DESTAQUE

Emergem mais detalhes sobre a Batalha de Los Angeles

Por
27 de Fevereiro de 2017
Foto obtida durante a espantosa ocorrência mostrando um UFO iluminado por holofotes
Créditos: Arquivo

Um dos maiores clássicos da Ufologia Mundial foi lembrado nos últimos dias 24 e 25 de fevereiro. Nessas datas, em 1942, aconteceu o que ficou conhecido como Batalha de Los Angeles, quando as baterias antiaéreas que guarneciam a cidade da costa oeste norte-americana foram acionadas pelo súbito aparecimento de intrusos nos céus. O ataque japonês à base norte-americana de Pearl Harbour havia acontecido pouco antes, em 07 de dezembro de 1941, e havia um grande temor que a costa oeste fosse o alvo seguinte do inimigo.

Na madrugada as baterias antiaéreas começaram a disparar às 03h10, e as pessoas que acordavam assustadas observavam os holofotes focarem uma série de objetos estranhos nos céus. Um desses foi Scotty Littleton, que acordou com a conversa de seus pais no corredor. O garoto constatou a palidez no rosto do pai, que era um dos responsáveis em sua vizinhança por alertar a todos em caso de ataque aéreo. O homem saiu e foi alertando os vizinhos para deixarem as luzes apagadas, enquanto todos constatavam que os disparos não eram feitos sobre o oceano, e portanto não poderia ser um treinamento. Scotty e sua mãe decidiram sair pela porta dos fundos, que dava para a praia.

Foi nesse momento que Scotty e sua mãe observaram um grande objeto prateado pairando sobre Hermosa Beach, para onde convergiam os holofotes de busca. Na praia diante deles restos de cargas explosivas caíram. Por toda a cidade outros voluntários como o pai de Scotty estavam em ação, e cerca de 33.000 voluntários foram mobilizados para patrulhar as ruas escuras. Sirenes que alertavam contra raides de aeronaves inimigas tocavam por toda a cidade, mas os danos materiais foram produzidos por acidentes com veículos e cargas de munição que acabaram atingindo várias construções. Raymond Angier, outro voluntário, em dado momento subiu em um telhado e viu objetos em uma nítida formação em V, a uma altura que ele estimou em 6.000 metros. Raymond trabalhou na Douglas Aircraft, e tinha experiência para estimar a direção dos intrusos, que estavam sobre as praias do noroeste. A polícia municipal não tinha qualquer resposta para as milhares de pessoas que começaram a telefonar, nem homens suficientes para patrulhar as ruas em meio ao caos.

crédito: Arquivo
Jornais descrevendo o evento
Jornais descrevendo o evento

VERSÕES CONFLITANTES

Na manhã seguinte, enquanto o jornal Los Angeles Times anunciava que havia sido um falso alarme, o secretário de guerra Henry L. Stimson apresentou duas teorias, uma sendo a de aeronaves comerciais operadas por inimigos baseados secretamente na Califórnia ou México, e a outra de que seriam aeronaves leves lançadas por submarinos japoneses, com o propósito de localizar as defesas aéreas e lançar o pânico nos habitantes da cidade. Sobre Scott Littleton, que tinha sete anos na época, ele serviu no Exército norte-americano no Japão e Coréia entre 1950 e 1952, e obteve vários títulos e graduações, incluindo Ph.D, na UCLA, tornando-se reconhecido internacionalmente no campo de mitologia e folclore indo-europeu e religião japonesa. Autor de vários livros e inúmeros artigos, era também um interessado no Fenômeno UFO. Relatou em vários congressos, incluindo o Aztec UFO Symposium, seu testemunho sobre o evento de 1942, e veio a falecer em 24 de novembro de 2010.

Confira um vídeo com o depoimento de Scott Littleton e outras testemunhas

O site The UFO Chronicles publicou um especial sobre a Batalha de Los Angeles

Site oficial do Museu do Fort Macarthur sobre a Batalha de Los Angeles

Simulação da Batalha de Los Angeles realizada anualmente

Filme de curta metragem recria invasão alienígena de Los Angeles em 1942

Filme sobre contato alienígena é candidato ao Oscar

Discos voadores observados por cientistas e militares na Antártida

Perseguição do avião da Azul por UFO evidencia o controle militar do espaço aéreo

Saiba mais:

Livro: Terra Vigiada

crédito: Revista UFO
Terra Vigiada
Terra Vigiada

Terra Vigiada não é um livro comum, mas um verdadeiro dossiê fartamente documentado que comprova que inteligências extraterrestres observam e monitoram nossos arsenais atômicos. O livro contém dezenas de depoimentos prestados por militares norte-americanos que testemunharam a manifestação de discos voadores sobre áreas de testes nucleares, nas décadas de 40 a 70, comprovando que outras espécies cósmicas mantêm nossas atividades bélicas sob severa e contínua vigilância. Hastings vai mais além e mostra em Terra Vigiada que não é incomum discos voadores interferirem nos experimentos de lançamento, muitas vezes inutilizando as ogivas nucleares a serem detonadas, ou sobrevoarem silos de mísseis armados.

DVD: A Política de Acobertamento

Já está no ar a Edição 233 da Revista UFO. Aproveite!

Abril de 2016

Uma tragédia cósmica

UPDATED CACHE