DESTAQUE

Exército dos EUA divulga acordo com a TTSA sobre pesquisa de UFOs

Por
18 de Outubro de 2019
Ilustração
Créditos: The Drive

Em 17 de outubro, o Exército dos Estados Unidos confirmou que assinou um acordo de pesquisa cooperativa com a To The Stars Academy, do ex-líder da banda de punk rock Blink 182 Tom DeLonge, popularmente chamada de TTSA. Muito mais conhecida por suas atividades de investigação de relatórios e avistamentos de UFOs, ultimamente chamados de Fenômenos Aéreos Não Identificados (UAPs). O novo acordo abrange pesquisas sobre metamateriais e outros campos de alta tecnologia que fazem fronteira com o reino da ficção científica.

A TTSA anunciou o Acordo de Pesquisa e Desenvolvimento Cooperativo (CRADA) com o Comando de Desenvolvimento de Capacidades de Combate do Exército (CCDC), que agora faz parte do Comando de Futuros desse serviço. O escritório de assuntos públicos do Centro de Sistemas de Veículos Terrestres (GVSC) do CCDC, situado no arsenal de Detroit, na cidade de Warren, no estado norte-americano de Michigan, confirmou posteriormente que o acordo existe, e que será responsável por executá-lo. 

CRADA, um tipo de acordo especial para Pesquisa e Desenvolvimento Cooperativo do Exército Americano.

Os CRADAs são diferentes dos contratos típicos e  "não há troca de dinheiro entre o Exército e a TTSA nos termos do presente contrato", disse um oficial de assuntos públicos da GVSC. Também não há "entrega articulada" e, se um produto sair desse processo, provavelmente será um estudo escrito ou outro tipo semelhante de relatório.

O objetivo declarado é o de que os pesquisadores do Exército trabalhem diretamente com indivíduos da TTSA na exploração de vários desenvolvimentos de alta tecnologia, no compartilhamento de recursos e em quaisquer resultados. 

"As soluções tecnológicas da TTSA, que alavancam desenvolvimentos em ciência dos materiais, engenharia métrica no espaço-tempo , física quântica, propulsão por energia irradiada e camuflagem ativa , têm a capacidade de melhorar a capacidade de sobrevivência e a eficácia de vários sistemas do Exército"diz o comunicado à imprensa da própria TTSA . 

O organização de DeLonge que se autodefine como sendo uma "colaboração revolucionária entre a academia, a indústria e a cultura pop para promover a compreensão da sociedade sobre os fenômenos científicos e suas implicações tecnológicas", também possui uma Divisão de Entretenimento que publica obras de ficção sobre UFOs e o paranormal. além disso atua como detentora de direitos de propriedade intelectual relacionados à nova banda de DeLonge chamada Angels & Airwaves, e é responsável pelo merchandising associado a todas essas empresas. As origens reais da organização são obscuras, para dizer o mínimo.

"Nossa parceria com a TTSA serve como uma fonte excitante e não tradicional de novos materiais e tecnologias transformacionais para aprimorar nossas capacidades de sistemas militares", garantiu o doutor Joseph Cannon, gerente adjunto de produtos para ciência e tecnologia na divisão de sistemas de proteção de veículos da GVSC. E complementou declarando que "no Centro de Sistemas de Veículos Terrestres do Exército, estamos ansiosos por essa parceria e pelas possíveis inovações técnicas futuras".

O acordo

 CRADA entre o Exército dos EUA e a TTSA [26 páginas] Download [7,22 MB]

A referência a "novos materiais" sugere fortemente que pelo menos parte da CRADA está preocupada com metamateriais. Este termo refere-se a compostos projetados que possuem propriedades que não aparecem na natureza. É a estrutura desses novos materiais, mais do que sua composição, que lhes confere esses atributos, incluindo a capacidade de ter impactos únicos em ondas eletromagnéticas. "Esse contrato de pesquisa cooperativa traz conhecimentos adicionais importantes que são necessários para aprimorar o estado da arte em nossas áreas de estudo de tecnologia de curto e longo prazo",  explicou Steve Justice, diretor de operações da TTSA  e diretor da organização.

A Divisão Aeroespacial, que anteriormente detinha o mesmo título no escritório de design avançado Skunk Works da gigante Lockheed Martin , acrescentou em sua própria declaração que "embora o Exército tenha interesses específicos de desempenho militar na pesquisa, espera-se que grande parte do trabalho tenha aplicação de uso duplo em apoio ao caminho da TTSA para a missão de comercialização e benefício público".

Embora o Exército e as Forças Armadas dos Estados Unidos como um todo estejam certamente interessados em materiais novos e avançados, incluindo metamateriais, para uma ampla variedade de aplicações, juntamente com as outras tecnologias mencionadas, não está totalmente claro o que a TTSA realmente ofereceu compartilhar com o serviço por meio desse CRADA. 

A To The Stars sugere, indiretamente, que não desenvolveu qualquer tecnologia avançada para qualquer finalidade, e não está claro que experiência institucional a organização pode ter com esse tipo de trabalho.

No entanto, sabemos que em 2018, a TTSA revelou que "havia entrado em duas declarações de trabalho com a EarthTech International, Inc. (ETI) para preparar planos, realizar análises científicas e aconselhar a empresa na análise de materiais (SOW- MSSA) e sistemas de lançamento de propulsão com energia de vigas (SOW-BELS)", em um relatório financeiro semestral à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC). 

A TTSA planejava pagar à ETI não mais que US $ 35.000 e US $ 25.000 por esses projetos, respectivamente. A organização divulgou notavelmente seu trabalho em ambas as áreas no comunicado de imprensa sobre o CRADA.

"Estamos no processo de avaliar e planejar projetos nas divisões aeroespacial e científica, em particular no que diz respeito aos materiais, um precursor essencial da Engenharia Métrica no Tempo Espacial [STME] e dos Sistemas de Lançamento de Propulsão por Feixe de Energia (BELS)", diz o mesmo relatório dirigido à SEC. 

Quando se trata de novos materiais, o trabalho da ETI era "preparar um plano e aconselhar sobre a coleta e avaliação científica de amostras de materiais que a empresa obteve por meio de relatos confiáveis de veículos aeroespaciais avançados de origem desconhecida".

Em julho de 2019, a TTSA anunciou que havia adquirido metamateriais não especificados como parte de seu programa de Aquisição e Análise de Dados de Materiais (ADAM) . A organização já havia afirmado ter obtido "várias mostras desconhecidas" como parte desse esforço, que começou oficialmente no ano passado

Os novos itens em questão seriam, supostamente, de "um veículo aeroespacial avançado de origem desconhecida",  circulam pela comunidade ufológica há anos, e teriam sido adquiridos pelo falecido redialista Art Bell, famoso apresentador do programa de rádio Coast to Coast AM, que morreu em 13 de abril de 2018. Bell teria adquirido as tais amostras de uma fonte anônima, mas como elas passaram para TTSA não é totalmente claro. 

A To The Stars Academy, inicialmente, sugeriu que as havia adquirido da jornalista Linda Moulton Howe, que escreveu extensivamente sobre UFOS e teorias da conspiração, incluindo as várias supostas atividades paranormais que ocorreriam no notório Skinwalker Ranch, no estado norte-americano Utah, por décadas. Um relatório da SEC de 2019, no entanto, disse que Tom DeLonge, como pessoa física, os havia vendido à organização por US $ 35.000. O relatório não diz se DeLonge os obteve diretamente de Howe ou por meio de outra pessoa.

Também não está claro se esses US $ 35.000 foram relacionados aos fundos anteriormente reservados para o trabalho da ETI sobre metamateriais. O arquivo da SEC de 2019 descreveu os itens em questão como sendo "Bismuto/Magnésio-Zinco metálico" e "Alumínio"levantando questões sobre o que a TTSA havia realmente comprado.

No início de outubro deste ano, Luis Elizondo, diretor de segurança global e programas especiais da TTSA, participou do programa Tucker Carlson Tonight [2016] da emissora norte-americana Fox News, e disse que a organização já estava realizando testes nesses objetos. Relatórios anteriores identificaram Elizondo como chefe do Programa de Identificação Avançada de Ameaças Aeroespaciais (AATIP) das Forças Armadas dos Estados Unidos, que explorou vários avistamentos de UAP, mas informações subsequentes questionaram sua relação exata com o programa .

Também é importante notar que o documento da SEC, de 2018, disse que o diretor da Divisão Aeroespacial da TTSA, Justice, que agora administra o fim da organização do CRADA com o Exército, também deveria monitorar o desempenho da ETI nas análises de materiais e nos projetos de propulsão por energia. O fundador da ETI e atual presidente da empresa é o doutor Harold  Puthoff, que também é vice-presidente de Ciência e Tecnologia da TTSA.

Puthoff é bem conhecido por conduzir trabalhos sobre o paranormal sob contrato com a Agência Central de Inteligência e a Agência de Inteligência de Defesa, inclusive em visão remota, durante as décadas de 1970 e 1980. Ele também tem conexões com o agora extinto National Institute for Discovery Science, ou NIDSci, que explorou coisas como avistamentos de UFOs, extraterrestres e outros tópicos adicionais, incluindo o Rancho Skinwalker. 

O magnata imobiliário de Nevada e o hoteleiro Robert Bigelow, também conhecido por seu interesse em UFOs e fenômenos paranormais, foi o fundador do NIDSci. Bigelow também comprou o Skinwalker para usá-lo por um tempo como uma espécie de laboratório de pesquisa paranormal, mas o vendeu, pelo menos publicamente, a uma empresa chamada Adamantium Holdings em 2016.

A Bigelow Aerospace realizou um trabalho notável sob contrato do antecessor da AATIP, o Programa Avançado de Aplicação de Sistemas de Armas Aeroespaciais da Agência de Inteligência de Defesa (AAWSAP). 

Desde então, a AAWSAP, via Bigelow Aerospace, supervisionou a produção de vários relatórios de estudos escritos sobre tecnologia avançada, incluindo praticamente todos os tópicos mencionados no comunicado de imprensa da TTSA sobre o CRADA. 

A ETI recebeu contratos para escrever relatórios no âmbito do programa AAWSAP, com Puthoff e o doutor Eric Davis, outro funcionário da empresa, algo que foi abordado em detalhes no passado. Alguns dos relatórios que surgiram publicamente até agora são pouco mais do que revisões de literatura, e pelo menos um era sobre um tópico que um grande órgão científico de aconselhamento governamental já considerava como ciência de baixo valor .

Então, o Exército vai trabalhar com a TTSA para investigar as propriedades dos metamateriais que afirma ter adquirido ao longo dos anos, inclusive de supostos UFOs, e se eles podem ter alguma aplicação militar em potencial para os Estados Unidos? Infelizmente, é difícil dizer com certeza neste momento, embora haja certamente indicações de que esse é o caso. É verdade que o Exército está recebendo essa cooperação gratuitamente, mas ainda não sabemos as motivações por trás disso ou o que o serviço pensa que a TTSA realmente tem a oferecer. Chegamos a um ponto em que a Marinha dos Estados Unidos também estava patrocinando pedidos de patentes aparentemente fantásticos para invenções como reatores de fusão compactos e supercondutores de temperatura ambiente . 

DeLonge tem suas próprias conexões curiosas e um tanto inexplicáveis com o governo dos Estados Unidos, e a TTSA é composta por um curioso grupo de iniciados do complexo industrial militar e dos serviços de inteligência. 

Além disso, certamente ajuda a elevar o perfil da organização de Tom DeLonge, que também estava no centro de uma minissérie importante do canal a cabo History Channel chamada Unidentified [Não Identificado], no início deste ano.  Em julho, eles divulgaram um anúncio sobre uma nova rodada de ofertas de ações no valor de até US $ 30 milhões no total.

Esperamos que o Exército americano divulgue mais informações sobre esse acordo cooperativo com a TTSA e parece que é exatamente o que fará.

Fonte: The War Zone, por Joseph Trevithick , TTSA por Prnewswire

Entenda o que está acontecendo na Ufologia Mundial nesse momento: 

Reconhecimento de UFOS

O perigo da tecnologia é a causa de manter contato secreto com aliens

Alerta para iminente revelação UFO

 

O tema do iminente desacobertamento ufológico que toma conta do planeta será alvo do UFO Summit Brazil 2019 

com os maiores ativistas ufológicos dos Estados Unidos e Reino Unido. Não perca! 

Participe do UFO SUMMIT e esteja preparado para novas revelações!


Informações e inscrições
www.ufosummit.com.br

Já está no ar a Edição 273 da Revista UFO. Aproveite!

Outubro de 2019

Portais Dimensionais

UPDATED CACHE