DESTAQUE

Avião comercial se deparou com UFO cilíndrico sobre o Novo México, Estados Unidos

Por
25 de Fevereiro de 2021
Mais uma vez, uma aeronave comercial se deparou com um objeto voador não-identificado.
Créditos: commons.wikimedia.org

O Voo 2292 da American Airlines, um Airbus A320 voando entre Cincinnati e Phoenix em 21 de fevereiro de 2021, teve um encontro bizarro com o que sua tripulação descreveu como um “objeto cilíndrico longo que quase parecia um míssil de cruzeiro”, movendo-se extremamente rápido por cima do avião enquanto voavam a 10.000m de altitude e a 740Km/h. O incidente ocorreu no remoto canto nordeste do Novo México, a oeste da pequena cidade de Des Moines.

Por Tyler Rogoway

Steve Douglass, um interceptador de rádio experiente e proprietário do site Deep Black Horizon, disse ao The War Zone que estava monitorando e gravando com seu arsenal de scanners quando ouviu a estranha transmissão. O War Zone analisou mais de uma hora de áudio fornecido por Douglass antes e depois da estranha chamada de rádio. Eles estão trabalhando para autenticá-lo junto à Administração Federal de Aviação (FAA) e obter mais informações e comentários da agência sobre o evento. A American Airlines confirmou o evento.

Aproximadamente a 01h19 CST, na frequência de Albuquerque Center de 127.850 MHz ou 134.750 MHz (a frequência da gravação não foi estampada) o piloto relatou: "Você tem algum alvo aqui? Acabamos de ver algo passar por cima de nós – odeio dizer isso, mas parecia um objeto cilíndrico longo que quase parecia um tipo de míssil de cruzeiro movendo-se muito rápido bem por cima de nós." De acordo com o site Flight 24 e o Flight Aware, o AAL 2292 estava no canto nordeste do Novo México, a oeste de Clayton. Nenhuma resposta foi monitorada pelo Albuquerque Center porque o tráfego aéreo local (Amarillo) passou por cima dele. O AAL 2292 estava próximo do nível de voo 370 (37k) no momento do relatório. Nenhuma presença significativa de aeronave militar foi observada nos registros ADS-B. A aeronave seguiu voo para pousar em Phoenix, Arizona.

Douglass disponibilizou o clipe de rádio para download, que pode ser ouvido aqui. O incidente é muito semelhante ao que ocorreu na mesma região há quase três anos, sobre o qual o War Zone foi o primeiro a relatar. Durante esse evento, um Learjet e um Airbus tiveram encontros consecutivos com um objeto não-identificado que voou por cima deles a cerca de 10.000m sobre o leste do Arizona. Mais tarde, o piloto do Learjet, que voava para o empreiteiro militar Phoenix Air, descreveu aos meios de comunicação locais como o encontro foi estranho. Sua descrição é um tanto semelhante à de outro evento ocorrido em Long Island.


O mapa da Área de Operação Militar de Mount Dora deixa bem claro que se trata de uma região “infestada” por bases, instalações militares e áreas de acesso restrito.
Fonte: vfrmap.com

A descrição de um objeto semelhante a um míssil também se encaixa com alguns dos encontros documentados que pilotos de caça da marinha dos Estados Unidos tiveram com objetos anômalos na costa leste durante a última década. Quanto ao que os pilotos a bordo do voo 2292 da American Airlines poderiam ter visto, realmente não podemos dizer neste momento. Muitos vão apontar que o Novo México é o lar da extensa Base de Mísseis de White Sands (WSMR), juntamente com outras instalações militares, bases e áreas restritas. Ainda assim, as chances de um míssil ter saído da área de testes durante um exercício ou alguma outra explicação militar padrão parecem improváveis. Existem procedimentos em vigor para esse tipo de coisa e os pilotos teriam sido alertados sobre o risco de segurança.

Além disso, a noção de que poderia ser algum tipo de aeronave clandestina também é altamente improvável, pois estaria operando durante o dia e sem se comunicar com o controle de tráfego aéreo em espaço aéreo irrestrito. Dito isso, precisamos apontar que a Área de Operação Militar de Mount Dora (MOA) fica nesse local, mas os pilotos das companhias aéreas teriam sido alertados de que o espaço aéreo estava “quente” e de outros conflitos potenciais. Além disso, não é um lugar onde um armamento como um míssil de cruzeiro seria lançado.

Os eventos no norte da Califórnia e no Oregon em outubro de 2017, outro caso que o The War Zone cobriu, mostra que há pelo menos algum precedente para aeronaves desconhecidas operando em espaço aéreo de alto tráfego, mesmo nos níveis de voo onde os aviões comerciais voam. Nesse caso, os F-15s foram enviados para investigar depois que o objeto foi observado por um longo período por vários aviões. Anos depois de nossa investigação inicial sobre esse incidente, todas as nossas fontes dizem que ele permanece inexplicado.

Fonte

Já está no ar a Edição 279 da Revista UFO. Aproveite!

Setembro de 2020

Segredos ufológicos nos corredores do Pentágono