DESTAQUE

Astrônomos propõem usar o Sol para enviar mensagens a outras estrelas

Por
08 de Maio de 2021
Seria nossa estrela um grande transmissor de informações alienígena?
Créditos: DepositPhotos

O Sol é a maior fonte de energia de quase toda a vida na Terra. É uma bola de plasma de um milhão de graus, uma explosão termonuclear contínua e, de acordo com um estudo recente, um potencial portal para a “internet galáctica.”

Se a humanidade planeja se expandir para além do sistema solar, ela precisa inventar novas maneiras de se comunicar a distâncias enormes entre as estrelas. Os sinais no espaço geralmente ficam mais fracos com a distância, pelo mesmo motivo que o seu serviço de celular piora quanto mais longe você está de uma torre de rádio. Imagine dimensionar essa lógica um trilhão de vezes e você começará a ter uma noção de como pode ser difícil transmitir a Netflix em Alpha Centauri.

Mas, nos últimos anos, os astrônomos começaram a estudar maneiras de enviar e receber sinais usando o próprio Sol como uma lente que focalizaria a luz em um feixe mais poderoso. Em um artigo pré-lançado em março deste ano, Michael Hippke, astrônomo do observatório Sonneberg, na Alemanha, argumenta que essa tecnologia não só é viável, mas que devemos ser capazes de verificar se nosso próprio Sol está sendo usado como parte de uma rede de comunicação interestelar de uma civilização extraterrestre.


O cientista Michael Hippke acredita que o efeito de lente gravitacional gerado por estrelas poderia ser usado para amplificar a transmissão de sinais.
Fonte: Hubble/NASA

O Sol não precisa ser feito de vidro para funcionar como uma lente. Usando um método chamado “lente gravitacional”, uma estrela pode dobrar o caminho que a luz faz ao seu redor apenas em virtude de sua massa. Assim como você tem que trazer seus olhos para a distância certa de uma lupa para que esta funcione, a humanidade teria que lançar uma espaçonave longe do Sol para coletar a luz focalizada. Mas, uma vez que a sonda esteja lá, os sinais que ela transmite ou coleta do lado oposto do Sol seriam um bilhão de vezes mais fortes do que obteríamos na Terra.

De acordo com Hippke, se o Sol já faz parte de uma rede alienígena maior, os telescópios existentes devem ser capazes de detectar relés apontando para nós em torno de outras estrelas próximas. Embora ainda não se saiba se os astrônomos assumirão esta tarefa, isso levanta uma questão que o estudo não responde: Uma civilização alienígena usaria o Sol como um retransmissor por coincidência? Ou eles estariam esperando que nós entrássemos na rede?

Fonte

Já está no ar a Edição 273 da Revista UFO. Aproveite!

Outubro de 2019

Portais Dimensionais