DESTAQUE

Estudo da NASA: artefatos alienígenas podem estar escondidos na Terra

Por
03 de Setembro de 2021
A verdade pode não estar lá fora, mas em nosso próprio planeta.
Créditos: GettyImages

Acredita-se que a melhor chance de a humanidade encontrar vida alienígena envolve analisar as profundezas do espaço e galáxias distantes. Mas um estudo da NASA sugeriu que a verdade sobre os extraterrestres pode estar escondida bem debaixo de nossos narizes.

Dezenas de cientistas se uniram para explorar como nossa espécie poderia detectar “tecnossignaturas”, o nome para peças de evidência que revelam a presença de civilizações alienígenas avançadas. Alguns desses sinais reveladores são óbvios. Por exemplo, se forem detectadas cargas de ondas de rádio provenientes de um sistema estelar distante, então pode ser uma pista que mostra que é habitado por organismos extraterrestres inteligentes. Também poderíamos pesquisar sociedades alienígenas procurando por “megaestruturas” chamadas de esferas de Dyson, que são usinas de energia teóricas construídas em torno de uma estrela para coletar sua energia.

Eles seriam fáceis de detectar porque provavelmente seriam gigantescos e bloqueariam a luz das estrelas sempre que passassem na frente de seu sol. Outras tecnossignaturas são mais difíceis de identificar, como evidências de que um planeta foi poluído por uma indústria pesada. No novo relatório, os cientistas também fazem a sugestão fascinante de que nosso próprio planeta pode estar escondendo “artefatos” alienígenas, alguns dos quais podem até ter sido construídos por civilizações extintas que viveram em Marte, Vênus ou mesmo na Terra.

“Como os registros geológicos, paleontológicos e arqueológicos da Terra são tão incompletos, é até possível que a própria Terra hospede esses artefatos, embora, novamente, essa ideia seja muitas vezes combinada com imaginações populares não científicas e histórias de ficção científica sobre a visitação alienígena, e, portanto, deve ser abordado com cuidado”, escreveram os pesquisadores.


Impressão artística do ‘Oumuamua, que significa “Mensageiro” em havaiano.
Fonte: GettyImages

“Se tecnossignaturas fossem descobertas no sistema solar, valeria a pena considerar se sua origem não poderia ser interestelar. Especificamente, uma vez que a Terra é o lar da única espécie conhecida capaz de comunicação interestelar e viagens planetárias (embora ambas as tecnologias estejam em seu desenvolvimento inicial), ela permanece o único planeta conhecido fecundo o suficiente para promover a vida tecnológica”, diz o artigo.

Até agora, nossa espécie detectou apenas um artefato alienígena em potencial, embora a maioria dos cientistas acredite que suas origens sejam naturais, e não artificiais. Um cometa, asteroide ou nave alienígena chamada ‘Oumuamua atravessou nosso sistema solar em 2017 em alta velocidade. Foi o primeiro “visitante interestelar” a ser observado em nosso bairro estelar depois de viajar pelo espaço profundo. Ele mudou de direção ao passar pelo Sol, o que pode ter sido causado por um processo natural de liberação de gases - embora haja uma pequena chance de que isso possa ter sido o resultado de um direcionamento proposital, de alguma forma.

Alguns cientistas sugeriram que ‘Ouamuamua fosse uma sonda alienígena, enquanto outros sugeriram que nosso sistema solar poderia estar cheio de espaçonaves extraterrestres semelhantes. Infelizmente, o consenso é que foi um cometa ejetado de um sistema estelar distante e enviado em uma longa jornada pelo vazio. No último estudo, os cientistas adicionaram: “As tecnossignaturas no sistema solar podem vir na forma de sondas flutuantes ou estruturas - passando pelo sistema solar ou em órbita ao redor do Sol ou outro corpo - ou na forma de estruturas ou outros sinais de tecnologias em superfícies planetárias.” Mas onde, afinal, estariam essas estruturas?

Acesse o artigo clicando aqui.

Fonte

Já está no ar a Edição 285 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2021

Quando eles são hostis aos humanos