DESTAQUE

Ex-agente de segurança nacional descreve caso envolvendo UFO e navios da Marinha norte-americana

Por
25 de Outubro de 2017
A ocorrência protagonizada pelo porta-aviões Nimitz deveria ter sido informada ao Congresso, conforme afirma Chris Mellon
Créditos: Arquivo

A To The Stars Academy of Arts and Science (TTS/AAS) foi lançada no início do mês pelo ex-músico do Blink182 Tom DeLonge, com o intuito de promover o desacobertamento de informações governamentais sobre UFOs, além de estudar tais casos a fim de desenvolver novas tecnologias. Entre os vários notáveis que compõem o grupo, a maioria ex-funcionários do governo norte-americano, está Chris Mellon. Ele serviu por mais de 20 anos no governo norte-americano em várias posições no aparato de segurança nacional, durante os governos de Bill Clinton e George W. Bush.

Chris Mellon tinha altas credenciais de segurança, esteve em um comitê de supervisão do Departamento de Defesa, e passou uma década no Comitê de Inteligência do Senado norte-americano. Além disso, esteve envolvido em diversos projetos levados a cabo na Área 51, e durante a apresentação da To The Star Academy relatou uma impressionante ocorrência envolvendo duas belonaves da Marinha dos Estados Unidos, em plena luz do dia, na costa de San Diego. Os navios envolvidos foram o USS Nimitz (CVN-68), porta-aviões da classe que leva seu nome, e o USS Princeton (CG-59), cruzador de mísseis guiados da Classe Ticonderoga.

Conforme Mellon disse: "Imagine esses navios envolvidos em um exercício de treinamento de rotina, quando uma aeronave não identificada pouco visível no radar aparece diretamente sobre eles". O intruso não tinha transponder nem respondia a chamados por rádio, e o Princeton contatou dois caças F-18 que estavam no ar e os conduziu para interceptação, quando os pilotos disseram que o objeto não possuía asas nem exaustão. O UFO foi descrito como cilíndrico, com 12 m de comprimento e cerca de 3,6 de largura, e foi perseguido por um dos caças enquanto o segundo dava cobertura. O UFO, entretanto, virou diretamente na direção do F-18, e após várias manobras em curva e giro que pareciam desafiar as leis da física se posicionou abaixo do caça que o perseguia. O ex-funcionário governamental afirma que foram obtidas imagens com as câmeras de tiro dos caças, bem como de câmeras infravermelhas, e o objeto demonstrava capacidades muito além das dos aviões norte-americanos.

NECESSIDADE DE SUPERVISÃO PELO CONGRESSO

crédito: Arquivo
O UFO se evadiu facilmente dos mais modernos caças da Marinha norte-americana
O UFO se evadiu facilmente dos mais modernos caças da Marinha norte-americana

Os F-18 retornaram ao Nimitz, enquanto o UFO permanecia na área por horas. Em determinado momento ele subiu a 24.000 m de altitude, depois desceu a velocidades supersônicas até pairar a 15 m da superfície do oceano. Outros F-18 foram enviados, com resultados similares, e o caso foi acompanhado por dezenas de pessoal militar a bordo dos dois navios. Mellon questiona: "Claramente não era uma aeronave experimental norte-americana, então o que era?". Ele sugeriu que o Congresso norte-americano deveria investigar tais eventos, afirmando que o líder do Comitê de Serviços Armados, além dos líderes de outros comitês de supervisão, têm todo o direito de requerer informações a respeito desses eventos. Chris Mellon finaliza: "O Congresso tem todo o direito de revisar os documentos gerados por esse evento e convocar o pessoal militar envolvido. Os comitês deveriam ser informados a respeito, pois de que outra forma eles poderiam analisar ameaças a nossas forças e nossos requerimentos militares?".

Visite o site da TTS/AAS

Confira as declarações de Chris Mellon a partir de dez minutos da apresentação da To The Star Academy

Tom DeLonge lança iniciativa de estudo de tecnologia dos UFOs

Documentos governamentais sobre UFOs estão entre os mais requisitados do Arquivo Nacional

Estranhos documentos encontrados nos arquivos da CIA

Documentos vazados comprovam negociações sobre UFOs na ONU em 1978

CIA indica como investigar casos de discos voadores

Documento da NSA estuda como decifrar uma mensagem alienígena

Saiba mais:

Livro: OSNIs: Segredos dos Russos

crédito: Revista UFO
OSNIs: Segredos dos Russos
OSNIs: Segredos dos Russos

O país que durante décadas foi um dos mais fechados do mundo é também o que tem a mais rica e intensa casuística ufológica, em especial de objetos submarinos não identificados (OSNIs). O ucraniano naturalizado norte-americano Paul Stonehill e o inglês Philip Mantle não se intimidaram diante dos desafios e juntos se puseram a coletar os mais impressionantes registros da manifestação de UFOs e OSNIs e da ação de seus tripulantes em todo o vasto território da então União Soviética, ou Rússia após a queda do comunismo.

DVD: OSNIs: Alerta nos Mares

Já está no ar a Edição 239 da Revista UFO. Aproveite!

Outubro de 2016

Eles têm bases em nossos oceanos?

UPDATED CACHE