DESTAQUE

Cientistas detectam evidências de um universo paralelo onde o tempo retrocede

Por
20 de Maio de 2020
Dispositivo ANITA
Créditos: NASA

Em um cenário que parece saído direto de Além da Imaginação [1959] um grupo de cientistas da Universidade do Havaí, trabalhando em um experimento na Antártica, detectou evidências de um universo paralelo. Lá, segundo eles, as regras da física seriam opostas às nossas.

O conceito de universo paralelo existe desde o início dos anos 1960, principalmente na mente dos fãs de programas de ficção científica e de quadrinhos, mas agora um experimento de detecção de raios cósmicos encontrou partículas que podem ser de um reino paralelo, que também nasceu no Big Bang, informou o Daily Star .

Os especialistas usaram um balão gigante para transportar a Antena Impulsiva Transiente Antártica (ANITA), até uma altitude onde o ar frio e seco forneceu ao ambiente perfeito pouco ou nenhum ruído de rádio para distorcer as descobertas.

Uma rajada de partículas de alta energia chega constantemente à Terra, vinda do espaço sideral. Neutrinos subatômicos de baixa energia, com massa próxima a zero, podem passar diretamente pela Terra, mas objetos de alta energia são interrompidos pela matéria sólida do nosso planeta, de acordo com os pesquisadores.

Isso significa que as partículas de alta energia só podem ser detectadas descendo do espaço, mas o ANITA detectou partículas mais pesadas, os chamados “tau neutrinos”, que saem da Terra.

A descoberta implica que essas partículas estão realmente viajando para trás no tempo, sugerindo evidências de um universo paralelo, de acordo com o Daily Star. 

Impossível e desconfortável


Viajando para outro universo. Fonte: Daily Star

O pesquisador principal da ANITA Peter Gorham, físico experimental de partículas da Universidade do Havaí, sugeriu que a única maneira de o tau neutrino se comportar dessa maneira é se ele se transformasse em um tipo diferente de partícula antes de passar pela Terra e voltar novamente.

Gorham, principal autor de um artigo da Universidade Cornell que descreve o fenômeno estranho, observou que ele e seus colegas pesquisadores haviam visto vários desses "eventos impossíveis", sobre os quais alguns eram céticos.

"Nem todo mundo estava confortável com a hipótese", declarou ele. A explicação mais simples para o fenômeno é que, no momento do Big Bang, 13,8 bilhões de anos atrás, dois universos foram formados - o nosso e um que, de nossa perspectiva, está correndo ao contrário e voltando no tempo.

É claro que se houver habitantes nesse possível universo paralelo, eles considerariam que nós é que nos movemos ao contrário. "Ficamos com as possibilidades mais emocionantes ou mais chatas", disse Ibrahim Safa, que também trabalhou no experimento.

Se você achou um pouco dificil de compreender o que tudo isso quer dizer e o que significa, o video abaixo para ajudar a clarear as coisas:

Fonte: New York Post  

Assista, abaixo, mais video sobre universos paralelos:

Já está no ar a Edição 268 da Revista UFO. Aproveite!

Maio de 2019

Jung e os UFOs