DESTAQUE

Construída há 25.000 anos, estrutura circular encontrada na Rússia intriga cientistas

Por
19 de Março de 2020
Sitio arqueológico de 25.000 anos descoberto na Rússia
Créditos: Universidade de Exeter

Descobertas recentes têm desafiado a visão clássica de que a primeira civilização organizada tenha começado com os sumérios, há 6.000 anos. Em 2014, arqueólogos encontraram, na Rússia, várias estruturas circulares que desafiam todas as tentativas de explicação.

Há 25.000, caçadores coletores criaram uma série de estruturas circulares construídas com ossos de mamute, em um território onde as temperaturas beiravam -20 °C.

O que seria tão importante para que as pessoas de então, que segundo sabemos eram nômades, tenham se reunido para tamanho esforço é algo ainda não totalmente compreendido.

As estruturas, que são 70 no total, têm cerca de 12,5 m de diâmetro, e foram construídas com ossos de ao menos 60 mamutes-lanosos.

 

Ritual e sustento

 
Imagem aérea do sítio. Crédito: Universidade de Exeter

As pistas deixadas no local sugerem que era destinado a processamento e armazenagem de alimento. Dentro da estrutura foram encontrados vestígios de fogueiras e restos de comida, inclusive legumes. E na parte externa foram encontrados fossos contendo ossos de mamutes.

Há ainda quem acredite que o lugar também apresenta elementos de rituais.

Segundo o arqueólogo da Universidade de Exeter Alexander Pryor, o autor do estudo sobre o sítio, não se tem certeza do que poderia ser.

Mas, como a vida humana está muito ligada a rituais, para ele “é razoável que a estrutura tenha sido construída com as duas finalidades: ritual e atividades ligadas ao sustento”.

 

Muitas perguntas

 
Ossos de mamute encontrados no sítio. Crédito: Universidade de Exeter

Essa é a primeira vez em que se descobre um alimento vegetal nessas estruturas, de acordo com Pryor. Ainda não foram identificadas espécies específicas e as plantas podem ter tido sido utilizadas para venenos, medicamentos, corda e tecido.

Também foram identificadas pequenas sementes carbonizadas. Não se sabe se elas foram trazidas por humanos ou acabaram no local por acaso.

Ainda tem destaque a quantidade de ossos utilizados na estrutura, o que sugere que tenha ocorrido uma combinação de caça com a retirada de ossadas em locais onde houve morte em massa. A continuidade dos estudos pode dar mais pistas sobre a origem desses ossos.

A estrutura completa apresenta divisões de áreas com paredes, fossas, lareiras, espaços de trabalho, de despejo e para matar os animais.

Em outras palavras, já havia organização de locais e de tarefas, além de boas noções de engenharia, há 25.000.

 

Pistas sobre o passado

 
História desconhecida. Crédito: Revista UFO

Ainda há muitos questionamentos a serem respondidos em relação a essa estrutura e sua função continua um mistério.

Mas ela dá pistas sobre como nossos ancestrais se adaptaram à mudança climática no período mais dura do último ciclo glacial, de acordo com Pryor. Além de indicar como se adaptaram ao uso do que tinham à disposição.

Somos uma espécie forte, inventiva e corajosa, cuja história é, em grande parte desconhecida. O que se esconde em nosso passado talvez acabe por determinar nosso futuro, se tivermos coragem suficiente para admitir o quanto não sabemos sobre nossas origens.

 

Fonte: Hyperscience

Vaja abaixo dois vídeos sobre a origem da humanidade:

Já está no ar a Edição 266 da Revista UFO. Aproveite!

Março de 2019

Fomos visitados