DESTAQUE

Dois planetas habitáveis podem existir no mesmo sistema

Por
09 de Dezembro de 2015
Os planetas Kepler-36b e 36c não são habitáveis, mas serviram de base para o estudo
Créditos: David Aguilar, Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics

A existência de vida na Terra é creditada a diversos fatores, como a distância correta de nosso mundo até o Sol, permitindo a existência de água líquida. Além disso, a Lua estabiliza a rotação do planeta, mantendo estável o eixo de rotação a 23,5º em relação ao plano da órbita e estações do ano igualmente estáveis. Estudos recentes, entretanto, sugerem que a presença de nosso satélite não é essencial e a mudança de rotação do eixo terrestre pela influência de nossos mundos vizinhos afetaria a inclinação em escala muito lenta, da ordem de bilhões de anos. Finalmente, Marte está no limite da zona habitável do Sol e se fosse um pouco maior poderia ter retido uma atmosfera mais densa e ter água na superfície.

Em junho de 2012 foram encontrados, pelo telescópio Kepler, os planetas Kepler-36b e 36c ao redor de seu sol, que se situa na constelação Cygnus, a 1.200 anos-luz da Terra. Com respectivamente 1,5 e 3,7 vezes o tamanho da Terra, os dois mundos têm suas órbitas separadas por somente cerca de dois milhões de quilômetros. Baseando-se nesse achado a equipe liderada pelo astrõnomo Jason Steffen, da Universidade de Nevada, chegou à conclusão de que em outros sistemas com semelhante disposição dois mundos poderiam estar na região habitável e em ambos a vida poderia surgir. Conforme Steffen explica: "Se esse sistema tivesse a escala de nosso Sistema Solar, dois planetas poderiam estar a um décimo de unidade astronômica de distância em sua aproximação máxima, somente 40 vezes a distância entre a Terra e a Lua".

Para verificar a viabilidade desses sistemas multi-habitáveis, a equipe realizou diversas simulações em computador e descobriu que, em planetas rochosos similares à Terra, as condições climáticas seriam estáveis. A obliquidade de tais mundos alienígenas não seria afetada pela proximidade e seu comportamento seria similar aos planetas de nosso Sistema Solar. Além disso, cada mundo poderia semear o vizinho com as sementes da vida graças a impactos de meteoros e asteroides. São conhecidos cerca de 100 meteoritos de origem marciana na Terra e caso seja descoberta vida em nosso mundo vizinho, e esta se revelar similar à nossa, já se tem por certo que será intenso o debate se somos descendentes dos marcianos ou o contrário. Além disso, a viagem entre os planetas, como exemplifica o famoso caso do meteorito ALH 84001, duraria milhões de anos.

POSSIBILIDADE DE MAIOR DIVERSIDADE BIOLÓGICA QUE NA TERRA

No caso de sistemas multi-habitáveis, a viagem de bactérias a bordo de meteoros seria muito mais curta e a troca de biodiversidade ainda mais intensa. Abre-se, assim, a espetacular possibilidade de que a vida nesses planetas alienígenas ser ainda mais diversa do que a que conhecemos na Terra. Além disso, a possibilidade de a vida sobreviver a inevitáveis cataclismos cósmicos seria bem maior que a de nosso sistema. O próprio Jason Steffen levantou ainda as vantagens apresentadas diante do surgimento de vida inteligente nesses sistemas: "Em sistemas multi-habitáveis a vida, até mesmo inteligente, poderia existir ao mesmo tempo e no mesmo lugar. Pode-se imaginar que, caso civilizações surjam em ambos os planetas, eles poderiam comunicar-se entre si por milhares de anos antes mesmo que se encontrem face a face. Sem dúvida é matéria para reflexão". As conclusões foram divulgadas no 3º Encontro de Sistemas Solares Extremos da Sociedade Astronômica Americana no início do mês, no Havaí, e serão publicadas no Astrophysical Journal.

Leia neste link o artigo

Média de exoplanetas habitáveis em sistemas solares pode ser dois

Número de exoplanetas confirmados supera a marca de 1.000

Exoplanetas com vida podem ser 60 bilhões

Exoplanetas mais parecidos com a Terra são encontrados

Estranho comportamento de uma estrela pode se dever a uma civilização alienígena

Equipe brasileira descobre exoplaneta semelhante a Júpiter

Obtida a melhor imagem de um sistema planetário em formação

Encontrada a primeira Terra alienígena

Planeta habitável é encontrado próximo a nosso Sistema Solar

Saiba mais:

Livro: Guia da Tipologia Extraterrestre

DVD: Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

crédito: Revista UFO
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial
Pacote NASA: 50 Anos de Exploração Espacial

Veja em 50 Anos de Exploração Espacial os momentos mais emocionantes da trajetória da NASA, desde o primeiro homem em órbita até as missões do ônibus espacial. Reveja o incrível vôo de John Glenn na missão Friendship 7, o sucesso da Apollo 11 e os primeiros passos de Neil Armstrong na Lua, as viagens seguintes ao satélite e as operações conjuntas com a nave soviética Soyuz. Conheça a verdadeira razão de não voltarmos mais à Lua e descubra que o destino agora é Marte, Vênus, Júpiter e mundos além do Sistema Solar, e quais são os planos da NASA para alcançá-los.

Já está no ar a Edição 217 da Revista UFO. Aproveite!

Novembro de 2014

A descoberta de novos mundos