DESTAQUE

Atenção: surgem novas informações sobre o Caso Acre, um evento internacional que ocorre desde 2008

Por
26 de Setembro de 2020
UFOs sobre a Floresta Amazônica
Créditos: Revista UFO

Novos documentos são liberados pelo Ministério Público Federal a pedido do pesquisador Rony Vernet, mostrando que ocorrências anômalas aconteceram em 2014 e 2015 em tribos indígenas do Acre. Saiba tudo sobre o assunto.

 Na manhã de hoje. o engenheiro e ufólogo carioca Rony Vernet colocou um vídeo em seu canal mostrando a nova documentação que conseguiu junto ao Ministério Público Federal sobre o que foi batizado de Caso Acre.

Segundo informado pela documentação, as ocorrências não se deram em 2013 como afirmado anteriormente, mas em 2014 e 2015, e envolveram manifestações luminosas e ataques aos indígenas.

Em agosto deste ano nós publicamos uma matéria a respeito do caso, explicando inclusive suas raízes do outro lado da fronteira, no Peru. O caso por lá teria começado em 2008, foi investigado a fundo por uma equipe da Universidade de Lima.

Para conhecer tudo sobre essa incrível, misteriosa e empolgante investigação que envolve o Brasil e o Peru, por favor clique aqui e conheça o que já publicamos sobre o assunto.

 
Tribo Ashaninka. Crédito: Rony Vernet

No vídeo postado hoje, Vernet – que já foi inclusive entrevistado na edição 23 do programa Ufologia Sem Fronteiras, com Gevaerd, que você poderá assistir clicando aqui –, explica o inquérito a que teve acesso, contextualizando os fatos narrados no documento.

Para ter acesso à documentação já liberada e disponibilizada por Vernet, por favor, clique aqui.

O Caso Acre envolve muitos mistérios entre eles a mutilação de pessoas e a ação de traficantes que se utilizam da fronteira de floresta para circularem livremente entre os territórios peruano e brasileiro.

Até a pesquisa de Vernet, desconhecia-se que o fenômeno tivesse atravessado a fronteira e estivesse amedrontando a população indígena brasileira da região de fronteira de tal forma que o Exército, a Polícia Federal e a FUNAI foram acionados para buscar resolver o mistério.

A denúncia junto à FUNAI foi feita via Comissão Regional (CR) do Juruá, pelo morador Benky Piyanko Ashaninka, da aldeia Apiwtxa TI Kampa do Amônia, no município de Cruzeiro do Sul, no Acre.

A partir dessa denúncia foi aberto um inquérito, justamente o que Vernet disponibilizou hoje para conhecimento público. E a pesquisa continua porque é assim que se faz Ufologia de verdade.

 

Assista, abaixo, ao vídeo disponibilizado hoje por Rony Vernet:

Já está no ar a Edição 279 da Revista UFO. Aproveite!

Setembro de 2020

Segredos ufológicos nos corredores do Pentágono