DESTAQUE

Asteroide do tamanho de um prédio passará próximo à Terra nesta quinta-feira

Por
23 de Setembro de 2020
Asteroide a caminho da Terra
Créditos: Revista UFO

Não há perigo de colisão e se houvesse, pelo tamanho, a rocha queimaria na entrada, mas isso não é empecilho para os teóricos do fim do mundo que já estão dizendo que vamos ser destruídos.

 Todos os anos vários asteroides passam perto da Terra, muitos, inclusive, são detectados por astrônomos amadores e depois divulgados pelas agências espaciais. Não é novidade e todos nós já estamos acostumados com isso.

Mas, como estamos em 2020 e as pessoas fazem de tudo por um clique, por um like e por um comentário em suas páginas, no vale-tudo da internet já começou o boato de que vai haver um choque de asteroide com a Terra e a NASA está escondendo a verdade de todos nós.

Isso não é verdade. A NASA tem seus segredos, sabemos todos, mas esse não é um deles, e a Terra não será destruída por esse asteróide. Saiba tudo sobre o assunto para não cair nesses boatos que semana sim e outra também tomam conta da internet.

 

Sobre o asteróide


Crédito: Live Science

O asteroide 2020 SW vai passar próximo à Terra nesta quinta-feira, dia 24 de setembro. Com tamanho máximo estimado equivalente a um prédio de três andares, a rocha espacial deve atingir a distância de 27.000 km do nosso planeta.

Apenas para se fazer uma comparação de quanto é isso em termos de distância, muitos satélites artificiais de comunicações estão localizados na órbita geoestacionária, a mais de 35.000 km de altitude.

Ainda assim, a marca não supera a registrada pelo asteroide ZTF0DxQ, que sobrevoou o planeta a uma distância de 2.900 km em agosto. 

Apesar da aproximação, o 2020 SW não oferece riscos de colisão com a Terra, aponta o Center for Near Earth Object Studies (CNEOS), que é administrado pela NASA. A passagem da rocha espacial não poderá ser observada a olho nu, mas ainda deve estar ao alcance de alguns telescópios.

A descoberta do asteroide é bastante recente. O 2020 SW foi identificado em 18 de setembro, por um observatório no estado do Arizona, nos Estados Unidos. No dia seguinte, foi anunciado pelo Minor Planet Center (MPC), uma organização filiada à União Astronómica Internacional (UAI).

O site The Virtual Telescope vai oferecer uma transmissão ao vivo da observação do asteroide a partir das 19h00 de hoje, horário de Brasília, A estimativa de cientistas é que o objeto espacial atingirá o nível mais próximo da Terra por volta de 08h18 de amanhã.

 

Missão Hera


Missão Hera. Crédito NASA

A NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA) anunciaram, recentemente, um acordo de 129 milhões de euros para dar continuidade à missão Hera.

O objetivo da operação é estudar formas de desviar asteroides potencialmente destrutivos de rotas de colisão com a Terra.

A missão vai avaliar os resultados de um choque da sonda espacial DART, projetada pela agência norte-americana, com a superfície de um asteroide.

A NASA pretende realizar o lançamento da espaçonave em julho de 2021 e a colisão está prevista para outubro de 2022. Já a ESA planeja enviar a sonda Hera ao espaço em 2024, com a expectativa de alcançar o asteroide alvo em 2026.

 

Fonte: Olhar Digital

Já está no ar a Edição 279 da Revista UFO. Aproveite!

Setembro de 2020

Segredos ufológicos nos corredores do Pentágono