DESTAQUE

Cientista de Melbourne diz que descoberta e contato com vida alienígena são inevitáveis e iminentes

Por
26 de Abril de 2021
Para O'Connell, falta pouco para descobrirmos vida em outro planeta. Talvez até para o tão esperado contato.
Créditos: GettyImages

Cathal O'Connell, pesquisador da Universidade de Melbourne, revelou que a descoberta da vida extraterrestre e do contato são inevitáveis e iminentes. Ele mencionou que muitas descobertas nas últimas décadas tornaram a possibilidade de vida extraterrestre mais realista. Ele está convencido de que as condições perfeitas para a vida podem ser duplicadas em algum lugar deste universo.

“Depois de uma série de descobertas importantes nas últimas duas décadas, a ideia de vida extraterrestre não é tão improvável quanto parecia. A descoberta agora parece inevitável e provavelmente iminente.” Em um relatório escrito, O'Connell revelou que os astrônomos catalogaram milhares de planetas orbitando estrelas diferentes e curiosamente muitos deles têm sua posição na zona habitável, onde as temperaturas são amenas o suficiente para permitir a existência de água líquida na superfície.

O'Connell acredita que pode até haver um planeta parecido com a Terra orbitando Proxima Centauri, a estrela mais próxima do sistema solar. “A apenas quatro anos-luz de distância, esse sistema pode estar próximo o suficiente para que possamos usar a tecnologia atual. Com o projeto Breakthrough Starshot, lançado pelos físicos Yuri Milner e Stephen Hawking em 2016, os planos para esse tipo de viagem já estão em andamento.”

Ele revela que a vida é capaz de sobreviver mesmo em ambientes que podem parecer difíceis para os humanos. Segundo o pesquisador da Universidade de Melbourne, a vida pode ser encontrada em um lago de ácido sulfúrico, dentro de barris de lixo nuclear em água aquecida a 122 graus Celsius e nas terras áridas da Antártida.

O pesquisador também acrescenta que Marte já foi um lugar perfeito para hospedar vida. Ele acredita que o metano na atmosfera marciana pode ser evidência da presença de vida extraterrestre. “Hoje, Marte ainda tem água subterrânea líquida. Um gás fortemente associado à vida na Terra, o metano, já foi encontrado em sua atmosfera e em níveis que misteriosamente aumentam e diminuem com as estações”, continua.


O rover ExoMars Rosalind Franklin, com previsão de lançamento para 22 de setembro de 2022, procurará por água e sinais de vida abaixo da superfície de Marte, como sugerido por O'Connell.
Fonte: ESA

Sem dúvida, a declaração de O'Connell parece incrível e inimaginável. Que um cientista nos assegure que estamos às portas do primeiro contato extraterrestre, afirmando-o com tanta ênfase, parece ser um desafio para a própria comunidade científica que há muito nos diz (com muito antropocentrismo) que a única civilização inteligente no universo é a nossa.

Esta afirmação nos faz sentir que este grande contato está muito próximo e esperamos que as palavras de O'Connell não fiquem em meras especulações. Mas ele não está sozinho. Avi Loeb, diretor do departamento de astronomia de Harvard e um dos consultores do projeto Breakthrough Listen, garantiu no início deste ano que existem naves extraterrestres perto de nós, incluindo uma ou mais próximas de Júpiter.

Claro, muitos teóricos da conspiração nos asseguram que o que eles estariam fazendo seria preparar a humanidade para esse encontro. Mas a verdade é que, como já foi dito várias vezes, talvez os extraterrestres estejam demorando para estar entre nós e se preparando para uma invasão silenciosa, se é que já não o estão fazendo. É só uma questão de tempo para saber o que vai acontecer.

Fonte

Já está no ar a Edição 268 da Revista UFO. Aproveite!

Maio de 2019

Jung e os UFOs