NOTÍCIA

Área 51 é coisa do passado?

Por Mel Polidori | 11 de Julho de 2019

Ilustração
Créditos: UFO

Área 51 é coisa do passado?

Por décadas, a Área 51 foi realmente um tema intrigante e secreto, algo para militares que viam mas não entendiam o que era ou, para pesquisadores, que poderiam ser ridicularizados por perseguirem algo considerado uma teoria da conspiração. Só muito recentemente essa situação mudou e o trabalho de algumas pessoas têm muito a ver com isso.

Essa semana, na rede social Facebook, está sendo organizada uma invasão à Área 51 onde já se conta com mais de 300 mil pessoas confirmadas na página virtual do evento marcado para setembro. Independente do desfecho, com grandes chances de ser relatado como uma nova novela policial, o grupo não conseguirá descobrir nada, visto que não há mais nada de extraterrestre na localidade.

O editor da Revista UFO A. J. Gevaerd já esteve três vezes diante da entrada da Área 51. "Era um dia de semana normal e fui até lá, no meio do Deserto do Nevada, na região montanhosa de Groom Lake, acompanhado dos amigos ufólogos Roger Leir, americano, e Haktan Akdogan, turco. Roger, que era especialista em implantes alienígenas, faleceu em março do ano passado. Saímos de Laughlin, ao sul de Las Vegas, até Rachel, cidadezinha cerca de 240 km ao norte de Vegas, cidade próxima à Área 51, percorrendo a Extraterrestrial Highway. A viagem toda demorou um dia inteiro, ida e volta, mas ficamos apenas alguns minutos diante da entrada da base secreta, porque dali ninguém passa, sob ameaça de fuzilamento e deportação (para mim e Haktan, estrangeiros). Outro dia, fazendo uma faxina nos meus computadores e HDs externos, localizei a pasta com gravações e fotos da viagem. Então montei um vídeo de pouco mais de 10 minutos com o que é mais essencial e apresento a vocês. Caso alguém aí decida ir ao local, dou instruções no vídeo, mas de forma alguma ultrapasse os limites da Área 51", explica o ufólogo em seu vídeo.

 Assista aqui o relato da viagem:

Gevaerd explica que a Área 51 não é mais foco de atividade ufológica, pois, desde os anos 90, quando das primeiras viagens do editor aos Estados Unidos para fazer palestras em Las Vegas, já se sabia que não restava mais nada de extraterrestre na Área 51. “Tudo foi transferido de lá. Parte foi levada para a Área 52, que fica a 140 km ao norte, – e ali ninguém consegue filmar mesmo, nem o Google tem imagens - outra parte foi levada para a Naval Air Weapons Station China Lake, base naval americana situada no Lago China, ao norte da Califórnia e demais partes ainda foram levadas para localidades desconhecidas. Não há mais nada lá, nem um parafuso de disco voador na Área 51”, relata Gevaerd.

O editor relembra que o nome Área 51 vem do fato de que, a localidade, quando foi criada nos anos 50 para 60, recebeu tamanha importância que foi considerada o quinquagésimo primeiro estado americano, assim como a Área 52 é considerada o quinquagésimo segundo estado. Aliás, a Área 51 é, hoje, o maior centro de testes de tecnologia avançada que existe no mundo. Porém, não possui mais nada de ufológico em seu interior, já que tudo foi distribuído e realocado em diversos lugares, obviamente, para que o sigilio permaneça. Portanto, a Área 52 pode ser chamada, hoje, da antiga Área 51.

Para se ter ideia da quantidade de evidências que a Área 51 já abrigou, uma das maiores celebridades americanas, o âncora Larry King, que durante muitos anos comandou o talk show número 1 dos Estados Unidos na CNN, fã incondicional da causa ufológica e que entrevistou diversos personagens sobre a Área 51,  resolveu gravar um de seus programas no portão da Área 51, o que lhe rendeu 3 horas de prisão.  Ele foi avisado pelos militares da área que não seria permitido gravar ali. Desobedeceu e foi preso no Condado de Lincoln, em Nevada. 

Houve, também, uma briga entre o governo, os militares americanos e o Google, que queria mapear a Área 51 e mostrar no Google Earth . O governo venceu a demanda e o Google não pôde fazer imagens da localidade. Hoje, isso mudou. Agora, se pode ver imagens da Área 51, porém não é possível ver nada da Área 52, justamente por que o foco mudou de localidade. Também não se encontra imagens da base naval de China Lake pelo mesmo motivo. 

Apesar da Área 51 não ter mais nada de atividade ufológica e hoje servir como base dos mais importantes e sigilosos testes militares, muito se pesquisou sobre tecnologia alienígena na localidade e diversas entrevistas e documentários falam sobre essa atividade secreta. Acompanhe:

Larry King entrevista Bob Lazar

Fotos e videos em alta resolução da Área 51

Documentário sobre a Área 52

Episódio da série New York Post com Nick Pope

Jeremy Corbell fala da sua investigação da Área 51 e de S4

Documentário Área 51 - fato ou farsa?

Investigando funcionários da Área 51

UFO descendo a 600 km/h na Área 51

 

UFO Summit Brazil 2019

12 a 23 de novembro de 2019

www.ufosummit.com.br

 

International UFO Summit Brazil é o maior evento da história da Ufologia Brasileira. A segunda edição trará ao Brasil dois dos mais reconhecidos ufólogos da atualidade: Nick Pope, ex-diretor do UFO Desk do Ministério da Defesa britânico, e Steve Bassett, o maior ativista ufológico dos Estados Unidos. Além da participação por teleconferência a partir dos Estados Unidos de Tom DeLonge e Luis Elizondo, os principais personagens da To the Star Academy, responsáveis pela divulgação maciça do secreto estudo de UFOs do governo americano. Com intermediação de A. J. Gevaerd, editor da Revista UFO, o evento contemplará as cidades de Porto Alegre, São Paulo, Campo Grande, Curitiba, Brasília e Recife. Acesse o site www.ufosummit.com.br e saiba mais.

Compartilhe essa notícia:

Saiba mais sobre este assunto na edição 269 da revista

Comentários

Livros
recomendados

DVDs
recomendados

Edições
recomendadas