DESTAQUE

CIA libera documento sobre avistamento de UFO durante a Guerra Fria

Por
15 de Janeiro de 2020
Militares soviéticos tiveram problemas com os UFOs
Créditos: Internet

O ano de 2019 foi emocionante para a Ufologia. Nós soubemos que o governo e as Forças Armadas dos Estados Unidos levam os UFOs – ou o Fenômeno Aéreo Não Identificado (UAP) – muito a sério. Os UFOs representam uma ameaça em potencial para o pessoal militar, e a Marinha norte-americana anunciou que havia implementado diretrizes para relatar e investigar a atividade dos UAPs.

Eles também divulgaram, em setembro, que três vídeos que circulam na grande mídia são, de fato, objetos não identificados. E, em dezembro, a Agência Central de Inteligência (CIA) desclassificou um documento para o site The Black Vault, revelando detalhes sobre um encontro com UFOs que permaneceu um mistério por mais de 40 anos. O registro representa mais uma evidência de que os UFOs não são apenas uma ameaça em potencial, mas que essa ameaça é global e existe há décadas. Você pode clicar aqui para ter acesso ao relatório completo.

O relatório de informações de Inteligência já havia sido liberado pela CIA em 1978, mas a maior parte estava editada. A única parte legível era um parágrafo detalhando um encontro com um UFO. "Em uma noite no final do verão de 1973, a fonte observou um fenômeno não identificado no Local 7", revelava o relatório de Inteligência. Enquanto assistia a uma competição esportiva entre o Canadá e a URSS na televisão, ele saiu para tomar um ar e observou um objeto circular verde (brilhante) não identificado ou massa o céu. O objeto estava situado a oeste do local em um ângulo de visão de aproximadamente 70 graus.

Embora a testemunha não pudesse determinar a altitude do objeto, eles acreditavam que estava acima do nível das nuvens. Eles também relataram que “dentro de 10 a 15 segundos de observação, o círculo verde se alargou e dentro de um breve período de tempo vários círculos concêntricos verdes se formaram ao redor da massa. Em minutos a coloração desapareceu. Não houve som, como uma explosão, associado ao fenômeno”.

                                                          

Área de testes Sary Shagan

Por 42 anos, todas as outras páginas e parágrafos do relatório de inteligência permaneceram em segredo. Isso até agora. Graças ao resultado de uma solicitação de Revisão de Desclassificação Obrigatória (MDR) apresentada pelo site The Black Vault, detalhes adicionais foram desclassificados para esclarecer o incidente. Ele ocorreu na faixa de teste de armas Sary Shagan, operada pelos soviéticos, localizada na atual República do Cazaquistão. Foi ali que, durante a década de 1970, a União Soviética lançou secretamente mísseis experimentais, além de testar sistemas de armas a laser utilizando poderosas antenas.

O documento de inteligência da CIA foi elaborado utilizando informações de uma fonte desconhecida. Ele descreveu os tipos de armas testadas nas instalações, as exatas localizações de onde as armas experimentais foram armazenadas e lançadas, os diagramas de edifícios e unidades habitacionais e o relato sobre o fenômeno aéreo não identificado. Segundo especialistas, esse misterioso encontro em uma instalação sensível de armas russa sensível é apenas um dos muitos casos na área.

"Há atividade de UFOs em torno da área há décadas", diz Paul Stonehill, consultor da Revista UFO, autor, palestrante, consultor de TV e pesquisador dos fenômenos paranormais da Rússia e da Eurásia. “A União Soviética levava a presença dos UFOs a sério e estabeleceu um programa de pesquisa acadêmico-militar ultrassecreto, em 1978. E eles estão prestando atenção nas áreas mais sensíveis para o aparecimento de UFOs que são a Rússia Ártica, as Ilhas Curila, Kamchatka etc. Há uma nova geração de cientistas militares profissionais, altamente instruídos, envolvidos em tais pesquisas”, complementa Stonehill.

                                                                                   

Paul Stonehill

O avistamento descrito no relatório da CIA também reforça uma questão que ainda atormenta os militares dos Estados Unidos hoje. "Houve vários relatos de aeronaves não autorizadas ou não identificadas entrando em faixas controladas por militares e em espaço aéreo restrito nos últimos anos", disse a Marinha The Black Vault em 2019. "Por questões de segurança, nós e a Força Aérea levamos esses relatórios muito a sério e investigamos todos eles”.

Esse problema atualmente enfrentado pela Marinha dos Estados Unidos é o mesmo que atormentou a União Soviética durante a Guerra Fria. E, apesar de país negar seu interesse no Fenômeno UFO após o fechamento do projeto Blue Book [Livro Azul] em 1970, existem muitos registros de Inteligência como esse, que descrevem a preocupação em escala global. Stonehill acrescentou que "os soviéticos sabiam que eram vigiados e os que estavam no topo sabiam que quem os vigiava não eram americanos ou chineses".

Luis Elizondo, um ex-funcionário do Departamento de Defesa que afirma ter dirigido um programa secreto de investigação sobre UFOs para o Pentágono entre 2010 e 2012, também reflete o potencial de ameaça por trás dos fenômenos hoje. De fato, segundo Elizondo, ele deixou o cargo porque o Departamento de Defesa (DoD) não estava levando a ameaça a sério.

                                                         

Luis Elizondo

“Em muitos casos parece haver uma correlação direta entre o fenômeno e as nossas capacidades nucleares e militares. O departamento deve levar a sério os muitos relatos da Marinha sobre sistemas aéreos incomuns que interferem nas plataformas militares de armas e se mostram além das capacidades da próxima geração”, disse Elizondo em sua carta de demissão sem data.

Ainda não está claro exatamente quão a sério o Pentágono leva atualmente a ameaça dos UAPs. Embora a Marinha tenha divulgado suas diretrizes e dito que pretende manter seus resultados classificados, outros como a Força Aérea e a FAA não seguiram o exemplo, pois aparentemente não estão interessados em UFOs.

A recente desclassificação da CIA, lançando luz sobre mais um caso ufológico, pode apenas oferecer a alguns esperançosos vislumbres de otimismo de que, possivelmente em algumas décadas, saberemos um pouco mais sobre o que quer que seja esse fenômeno que poderia ameaçar nossos céus.

CLIQUE AQUI para baixar os documentos liberados

Fonte: The Black Vault

Já está no ar a Edição 256 da Revista UFO. Aproveite!

Março de 2018

Eles estão aqui, mas por quê?