DESTAQUE

Detalhes sobre a versão classificada do relatório UFO do Pentágono são escassos

Por
28 de Junho de 2021
Em princípio, as conclusões do relatório classificado são as mesmas da versão pública.
Créditos: PhotoStock

Na sexta-feira, 25 de junho de 2021, o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional (ODNI) entregou o tão aguardado relatório sobre Fenômenos Aéreos Não Identificados ou UAPs. Conforme estipulado pelo Relatório Suplementar da Lei de Autorização de Inteligência para o ano fiscal de 2021, havia autorização para fornecer um “anexo classificado” ao relatório público.

Foi confirmado no domingo, 27 de junho, ao The Black Vault pelo ODNI, que havia definitivamente um “relatório confidencial” emitido também; mas os detalhes eram escassos. “O relatório confidencial inclui algumas informações adicionais que não puderam ser desclassificadas de acordo com a proteção de fontes e métodos”, disse um porta-voz da ODNI ao The Black Vault por e-mail.

Quando solicitados por detalhes adicionais, como tamanho do anexo/relatório classificado, se havia fotos/imagens; casos específicos mencionados com datas/horas/locais - o ODNI não fez comentários. No entanto, eles adicionaram: “A avaliação preliminar não classificada e o anexo classificado são substancialmente consistentes e as principais conclusões são as mesmas em ambos.” Ou seja, de acordo com a ODNI, eles não divulgaram duas conclusões diferentes.

Um outro detalhe também foi confirmado pelo The Black Vault: na página um, o relatório estipulou que a versão classificada foi preparada pela Força-Tarefa UAP (UAPTF), que está localizada no Escritório de Inteligência Naval da Marinha dos Estados Unidos, para os Comitês de Inteligência do Congresso e dos Serviços Armados e para o Gerente Nacional de Inteligência do ODNI para Aviação, agora identificado como General-de-Brigada Daniel L. Simpson, que serve na Força Aérea dos Estados Unidos.


O General-de-Brigada Daniel L. Simpson teria acesso à versão classificada do relatório da Força-Tarefa UAP.
Fonte: PhotoStock

Simpson tem uma vasta experiência. De acordo com sua biografia publicada no site da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF): “O General-de-Brigada Daniel L. Simpson atua como Subchefe de Estado-Maior Adjunto, na Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (ISR) no quartel-general da Força Aérea dos Estados Unidos, Pentágono, Arlington, Virgínia. Ele é responsável perante o Secretário e Chefe do Estado-Maior da Força Aérea pela formulação de políticas, planejamento, avaliação, supervisão e liderança das capacidades de ISR da Força Aérea; o desenvolvimento da força de mais de 25.000 aviadores da ISR; e integração do planejamento da ISR da Força Aérea com a comunidade de inteligência nacional.”

“Ele também atua como Gerente de Inteligência Nacional para Aviação e como Diretor Executivo no Escritório Nacional de Integração de Inteligência de Aviação sob os auspícios do Diretor de Inteligência Nacional”, encerra a biografia. Ele também seria um dos destinatários da versão classificada.

Logo após o relatório UAP ser lançado, o Black Vault imediatamente iniciou um pedido de Revisão de Desclassificação Obrigatória (MDR) sob o Código de Regulamentações Federais (CFR) 32 § 1704, para obter esta versão classificada revisada e potencialmente lançada, mesmo em parte. Não há nenhuma indicação se isso será bem-sucedido, mas o processo está em andamento e mais detalhes serão publicados no The Black Vault quando o caso for concluído.

Fonte

UFO Recomenda

Já está no ar a Edição 285 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2021

Quando eles são hostis aos humanos