DESTAQUE

Caso Magé: a história de um UFO que nunca existiu

Por
19 de Maio de 2020
Queda de UFO
Créditos: Revista UFO

Como todo mundo sabe, e não apenas no Brasil, uma onda de boatos sem origem definida se espalhou pelas mídias sociais, alegando que um UFO teria caído em Magé, uma cidade da baixada fluminense, e que o Exército teria fechado a área e estaria impedindo a aproximação das pessoas. Mas, o que de fato aconteceu ali?

 É sempre difícil detectarmos a origem de um boato. Por mais que tentemos retroceder para chegar à primeira pessoa que o espalhou, em tempos de redes sociais, pandemia e quarentena isso se torna praticamente impossível.

Assim, nossa história começa com a postagem de uma moça, residente no município e Magé, que compartilhou um áudio que dizia que havia caído um objeto dentro da IMBEL, próximo a um lago, que o objeto tinha o formato de uma tampa de panela e que parte dele estava enterrado no solo.

A mesma moça acrescentou ao post um comentário de seu pai sobre um movimento excepcional de helicópteros sobre a cidade.

 

Explosões azuis


Explosão de transformador. Crédito: YouTube

A partir disso, detalhes começaram a ser acrescentados e uma série de fatos corriqueiros e aleatórios se tornaram um caso ufológico que movimentou as emissoras de TV, criou uma onda de boatos sem conformação alguma e atravessou as fronteiras do país.

A história original dizia que teria acontecido na madrugada de segunda-feira, 12 de maio. E a tal gravação que supostamente teria sido feita e enviada por um vereador da cidade de Magé chamado Sargento Lopes, fora feita porque as pessoas estavam assustadas com o barulho de uma explosão.

Magé é uma cidade serrana, com muita mata no entorno, cujo clima varia muito como acontece em qualquer localidade dessas regiões. E isso é importante por que foram feitos vídeos falando sobre explosões e mostrando luzes azuladas ao fundo, com um barulho abafado ao longe, conforme você pode ver logo abaixo.

Isso é típico de explosão de transformadores de luz, que muitas vezes explodem em climas úmidos com garoa, principalmente quando há pouca manutenção. A imagem que ilustra esse tópico mostra o tom do azul da explosão, que pode ser comparado com o vídeo postado nas redes.

 

 IMBEL


Fuzil de assalto 5,66 fabricado pela IMBEL. Crédito: IMBEL

Em Magé existe, desde os anos 70, uma fábrica de explosivos comandada pelo Exército, mas que hoje é de capital misto, chamada Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL), cuja origem remonta aos idos de 1808 e à Fábrica de Pólvora da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, fundada por D. João VI.

A unidade da IMBEL de Magé fabrica nitroglicerina e outros explosivos e está espalhada por uma grande área de mata. Toda a instalação foi construída de forma estratégica para que, em caso de acidentes e explosões, a cidade e seus moradores não fossem afetados ou o fossem minimamente.

Por uma dessas coincidências que parecem ter agido para transformar o nada em tudo, justamente na data da suposta queda, era aniversário da fábrica, e as comemorações envolveram, como acontece todos os anos, tiros de canhão. Então, sim, houve explosões, mas não da forma como se disse que foram.

Para mostrar que estava tudo em paz, Maurício Junior, do portal NDM, foi ao local onde fica a IMBEL, na noite seguinte, e fez o vídeo abaixo, mostrando que tudo estava calmo e em paz na região:

 

 UFO do Google e a mata da IMBEL

Também, entre as histórias acrescentadas, há uma foto do google, que mostraria um “disco voador caído na mata”. Essa foto rodou nas redes sociais como se fosse um grande achado. ´

E a imagem é verdadeira, mas ela não tem nada de extraterrestre. É apenas a luz do Sol incidindo sobre um telhado com cobertura metálica, como mostra o vídeo abaixo, gentilmente cedido por Romulo Rocha dono do canal Romulo PQD no YouTube, que foi ao local e filmou o suposto UFO:

 

Além disso, Rocha fez um voo de parapente pela região da IMBEL e deixou claro que não há nada caído ali, nem árvores quebradas ou sinais de incêndio e danos na mata que seriam esperados caso uma queda tivesse acontecido.

 

Rocha tem sido os olhos de muitos de nós que, presos em casa pela quarentena, não temos a mesma possibilidade de ir ao local fazer as pesquisas necessárias. Nós realmente agradecemos sua disponibilidade e entusiasmo ao fazer as investigações, e sua gentileza em nos ceder os vídeos.

 

Tanque de satélite


Tanque de satélites Crédito: Agência Espacial Brasileira

Aqui vale acrescentar que naquele mesmo final de semana os satélites Starlink da SpaceX , a Estação Espacial Internacional (ISS) e o Telescópio Hubble estavam visiveis em partes do Brasil, confundindo observadores.

Além disso, um dos estágios do foguete chinês Long March 5-B inadvertidamente fez uma reentrada e espalhou seus pedaços no oeste da África.  Antes da queda, porém, o objeto passou pelo território brasileiro, mas ao estudar-se sua trajetória, descartou-se qualquer possibilidade de queda de suas partes em nosso território.

Essa informação é importante porque nós recebemos o relato de uma pessoa que nos pediu para permanecer anônima, dizendo que por ser amigo de um comandante da IMBEL tinha conseguido entrar na fábrica e teria visto, a algumas centenas de metro de um paiol, dentro da mata, um objeto esférico e metálico, com cerca de 3,5 m de diâmetro, que caíra naquele local.

De acordo com essa suposta testemunha, não havia árvores quebradas nem danos na mata e parecia que aquele objeto não havia caído, mas pousado ali, quebrando apenas uma ou duas árvores. Ele acrescentou que havia ali muitos soldados, mas que estariam guardando o objeto, mas que na cidade ninguém vira movimentação militar.

De acordo com a pessoa, há uma guarnição do Exército em Petrópolis, cidade que não está muito distante de Magé, e os soldados teriam vindo por dentro da mata.

 

Nossa apuração


Crédito: Revista UFO

Diante disso, nós entramos em contato com a administração da empresa e falamos com o coronel Assis, que nos explicou sobre as comemorações do aniversário da fábrica, e nos disse que nada além disso havia acontecido por lá. Ele também nos garantiu, e com muita firmeza, que na IMBEL ninguém entra sem passar por um protocolo de segurança.

Isso, claro, faz todo o sentido, uma vez que estamos falando de uma fábrica de explosivos e de uma área de segurança nacional. Meio óbvio que não se possa entrar livremente. Aliás, aqui cabe a pergunta, alguém conhece alguma fábrica onde se possa entrar a bel prazer?

Quanto à presença de soldados, o coronel nos garantiu que nada houve e que algo dessa proporção não teria como acontecer sem que houvesse uma movimentação que seria visível em toda a cidade.

Porém, um novo vídeo mostrando duas árvores quebradas e um espaço aberto na mata está circulando nas redes. Do que vemos nele, nada há de excepcional, mas como tudo tomou uma proporção descabida, vale a pena que se investigue isso também.

Rocha promete ir ao local fazer uma filmagem. Por enquanto, você pode ver do que se trata nas imagens abaixo:

Enquanto preparávamos esta matéria soubemos do falecimento de um funcionário da IMBEL, vitima de um acidente com explosivos na fábrica de Magé. Lamentamos e nos solidarizamos com a família da vítima, e colocamos aqui a nota da IMBEL sobre o assunto para deixar claro que este falecimento nada tem a ver com os boatos que circulam sobre a queda de um UFO.

A Revista UFO não inventa notícias e não cria fake News. Aqui você é, e será sempre, informado sobre a verdade.

Já está no ar a Edição 275 da Revista UFO. Aproveite!

Dezembro de 2019

Neguentropia ufológica