DESTAQUE

Ejeção solar causa “apagão” de rádio de ondas curtas no oceano Pacífico

Por
23 de Abril de 2021
Nesta imagem, é possível ver a grande explosão solar como um brilho claro intenso na primeira porção inferior esquerda do Sol.
Créditos: Solar Dynamics/NASA

A Mancha Solar AR2816 entrou em erupção durante as últimas horas de 19 de abril (2342 UT), produzindo uma forte erupção solar de classe M1. O observatório Solar Dynamics, da NASA, registrou a ejeção extrema de ultravioleta: esta é uma das chamas mais fortes do jovem Ciclo Solar 25.

Um pulso de raios-X e radiação ultravioleta da explosão ionizou o topo da atmosfera da Terra, causando um apagão nos rádios de ondas curtas sobre o oceano Pacífico. Navegantes e operadores de rádio amador na área podem ter notado condições de propagação incomuns em frequências abaixo de 10 MHz.

Há uma chance de que a explosão também tenha lançado uma ejeção de massa coronal (CME) em direção à Terra. Nesse caso, provavelmente chegaria em 23 de abril. No entanto, ainda não foi confirmado. Precisamos esperar por mais dados dos coronógrafos SOHO para confirmar a ejeção solar.

Apesar dos longos períodos de silêncio, o novo ciclo solar está, na verdade, sendo executado antes do previsto. Lisa Upton, da Space Systems Research Corporation e co-presidente do Painel de Previsão do Ciclo Solar 25 da NOAA/NASA, disse: “O desempenho do Sol é o esperado – talvez até um pouco melhor. Em 2019, o painel previu que o Ciclo Solar 25 atingiria o pico em julho de 2025, com uma contagem máxima de manchas solares de 125. O comportamento atual do Sol é consistente com um começo precoce próximo ao início de nossa faixa prevista.”


Mapa mostrando onde a ejeção solar de 19 de abril de 2021 afetou a Terra.
Fonte: NOAA/SWPC

Se as tendências atuais se mantiverem, o Ciclo Solar 25 pode atingir o pico já em 2024, semelhante em força ao ciclo relativamente fraco (SC24) que o precedeu. Entretanto, não se deixe enganar pelo adjetivo. É como a temporada de furacões. Mesmo uma temporada “fraca” produz furacões – e basta uma boa tempestade para causar muitos danos. Upton ainda disse: “Não estou surpresa que as pessoas estejam reclamando sobre o SC25 ser um fracasso.”

“Ciclos fracos são normalmente precedidos por longos períodos de dias impecáveis e demoram a aumentar. Tudo isso é consistente com nossa previsão”, concluiu. Agora a espera começa. Conforme a contagem de manchas solares aumenta no próximo ano, os meteorologistas serão capazes de dizer se o Ciclo Solar 25 está realmente seguindo a previsão oficial ou fazendo algo completamente diferente. Prever o ciclo solar ainda é uma ciência infantil, e muitas incertezas permanecem.

Fonte

Já está no ar a Edição 277 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2020

UFOs no espaço até a Lua