DESTAQUE

BAASS no Brasil: e-mails e muito mais

Por
28 de Abril de 2020
Bigelow Airspace
Créditos: Revista UFO

Em nosso último artigo sobre a BAASS e o Brasil, revelamos que uma equipe de quatro pesquisadores foi a Fortaleza e Sobral, no Ceará, para conhecer grupos locais de pesquisa de UFOs, e para coletar informações e registros. Mas a investigação continua.

 Como nossos leitores vem acompanhando, os jornalistas Marc Cecotti e Keith Bastefield do blog ufos-scientificresearch estão fazendo uma série de matérias sobre a ação da empresa Bigelow Airspace em conjunto com o Pentágono, principalmente na América do Sul, mas não apenas aqui, em busca de informações sobre UFOs.

Abaixo publicamos o artigo mais recente dessa investigação. Para ler os artigos anteriores, por favor clique aqui, aqui e aqui.

 

A investigação continua

 
Arte símbolo da série de reportagens sobre a BAASS. Crédito: OVNIHoje

Desde nosso último artigo, Jânder Tôrres membro do CSPU em Sobral, Ceará, contatou Marc Cecotti. Seu testemunho e as evidências que ele forneceu nos dão uma visão valiosa sobre os objetivos e interesses da BAASS no Brasil e na América do Sul.

Perguntado sobre como a BAASS entrou em contato com o CSPU, um membro do grupo nos disse anteriormente:“Um amigo recebeu uma ligação dessas pessoas, que pediu para participar de uma de nossas reuniões mensais e queria saber se já tínhamos alguma informação sobre o sistema de propulsão dos UFOs”.

Pouco antes de nosso último artigo ser publicado, Jânder Tôrres contatou Marc Cecotti para oferecer informações adicionais. Tôrres é um professor universitário de 45 anos, e pesquisador doutor em Saúde Pública. Ele sempre se interessou pelo Fenômeno UFO e outros mistérios e é membro da CSPU há mais de 20 anos.


Cidade de Sobral, no Ceará. Crédito: YouTube

Ele lembra de que o grupo foi informado que uma equipe de americanos viria a Sobral para participar da reunião mensal do CSPU. A equipe era composta por Melissa Godoy, Loran Huffman, Lucas Gornichec e Timothy Koonce. Eles se apresentaram como membros do Bigelow Aerospace Advanced Space Systems (BAASS). Huffman disse que ele era um ex-agente federal.

Segundo disse Jânder Tôrres, “ ... A única coisa que eles realmente queriam saber era sobre os sistemas de propulsão. Na época, Sobral e o Ceará tinham muitos casos de avistamentos de UFOs e escrevemos muitos arquivos de casos sobre esses avistamentos. Conversamos e contamos sobre todos esses casos, sobre os relatos de avistamentos e declarações das testemunhas. Naquela época, tivemos cerca de 12 a 13 casos na região. Mas, mais uma vez, eles realmente queriam saber sobre os sistemas de propulsão. Os relatórios que tínhamos eram de UFOs perto de áreas aquáticas, lagos, rios”.

Após a reunião, uma curta entrevista em vídeo foi gravada. Então, CSPU e BAASS foram jantar em um restaurante local. Eles não disseram nada sobre o próximo destino.

 

Os e-mails

 Nos meses seguintes, iniciou-se uma correspondência online entre Jânder Tôrres e Melissa Godoy. Segundo Tôrres, houve um total de quatro ou 5 e-mails trocados ao longo de alguns meses, cujo conteúdo segue abaixo:

 De Melissa para Jânder:

 Olá, Jânder,

 Obrigada pelo elogio! Confesso que tive ajuda, mas estou aprendendo cada vez mais português me correspondendo com você. Seu inglês é impressionante. Da próxima vez, escreveremos em espanhol.

1. Acho interessante que você esteja realizando o Seminário Nacional. Além do doutor Choy, você vai convidar mais alguém? O que você quis dizer com ‘ingressar com recursos’? Quando isso vai acontecer? Por favor, envie-me notícia de seu progresso

2. Você já pensou em tirar um raio-X do garoto? Isso pode ser mais barato que uma ressonância magnética, talvez mais limitado, mas é o suficiente para descobrir um chip de implante. Você pode fazer os testes caros depois que o CSPU tiver condições.

3. Esse é um caso muito interessante. No momento, estamos muito interessados ??em qualquer caso, novo ou histórico, que tenha evidências físicas (como fragmentos de naves espaciais). Qualquer informação dessa natureza seria de grande ajuda para nós.

4. Você tem algum conhecimento da Operação Prato? Estamos fazendo nossa própria pesquisa e qualquer informação (testemunhas, documentos etc) que você possa nos fornecer seria muito útil para nós.

5. Jander, não se preocupe, seu inglês é muito bom! Diga oi para Jacinto e todos no CSPU por nós! Contei a Tim e Loran sobre seu treinamento de Jiu-Jitsu e seu desejo de assistir a “spider” Silva. Informe-nos quando você pretende nos visitar! Eu gostaria de dar uma volta com você. Um abraço de todos nós! Falo com você em breve!’

 

Depois, outro email. As respostas de Jânder ao e-mail inicial estão em azul e os novos comentários de Melissa em preto. Há alguma confusão na numeração no e-mail original.

 Olá Jânder,

Igual contigo, sempre um prazer! Eu compartilho sua filosofia por idiomas, porque para mim sempre foi um assunto muito importante, onde você sempre aprende alguma coisa. Mas deixe-me dizer-lhe que o seu espanhol também é impressionante!

1.Hoje, sexta-feira, 28/08/2009, temos uma reunião do CSPU, onde faremos um plano estratégico para o seminário. ‘ingressar com recurso’ significa que ainda não temos recursos financeiros, ‘dinheiro’, mas existe uma ideia para pedir apoio das instituições. Outras informações, somente após a reunião de hoje.

Informe-me se há novos desenvolvimentos em relação a este seminário. Qualquer informação sobre este evento me interessa. Quando esse evento acontecerá? Onde? Quem será convidado?

2. Com toda a honestidade, não uma coisa que pensávamos. Vou conversar com Jacinto e o grupo sobre a ideia de fazer um raio-X.

 Bem, somente algo a considerar se você acha que vale a pena investigar.

3. Também estamos interessados ??em casos como este. Com evidências físicas, temos apenas um caso em Mulungu, sobre o qual eu já havia falado, mas sem fragmentos, apenas plantas que foram queimadas.

Bem, esses parecem ser os casos mais difíceis de encontrar, mesmo que seja uma região com esse grande incidência de OVNI. Deixe-me saber os resultados quando você conduzir sua investigação. Este caso me fornece muitas informações sobre o caso de Itatira no início deste ano.

4. Todo bom ufólogo brasileiro tem que conhecer a Operação Prato, com o coronel Uyrangê. Em 2003, eu estava no Rio de Janeiro, onde estava fazendo minha pós-graduação, e fui apresentado a um homem que afirmou ter conhecido o coronel Urange, pouco antes de sua morte, que alguns dizem ser um assassinato, não um suicídio. Ele disse que o coronel tinha evidências concretas da existência de naves, como fotos e vídeos, mas todos eram do Exército brasileiro. Muitas outras coisas neste caso. Eu tenho acesso aos documentos e, se você estiver interessado, posso enviar um DVD.

Como você sabe quem eram as pessoas no Rio de Janeiro? Sim, eu gostaria muito de receber qualquer informação que você possa me enviar sobre este caso, especialmente se você tiver as informações de contato de qualquer um dos militares envolvidos nesse caso. Você pode enviar o DVD para o seguinte endereço:

 ATTN: Melissa Godoy

BAASS
4640 S. Eastern Avenue
Las Vegas, NV 89119.

 

Mensagens para Argentina e Austrália

 
A pesquisadora Andrea Simondini Crédito: Revista UFO

Em dezembro de 2019, Andrea Simondini da Vision OVNI, um grupo de pesquisa de UFOs sediado em Victoria, na Argentina, procurou Keith Basterfield para oferecer novas informações:

“Não me lembro do ano, mas em nome da BAASS, entraram em contato com nossa equipe a senhora Melissa Godoy. Ela queria que a informássemos sobre objetos caindo do céu, casos de UAPs (UFOs), usinas de eletricidade e [inclusive] usinas nucleares. Em troca, se ofereceram para treinar nossos pesquisadores e financiar o trabalho. Depois disso, ela nunca mais se comunicou e recebemos um e-mail da BAASS informando que ela já não mais trabalhava lá. Eu acho que foi naquele ano”.

Marc Cecotti entrou em contato com Andrea Simondini há algumas semanas sobre este e-mail. Andrea explicou:

“... o [e-mail] que recebemos foi para apresentação, ou seja, quem era a Bigelow e o que eles faziam. Eles nos perguntaram sobre um caso particular que havíamos investigado na província de Salta, o Caso Anta. Depois disso, quando expliquei a eles sobre o caso, nossa equipe e investigações, eles enviaram outro e-mail, sempre foi Melissa Godoy, que nos ofereceu para treinar nossos investigadores, investigações financeiras, análises e instrumentos de pesquisa”.

O pesquisador australiano Bill Chalker postou recentemente em seu blog sobre o e-mail que recebeu de Colm Kelleher, da BAASS, em março de 2010. Kelleher estava solicitando informações sobre a pesquisa de UFOs na Austrália, especialmente acesso a bancos de dados públicos e cópias de arquivos de casos.

Ele também mencionou: “Finalmente, gostaríamos de saber de casos na Austrália ou na China que tenham evidências físicas (incluindo evidências vestigiais) associadas a eles”.

 

O conto dos 38 DIRDs


Símbolo da Agência de Inteligência de Defesa dos Estados Unidos (DIA)
Crédito: DIA

Graças ao grande trabalho de muitos pesquisadores, o interesse da BAASS em UFOs é agora incontestável. É óbvio que esta organização, patrocinada pela Inteligência de Defesa (DIA), estava atrás de qualquer tipo de informação que pudesse obter. O contrato MUFON-BAASS foi apenas parte de um esforço muito mais amplo para encontrar testemunhas e documentos, mas também evidências físicas como ‘fragmentos de naves espaciais’ ou mesmo ‘implantes’.

Em alguns casos, apoio financeiro e treinamento foram oferecidos aos grupos ufológicos de pesquisa. Apesar de uma declaração oficial do DIA de que todos os produtos produzidos sob o contrato AATIP eram os 38 Documentos de Referência de Inteligência de Defesa (DIRDs), nossa investigação recente prova com evidências inegáveis ?? que o único contratado do programa AAWSAP/AATIP, de USD 22 milhões, estava definitivamente fazendo mais do que subcontratar relatórios técnicos. Forneceremos evidências adicionais em nosso próximo artigo.

 

Fonte: OVNI Hoje  

 

 

 

 

Já está no ar a Edição 275 da Revista UFO. Aproveite!

Dezembro de 2019

Neguentropia ufológica