NOTÍCIA

Drones podem causar mais confusão que UFOs no céu

Por Mel Polidori | 08 de Janeiro de 2019

A aeronave Sky Hawk foi fabricada pela Corporação Chinesa de Ciência e Indústria Aeroespacial
Créditos: CCTV

Drones podem causar mais confusão que UFOs no céu

A rede de televisão central da China (CCTV) mostra a gravação do primeiro teste público do novo drone chinês – o veículo aéreo furtivo dono de maior velocidade e alcance. A aeronave Sky Hawk foi fabricada pela Corporação Chinesa de Ciência e Indústria Aeroespacial. Durante primeiro teste público, o veículo aéreo levantou voo e pousou várias vezes. A CCTV indica que o primeiro teste fechado do avião ocorreu em fevereiro de 2018.

Além disso, o Sky Hawk foi exibido durante o show aéreo internacional Airshow China 2018, em Zhuhai. De acordo com o canal, os desenvolvedores estão mostrando o Sky Hawk por etapas, enquanto continuam desenvolvendo-o conforme previsto. Segundo indica a mídia, a aeronave não tripulada irá realizar missões de reconhecimento e patrulha em ambientes hostis.

Vídeo que mostra o novo drone chinês Sky Hawk foi divulgado pela CCTV com especialistas dizendo que as tecnologias dominadas por desenvolvedores chineses permitirão que o drone voe mais rápido, mais longe e escape da detecção. A nova aeronave é uma asa voadora sendo, assim, mais difícil de pilotá-la do que aviões convencionais. Ao mesmo tempo, o motor Turbofan permite que o drone atinja velocidades mais altas.

Este não é o primeiro drone voador chinês. O país asiático também tem o avião CH-7, de 22 metros de comprimento. Esse modelo é consideravelmente maior de que o Sky Hawk. Espera-se que a nova aeronave seja lançada a partir de futuros porta-aviões chineses usando catapultas eletromagnéticas, de acordo com um especialista anônimo, citado pelo Global Times.

.

.

Aeroportos britânicos compram sistemas antidrone

(As autoridades britânicas colocaram equipamentos antidrone em Gatwick depois da proximidade de um drone ter forçado o encerramento daquele que é um dos aeroportos mais movimentados de Inglaterra. Crédito: Gareth Fuller)

Dois dos aeroportos mais movimentados do Reino Unido encomendaram um sistema antidrone semelhante ao que é usado pelo Exército britânico, numa tentativa de minimizar o risco e ameaça que estes aparelhos possam trazer aos voos. Um evento que encerrou Gatwick durante dias ainda está fresco na memória de todos. Agora, os responsáveis pelos aeroportos de Heathrow e Gatwick anunciaram a encomenda de um sistema antidrone semelhante ao que os militares britânicos trouxeram quando desse avistamento. Ainda não há detalhe sobre exatamente que sistema foi comprado, mas sabe-se que o investimento chegou aos milhões de libras.

A empresa israelita que produz o Rafael Drone Dome, que bloqueia as comunicações com drones, revela ter recebido interesse por parte de alguns clientes do Reino Unido, mas não adianta se se trata dos principais aeroportos daquele país. Voos próximos de drones junto dos aviões podem causar milhões em prejuízos devido a atrasos ou ligações perdidas, sem mencionar o perigo para os próprios passageiros.

O avistamento de um drone junto às pistas levou ao encerramento de Gatwick durante dias, impediu a descolagem e aterragem de voos, mas não se conhecem as reais intenções de quem manobrou o aparelho, nem se chegou a estar perante uma ameaça real. As duas pessoas presas já foram libertadas. Também a nível governamental, a secretária para os Transportes Liz Sugg tem reuniões marcadas com os líderes dos principais aeroportos para perceber que defesas existem atualmente e o que está planejado para se lidar com este fenômeno cada vez mais frequente.

Veja mais:

Arquivos da KGB revelam descobertas inexplicáveis na Grande Pirâmide do Egito

Como a Força Aérea Argentina caça UFOs

Os principais eventos astronômicos de 2019

A serie De Carona com os Óvnis homenageia Tatá Noronha, de São Tomé das Letras

O que revelam os sinais recebidos pela sonda New Horizons da NASA

Inédito na história: China pousa no lado oculto da Lua

Compartilhe essa notícia:

Saiba mais sobre este assunto na edição 263 da revista

Comentários

Livros
recomendados

DVDs
recomendados

Edições
recomendadas