DESTAQUE

Ao vivo: tempestade geomagnética registrada agora pela SpaceWeather

Por
27 de Agosto de 2018
Aurora Boreal fotografada em 25 de agosto de 2018, em Fairbanks, no Alasca.
Créditos: Ayumi Bakken

Na noite deste sábado (25), uma rachadura se abriu no campo magnético da Terra. O vento solar entrou para abastecer uma forte tempestade geomagnética da classe G3. Ayumi Bakken fotografou a explosão resultante de auroras sobre Fairbanks, no Alasca. "Foi uma exibição incrível, mesmo através do luar brilhante", disse Bakken. No auge da tempestade, a aurora boreal atravessou a fronteira canadense em estados norte-americanos como Michigan, Nova York, Montana, Wisconsin e Indiana. Ao mesmo tempo, a aurora boreal foi fotografada de vários locais na Nova Zelândia.

Meteorologistas não viram isso chegando. O palco estava montado para a tempestade quando um menor CME (ejecção de massa coronal) chegou com pouco alarde em 25 de agosto. O primeiro contato com o CME mal foi registrado nos dados do vento solar e o campo magnético da Terra não foi perturbado. A ação começou apenas depois que a Terra entrou na esteira do CME, onde fortes campos magnéticos apontando para o sul abriram uma rachadura na magnetosfera do nosso planeta. Uma tempestade geomagnética surpresa se seguiu.

Tempestade geomagnética ou tempestade solar é uma perturbação temporária da magnetosfera da Terra causada por uma onda de choque do vento solar ou nuvem magnética que interage com o campo magnético da Terra. O aumento da pressão do vento solar inicialmente comprime a magnetosfera. O campo magnético do vento solar interage com o campo magnético da Terra e transfere um aumento de energia na magnetosfera. Ambas as interações causam um aumento na circulação de plasma através da magnetosfera (impulsionado pelo aumento de campos elétricos no interior da magnetosfera) e um aumento da corrente elétrica na ionosfera e magnetosfera.

Agora, uma tempestade geomagnética de classe G2 moderadamente forte está em andamento hoje, 27 de agosto, quando nosso planeta entra em um fluxo de vento solar de alta velocidade. O material gasoso está fluindo de um buraco do norte na atmosfera do sol. O campo magnético da Terra já estava reverberando dessa forte tempestade geomagnética que entrou em erupção no fim de semana. A adição deste fluxo de vento solar prepara o palco para uma nova rodada de auroras árticas hoje à noite. 

Acompanhe ao vivo as informações da tempestade no canal metereológico.

Veja a galeria de fotos da aurora boreal em tempo real aqui.

Acesse e receba os alertas de aurora boreal no serviço do Space Weather.

(Fonte: Spaceweather.com -  27/08/2018)

Já está no ar a Edição 254 da Revista UFO. Aproveite!

Janeiro de 2018

Nas profundezas da Terra