DESTAQUE

Cavaleiro Negro, mito ou verdade? Vídeo explica supostas imagens do satélite

Por
01 de Setembro de 2020
Suposto satélite Cavaleiro Negro
Créditos: YouTube

Há uma história que ronda a Ufologia desde o final dos anos 50, dizendo que existe um satélite desconhecido que orbita nosso planeta como uma espécie de espião ou guardião há, pelo menos 12.000 anos. O que sabemos sobre isso?

 A Ufologia está cheia de histórias estranhas e misteriosas, a grande maioria delas nascida nas décadas de 50 e 60, sobre seres e objetos de outros mundos que nos manteriam sob monitoramento com finalidades não conhecidas.

Esses “observadores” receberam muitos nomes ao longo do tempo e as histórias foram sendo acrescidas de detalhes que as tornavam cada vez mais complexas e atrativas para os amantes dos mistérios do mundo, muito comuns entre os anos 50 e 80.

Entre esses supostos mistérios que existiriam sem que a esmagadora maioria das pessoas tivesse ciência deles, estava um satélite desconhecido, batizado como “Cavaleiro Negro”, que orbitaria nosso planeta há milhares de anos, com intuito de nos monitorar.

 

O começo da história?


Satélite Sputinik. Crédito: Cosmos Magazine

Exatamente porque estaríamos sendo monitorados, é um mistério, também como é um mistério que em pleno 2020 ainda haja pessoas que acreditam que existe algum objeto desconhecido orbitando nosso planeta sem que todas as super potências nunca tenham tentado derrubá-lo.

Essa história parece ter nascido no final dos anos 50, conforme nos informa o autor Robert Charroux em seu livro A História Desconhecida dos Homens [Círculo do Livro, 1976], cuja primeira edição data de 1963.

Na obra, Charroux diz que “astrônomos americanos, russos, italianos e, sem dúvida franceses, sabem que desde 26 de novembro de 1958, um ano após o lançamento do Sputinik, um satélite desconhecido, emitindo som em voz humana, mas em idioma desconhecido gira e orbita em volta de nosso planeta”.

Charroux não diz de onde tirou essa informação e nem que vidências tinha para propagá-la, mas eram os anos 60, ele era um autor de estilo forteano e seus leitores simplesmente se assombravam com o que lhes era informado, sem pedir que ele provasse o que escrevia.

Mas o tempo passou, as pessoas ficaram menos dispostas a simplesmente acreditar em algo sobre o qual não há qualquer evidência e começaram a confrontar aquelas que diziam que o Cavaleiro Negro era real.

Então, vieram as fotos.

 

Explicando as imagens


Crédito: Olhar Digital

O vídeo abaixo explica a origem de algumas imagens que circulam pela internet como sendo “provas inequívocas” de que o misterioso satélite existe. Por que uma imagem vale mais do que 1.000 palavras, as pessoas que passaram a mostrá-las como prova provavelmente tinham a intenção de calar as críticas. Isso não é incomum na Ufologia.

Mas, infelizmente, as imagens não correspondem àquilo que se apregoa. Elas não são de um satélite, menos ainda de um desconhecido. Elas são, como explica o vídeo, imagens de uma manta que se soltou durante uma manobra espacial feita em 1998.

Isso é prova de que o Cavaleiro Negro não existe? A rigor, não. Mas é prova de que as imagens que circulam por aí não devem ser levadas a sério. Então o tal satélite não existe? Provavelmente, não. Mas quem sabe? Por isso a Ufologia é pesquisa e não crença, é estudo e não religião.

Até que se prove alguma coisa ou se mostre uma evidência real da existência do satélite, ele continuará a ser apenas mais uma história de mistério do começo da Ufologia.

 

Assista, abaixo, ao vídeo explicativo sobre as fotos:

Já está no ar a Edição 278 da Revista UFO. Aproveite!

Março de 2020

Miscigenação com aliens