar colhendo informações sobre a instalação. A Força Aérea iraniana tem um longo histórico de contatos com UFOs, sendo o mais famoso deles o combate aéreo, também sem consequências, de caças F-4 Phantom com um UFO sobre Teerã, capital do país, em 18 de setembro de 1976. Alega-se que objetos desconhecidos também foram observados sobre a embaixada dos Estados Unidos durante a Revolução Islâmica em 1979 e também durante a guerra Irã Iraque, de 1980 a 1988. Fala-se ainda que o Comando de Inteligência e Reconhecimento do Exército do Irã teria observado UFOs sobre locais estratégicos do Iraque antes dos ataques iniciais contra o país vizinho durante a Operação Tempestade no Deserto, em 1991.

Outros relatos de avistamentos de UFOs sobre o Afeganistão e o Iraque surgiram antes da Operação Liberdade Duradoura de 2002 e Liberdade do Iraque em 2003. Os avistamentos em território iraniano aparentemente aumentaram no início dos anos 2000 diante dos avanços do programa nuclear do país, com observações sendo feitas sobre vários locais estratégicos do país. A Iriaf culpou a espionagem norte-americana, inclusive por outros UFOs observados sobre o campo de testes balísticos de Semnan. Ali, em 2009, foi instalada uma pesada defesa contra intrusos que se aproximassem pelo ar. Em 2009 o setor de Pesquisa e Estudos Estratégicos da Força Aérea iraniana iniciou um projeto de pesquisa para estudar os casos ufológicos sobre o país nas últimas cinco décadas. O projeto incluía pilotos de caças, engenheiros aeroespaciais e cientistas, e concluiu que os UFOs em questão eram produzidos por seres humanos e que nas duas décadas anteriores se concentravam em locais do programa nuclear e também o de mísseis do Irã.

crédito: Airforcesmonthly
Documento da Iriaf publicado pelo jornalista Babak Taghvaee e pela revista Airforcesmonthly
Documento da Iriaf publicado pelo jornalista Babak Taghvaee e pela revista Airforcesmonthly

crédito: Airforcesmonthly
Tradução para o inglês do documento acima
Tradução para o inglês do documento acima

Confira os documentos no Twitter do jornalista Babak Taghvaee

Universidade na Turquia irá oferecer um curso de Ufologia e Exopolítica

Revista Imprensa Nacional trata dos casos mais importantes da Ufologia Brasileira

Encontrado espaço vazio desconhecido dentro da Grande Pirâmide de Gizé

Pilotos comerciais tentaram comunicação com UFO

Piloto da Marinha norte-americana que perseguiu UFO fala sobre sua experiência

Pilotos tiveram estranhos encontros com UFOs na América Latina

Agência Federal de Aviação acusada de adulterar gravação de UFO

Saiba mais:

Livro: Terra Vigiada

crédito: Revista UFO
Terra Vigiada
Terra Vigiada

Terra Vigiada não é um livro comum, mas um verdadeiro dossiê fartamente documentado que comprova que inteligências extraterrestres observam e monitoram nossos arsenais atômicos. O livro contém dezenas de depoimentos prestados por militares norte-americanos que testemunharam a manifestação de discos voadores sobre áreas de testes nucleares, nas décadas de 40 a 70, comprovando que outras espécies cósmicas mantêm nossas atividades bélicas sob severa e contínua vigilância. Hastings vai mais além e mostra em Terra Vigiada que não é incomum discos voadores interferirem nos experimentos de lançamento, muitas vezes inutilizando as ogivas nucleares a serem detonadas, ou sobrevoarem silos de mísseis armados.

DVD: UFOs e Mísseis Nucleares

Já está no ar a Edição 228 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2015

O receio é a extinção de nossa espécie