1
DESTAQUE

Caso Farmington: testemunha fala 70 anos depois

Por
19 de Março de 2020
Página do jornal Daily Times de 1950
Créditos: Daily Times

Entre os dias 16 e 18 de março de 1950, uma pequena cidade dos Estados Unidos foi varrida por avistamentos de UFOs em massa, em plena luz do dia, durante três dias. Agora uma testemunha da época conta o que viu.

 

Farmington, uma tranquila cidade norte-americana de aproximadamente 45.000 habitantes, situada no estado do Novo México, comemora este mês 70 anos de um caso colossal de avistamento de UFOs quem infelizmente, poucos de seus habitantes conhecem ou se lembram.

Entre os dias 16 e 18 de março de 1950, a cidade foi varrida por avistamentos de UFOs em massa, com alguns relatos indicando que centenas de morados viram objetos estranhos no céu, em plena luz do dia, durante três dias.

Esses testemunhos foram registrados de forma entusiasmada por vários jornais, que estamparam manchetes sensacionistas sobre o caso, o que era muito comum nos idos dos anos 50.

A história é um daqueles casos que atraem ufólogos e pesquisadores de final de semana, mas embora tivesse todo o potencial para se tornar um dos casos mais conhecidos da Ufologia, ele caiu quase no esquecimento.

Quase, por que o autor e ufólogo David Marler, que passou anos pesquisando o incidente, registrou todas as suas descobertas em um site. Segundo Marler, “o caso é um dos mais dramáticos e bem documentado da história da Ufologia”.

Marler também afirma que sua pesquisa cobriu dezenas de avistamentos semelhantes no sudoeste americano, no México e na américa Central durante o mesmo período. “Havia muita coisa acontecendo em 1950”, afirmou ele.

 

UFOs à luz do dia

 

Segundo o ufólogo, o evento em Farmington se distingue de outros devido ao grande número de testemunhas e ao fato de que os avistamentos acontecerem entra 11h00 e 12h00 todos os dias, e não à noite, em algum recanto remoto onde apenas uma ou duas pessoas pudessem testemunhar.

Farminton era apenas uma comunidade de cerca de 4.000 pessoas na época, mas muitas pessoas puderam ver os objetos. O incidente foi bem documentado e segundo Marler, há referências a ele nos documentos do governo.

O relato do jornal Daily Times, por exemplo, narra como os pedestres que estavam na Main Street esatvam todos olhando para cima e apontando para o céu, e que a redação do periódico foi “inundada por telefonemas de leitoras contando o que estavam vendo”.

Havia também ventos muito fortes e uma tempestade de poeira que acabou por atrapalhar a visão, mas as pessoas insistiam em dizer que estavam vendo “discos voadores no céu”.

Entre os relatos há um vindo de um ex-capitão do Exército que estimou que os objetos estivessem a 4.500 m de altitude, mas que não se arriscou a dizer o que eles poderiam ser. Muitas testemunhas disseram ter visto um objeto vermelho que parecia liderar os demais.

 

70 anos depois

 
Concepção artística do Caso Farmington. Crédito: UFOInsight

Outro citado na história do Daily Times foi Marlo Webb, então um gerente de 26 anos da concessionária Chevrolet da cidade. Webb disse ao jornal que estimava que os objetos fossem pequenos, do tamanho de um prato de jantar, e que se moviam de maneira incomum: "de lado, e em todos os ângulos possíveis. Foi isso que facilitou a determinação de que eram em forma de disco”, disse ele. 

Mario Webb que está com 96 anos de idade e ainda trabalha, contou a história de seu avistamento conforme se lembra dela:

“Eu estava trabalhando na concessionária Chevy de meu padrasto do outro lado da rua, no Teatro Totah, em 17 de março de 1950, quando alguém me disse que tinha visto alguns objetos em forma de disco no céu. Eu saí para dar uma olhada e, do lado norte, vi de 12 a 20 objetos que não voavam em formação. Eles corriam quase como folhas no céu".

Tudo durou cerca de 10 a 15 minutos, mas a testemunha disse que a sensação que teve foi a de que o evento durou muito mais do que isso.

"Eu nunca mais pensei nisso", disse ele, quando perguntado que tipo de significado ele atribuía ao evento. "Há muitas coisas acontecendo no céu das quais não estamos cientes. Eu simplesmente não vou desperdiçar minha energia. Não posso fazer nada sobre isso de qualquer maneira. Não tenho antecedentes para pesquisar e decidir o que é isso".

Este caso é realmente intrigante, assim como é intrigante que ainda se consiga encontrar uma testemunha ocular para contar sua experiência. Nessas épocas de tanta fantasia e especulação, nada como um caso real para nos mostrar o quanto a Ufologia ainda tem de pesquisa a ser feita.

 

 Fonte: Daily Times

Assista um video, em inglês, sobre este incrivel caso:

Já está no ar a Edição 265 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2019

O enigma das sondas