DESTAQUE

Elon Musk vai transformar nossa civilização, diz deGrasse Tyson

Por
01 de Dezembro de 2018
Elon Musk e Neil deGrasse Tyson
Créditos: Futurism.com

Quais dos maiores luminares e inovadores tecnológicos desta geração serão, em última instância, lembrados por terem o maior efeito duradouro no mundo?

É uma questão difícil, especialmente quando você considera o papel que pessoas como Steve Jobs, Jeff Bezos e Mark Zuckerberg desempenham em nossas vidas cotidianas. Mas, se você perguntar ao renomado astrofísico Neil deGrasse Tyson, a resposta é simples: Elon Musk.

“Tão importante quanto Steve Jobs foi, sem dúvida - e você tem que adicioná-lo a Bill Gates, porque eles deram origem à revolução da computação pessoal juntos - aqui está a diferença: Elon Musk está tentando inventar um futuro, não fornecendo o próximo aplicativo”, declara deGrasse Tyson à CNBC sobre o CEO da Tesla e da SpaceX.

Não é segredo que Neil deGrasse Tyson é um defensor da exploração espacial. E não é surpresa que ele seja um grande fã de uma das figuras mais importantes da Spacetech. “O que Elon Musk está fazendo não é simplesmente nos dar o próximo aplicativo que será incrível em nosso smartphone”, afirma DeGrasse Tyson. “Não, ele está pensando em sociedade; cultura; como interagimos; que forças precisam estar em jogo para levar a civilização ao próximo século.”

Entre o trabalho de Musk na Tesla, desenvolvendo carros elétricos e seus planos de colocar humanos em Marte até 2024 (e, eventualmente, colonizar o planeta), o bilionário executivo de tecnologia está tentando revolucionar o transporte humano e a exploração espacial.

É claro que, como astrofísico e diretor do Planetário Hayden, em Nova York, pode-se esperar que Tyson tenha uma queda pelos grandes planos intergalácticos de Musk. Mas Tyson, que também hospeda o programa StarTalk no National Geographic Channel, argumenta que a colonização espacial poderia ter um tremendo impacto na civilização, eliminando potencialmente a necessidade de guerrear sobre a redução dos recursos naturais.

“Porque há recursos ilimitados no espaço; recursos que, na Terra, poderíamos combater as guerras. No espaço, você não precisa lutar uma guerra, basta ir para outro asteroide e obter seus recursos. Toda uma categoria de guerra tem o potencial de se evaporar inteiramente com a exploração de recursos espaciais, o que inclui o acesso ilimitado à energia também”, afirma Tyson. 

Esse é o tipo de questão universal que Musk está tentando resolver, argumenta Tyson, o que lhe dá o potencial de ter o maior efeito de longo prazo em nossa civilização. “Ele transformará a civilização como a conhecemos”, diz Tyson.

Musk teve dificuldades ano passado. Ele foi forçado a deixar o cargo de presidente da Tesla, como parte de um acordo com a SEC sobre uma série de tweets em agosto, em que ele discutiu tomar Tesla em sigilo (a SEC alegou que os tweets constituíam fraude por parte de Musk). O CEO bilionário também recebeu algumas críticas, entre outras coisas: aparentemente fumar maconha, chamar um mergulhador  de caverna britânico de “pedo” no Twitter e entrar em conflito com jornalistas durante uma conferência de investidores.

No entanto, Tyson acha que Musk é um pouco desvalorizado, embora seja amado por muitas pessoas, incluindo os donos de Tesla e qualquer pessoa interessada em exploração espacial. “Vá, Elon Musk! E, eu não me importo se ficou chapado”, diz Tyson,  brincando sobre a controvérsia.  E completa: "As pessoas que possuem Teslas amam seu Tesla. E quem conhece e se preocupa com exploração espacial sabe e se preocupa com Elon Musk.”

“Nós estamos na fronteira do futuro da civilização, e não, eu não acho que ele receba todos os seus direitos de todos os setores da sociedade, mas no final ele receberá. Quando os setores em que ele é o pioneiro transformarem a vida daqueles que atualmente não têm ideia de que sua vida está prestes a mudar", profetiza Tyson.

Tyson está muito mais preocupado com a forma como a humanidade se sairá, uma vez que é capaz de deixar a Terra mas não o setor de tecnologia de consumo ou mídia social, com o olho do futurista voltado para as perspectivas de longo prazo da humanidade. E, como astrofísico, a exploração espacial está próxima de seu coração. Talvez um dia ele consiga explorar o espaço a bordo de uma cápsula da SpaceX, junto com Musk.

Fonte: CNBC

 

Já está no ar a Edição 262 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2018

As abduções que ocorrem em família

UPDATED CACHE