DESTAQUE

Casuística ufológica em Niterói (RJ)

Por
06 de Junho de 2010
Niterói, palco de aparições de UFOs
Créditos: Baixaki.com.br

A região de Niterói (RJ) concentra um grande número de relatos de avistamentos de UFOs e também de algumas lendas como a da Pedra de Itapuca, onde para muitos é a morada de espíritos, sendo que algumas pessoas afirmam observá-los na forma de esferas luminosas e outros acreditam ser um local de grande concentração energética. O próprio nome Niterói deriva do tupi-guarani Nheteroia — que significa água escondida — e esta situada nas coordenadas geográficas de 22° 53\'\' na latitude sul e 43° 06\'\' de longitude oeste.

Na região das praias oceânicas é possível coletar inúmeros relatos de observação de UFOs, onde verificamos que, a poucos anos, era relativamente comum a observação de pequenos objetos luminosos durante a noite nas proximidades da Lagoa de Piratininga. Em outubro de 2001 nos chegaram alguns relatos sobre avistamento de pequenos objetos esféricos, que nós ufólogos designamos de sondas — supostamente seriam aparelhos de reduzido tamanho, com objetivo de realizar sondagens num dado local que seria oriundo de UFOs maiores. Até pela internet me enviaram relatos interessantes, entre eles: “...um objeto vermelho, pouco maior que uma bola de futebol com pequenas bolinhas, como as de tênis, em volta girando mais lentamente enquanto o objeto maior fazia acrobacias e parecia pousar entre dois prédios...”.

Outro depoimento feito pessoalmente por Márcio, 24 anos, morador da região, revelou um fato ocorrido no dia 22 de setembro de 2001 na região da Praia de Camboinhas, onde por volta das 21h00 a testemunha teria avistado três “bolinhas” de luz com tamanho aproximado de uma bola de tênis e com a cor predominantemente azul, que por alguns instantes se alternavam para as cores amarela e vermelha. Os objetos possuíam um movimento muito rápido e davam a impressão de emitirem um som parecido com um zumbido.

Foi justamente neste ano, nas proximidades desta praia, que também tiramos uma interessante foto quando estávamos observando a copa da planta embaúba e, aparentemente sobre a mesma havia “algo” esférico. Mas a princípio achamos tratar-se de um tipo de balão. Mesmo assim tirei uma foto da copa do vegetal e continuei a caminhar e observar até que repentinamente o tal objeto simplesmente evadiu-se velozmente e sumiu — aí surgiu uma dúvida: Seria um UFO?

Na região da Praia de Itacoatiara, muito bela por suas formações rochosas, são comuns os relatos de observação de UFOs. Histórias como a da moradora Maria Tereza, que afirma ter visto em 2002 um UFO extremamente luminoso por volta das 23h00 sobre o Pico do Alto Mourão — uma rocha granítica com 415 m de altura sendo o ponto mais elevado do Parque Estadual da Serra da Tiririca, reserva de proteção ambiental da Mata Atlântica — são relatadas com freqüência por moradores da região.

Um ano antes nos chegaram relatados de alguns casos de sondas, ou seja, UFOs de pequeno tamanho com formato esférico que normalmente são observados com intenso brilho durante a noite voando entre a vegetação e nas formações rochosas da Serra da Tiririca. Coincidentemente, em setembro de 2001 ocorreu um terrível acidente aéreo, onde uma aeronave da FAB Hércules C-130 caiu próximo ao cume do Pico Alto Mourão, resultando na morte de seus tripulantes. Alguns dias depois realizamos uma expedição ao local do acidente onde após duas horas, numa árdua caminhada pela floresta subindo a montanha, conseguimos observar alguns destroços da queda, mas repentinamente apareceram dois militares da força aérea fortemente armados, que nos impediram de continuar. Apesar de não encontrarmos qualquer evidência material que ligue o acidente aos casos de avistamentos de sondas, algumas semana antes expusemos o episódio durante a reunião mensal do grupo EXO-X, no dia 26 de outubro de 2001.

Na outra ponta de Praia da Tiririca está presente uma formação rochosa onde muitos esotéricos acreditam ser um ponto de grande concentração energética telúrica. Aliás todas as formações rochosas montanhosas em torno desta praia são consideradas com pontos de grande concentração de energia e por isso, segundo alguns esotéricos, seriam propícios para ocorrer manifestações de origem desconhecida. Em outubro de 2004, os relatos de observação de UFOs ganharam grande destaque de um jornal carioca O Fluminense.

Inclusive relatos na praia de Icaraí, coração da cidade de Niterói, como o de Marcos A. Reis que em meados de 2003 observou algo muito estranho no céu noturno. “Vi uma formação luminosa composta por três luzes simetricamente alinhadas, formando uma espécie de triângulo”, conta a testemunha. “Lembro bem que o ponto superior da figura geométrica emitia uma luz firme, sem cintilações, de cor avermelhada. As outras duas luzes, também firmes, pareciam estrelas. A formação triangular imprimiu incrível velocidade ascendente e sumiu sem deixar rastros”, descreve ele, que também chamara seu filho Marcelo para ver o tal fenômeno.

Um outro interessante relato é de Lionice Moreno Santos, 60 anos, residente em Itaboraí. Ela estava na varanda da sua casa em agosto de 2004 onde por volta das 03h00 observou uma forte luz no céu. “Era uma luz prateada que rodava lentamente, como um pião, enquanto mudava de cor. Uma coisa muito bonita mesmo”, afirma à testemunha. “De repente passou a girar com mais intensidade e sumiu, sem mais nem menos”, completou.

Não é de hoje que a localidade de Niterói se destaca no âmbito ufológico, por exemplo, a polêmica relacionada ao caso de dois rapazes encontrados mortos sob circunstâncias estranhas no Morro do Vintém, em 17 de agosto de 1966, que ficou amplamente conhecido como o Caso das Máscaras de Chumbo. Na ocasião dois corpos, bem vestidos, foram encontrados estendidos no meio da mata sem qualquer sinal de violência e estranhamente cada um tinha ao seu lado uma máscara de chumbo. Posteriormente foram identificados como Manuel Pereira da Cruz, 32 anos e Miguel José Viana, 34 anos, ambos técnicos de eletrônica na região de Campos, interior do Rio de Janeiro.

Foram encontradas poucas pistas no local, entre elas, um pequeno papel alumínio azulado amassado, um pedaço de papel celofane com uma substância química, bilhetes de papel com anotações, uma agenda e lenço com as iniciais AMS. Num dos bilhetes encontrados havia esquemas de fórmulas na área de eletrônica e também um bilhete escrito à mão: “Às 16h00 estar no local, 18h30 ingerir cápsulas — proteger metais e aguardar sinal máscara”. Numa posterior investigação realizada pela polícia descobriu-se que os dois técnicos faziam reuniões em grupo para supostos contatos ufológicos em Campos e inclusive numa delas causaram uma grande explosão. Quando chegaram em Niterói compraram capas impermeáveis, numa loja chamada Casa Brasília e água mineral num bar próximo.

A pele dos cadáveres possuía coloração rosada e indicava possíveis sinais de queimaduras que, segundo alguns podia ser indicativo de radiação e posteriormente verificou-se que a vegetação não crescia como antes. Outro dado importante foi que em alguns dias anteriores ao fato foram observados objetos luminosos alaranjados sobre o Morro do Vintém, inclusive uma senhora relatou a delegacia das proximidades um suposto incêndio no alto do morro no dia anterior ao fato. Nas autópsias não foram encontradas substâncias químicas tóxicas que indicasse envenenamento, ficando até hoje sem esclarecimento pela polícia o Caso Morro do Vintém.

Porém, curiosamente na época uma pessoa foi detida que supostamente confessara o crime, mas foi liberada. Em meados de 2003 tivemos a oportunidade de realizar uma visita detalhada no local dos fatos e fazer um levantamento fotográfico dessa parte do Morro do Vintém. O assunto extraterrestre atrai a atenção das pessoas, mas infelizmente algumas se aproveitam do assunto para efetuar fraudes, como foi a ocorrência de uma suposta marca de pouso em abril de 2001 onde havia uma área circular queimada com presença de seis depressões.

Na época coletamos materiais dentro de duas depressões, na superfície queimada e o material exterior, a marca, para comparação dos dados. Em uma das depressões foi encontrada uma minhoca cortada ao meio, mas seu corpo estava intacto, um detalhe que levantou dúvidas ao caso, pois se as depressões foram resultantes do peso das “sapatas de pouso” do suposto UFO, então, a minhoca deveria estar esmagada e não, apenas cortada. Na mesma depressão não foi detectada qualquer compactação do solo, nem mesmo com um corte lateral — semelhante ao uso de uma escavadeira —, encontramos qualquer alteração biológica em laboratório nas amostras de terra que coletamos. Porém, algumas semanas depois o mesmo morador, que inicialmente tinha achado a marca de pouso, acabou assumindo que fraudara a mesma usando uma escavadeira para fazer os buracos e álcool, onde logo em seguida colocou fogo, pois queria atrair pessoas para seu pequeno comércio ambulante.

Niterói parece mesmo possuir aptidão ufológica, curiosamente encontra-se no mirante da Praia da Boa Viagem uma enorme estrutura em concreto com o formato de um disco voador. Trata-se do Museu de Arte Contemporânea (MAC), projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer que tornou-se um dos lugares mais visitados da cidade. Todos os que entram no museu mergulham no interior de uma imaginária nave devido à beleza arquitetônica do projeto. Hoje o MAC é considerado símbolo da cidade de Niterói. 18 de março de 2005

UPDATED CACHE