DESTAQUE

Enorme tempestade de areia em Marte parece estar amainando

Por
13 de Julho de 2018
O panorama da Cratera Gale visto pelo Curiosity durante a tempestade de areia
Créditos: NASA

Marte estará em seu ponto mais próximo da Terra no próximo dia 31 de julho. Nessa data a distância separando os dois planetas será de somente 57,3 milhões de km, permitindo que o Planeta Vermelho seja o quarto objeto mais brilhante no céu, após o Sol, a Lua e Vênus. Esse fenômeno acontece a cada 26 meses conforme Terra e Marte percorrem suas órbitas, e ao longo dos meses anteriores e posteriores a ele são lançadas as missões espaciais ao mundo vizinho, que assim economizam tempo e recursos na viagem. E é evidente que este fato não tem absolutamente nada a ver com a recorrente mentira de que Marte estará tão grande no céu quanto a Lua, uma fraude que lamentavelmente se repete a cada ano.

Enquanto isso um dos membros da missão do rover Curiosity, Scott Guzewich, postou em um blog da NASA a informação de que a tempestade de areia que englobou a totalidade de Marte desde o mês de maio parece estar em declínio. O robô que explora a Cratera Gale, alimentado por energia nuclear, não foi afetado pela tempestade e mesmo sob condições adversas continua seu trabalho científico. E foi graças a imagens do Curiosity que foi percebido que a fina areia marciana nesse local já não produz nuvens tão densas, melhorando a visibilidade. Os comentários são de que o fenômeno, que tomou todo o planeta, já atingiu seu pico e agora está amainando.

Naves orbitais como a Mars Express da Agência Espacial Europeia (ESA), acompanharam as condições por cima, mandando impressionantes imagens do planeta tomado pela tempestade. Outra equipe da NASA está ansiosamente aguardando o término do fenômeno, a do rover Opportunity. Investigando a possibilidade de vida em Marte desde 2004, o último contato com ele se deu em 10 de junho. Alimentado por painéis solares, o Opportunity é programado para entrar em modo de economia de energia nessas situações, mantendo somente seu relógio interno em funcionamento. Após o final da tempestade, quando o céu marciano voltar a ficar claro, a expectativa é que o rover aumente seus níveis de energia e finalmente ligue para casa, podendo retomar sua missão. A NASA mantém um site constantemente atualizado sobre a tempestade marciana, que pode ser conferido nos links abaixo.

Em meio à tempestade somente o Monte Olimpo, maior elevação marciana, é visível nessa foto da Mars Express, crédito ESA

Confira o site de monitoramento da tempestade marciana

Sites das missões Curiosity, Opportunity e Mars Express

Grande tempestade de areia em Marte ameaça a missão do rover Opportunity

Rover da NASA pode ter encontrado assinaturas da vida em Marte

Curiosity encontrou moléculas complexas em Marte que podem ser produto de seres vivos

A farsa de Marte tão grande quanto a Lua se repete

Experiência comprova que micróbios terrestres podem viver em Marte

Local explorado pelo Spirit pode ser alvo do próximo rover da NASA

Saiba mais:

Livro: Guia da Tipologia Extraterrestre

Há séculos a espécie humana assiste à chegada de estranhos seres geralmente bípedes e semelhantes a nós, que descem de curiosos veículos voadores sem rodas, asas ou qualquer indício de forma de navegação. Quase sempre estas criaturas têm formato humanoide e não raro se parecem com uma pessoa comum, mas com um problema: elas não são daqui, não são da Terra. O que pouca gente sabe é que existem dezenas de tipos deles vindo até nós, alguns com o curioso aspecto de robôs, outros se assemelhando a animais e há até os que se parecem muito com entidades do nosso folclore. O Guia da Tipologia Extraterrestre faz uma ampla catalogação de todos os tipos de entidades já relatadas, classificando-as conforme sua aparência e características físicas diante de suas testemunhas, resultando num esforço inédito para se entender quem são nossos visitantes.

DVD: Buscando Vida Fora da Terra

Já está no ar a Edição 237 da Revista UFO. Aproveite!

Agosto de 2016

Visões diferentes para a mesma questão