DESTAQUE

Agroglifo com desenho de suástica surgiu em Wiltshire

Por
21 de Setembro de 2016
O símbolo no agroglifo foi identificado como um sinal de proteção do budismo tibetano
Créditos: Cropcircle Connector

Em 27 de agosto um fazendeiro em Beckhampton encontrou um agroglifo em sua plantação de cevada que o deixou muito preocupado. O sinal tem o inequívoco desenho de uma suástica, de triste memória ao longo da primeira metade do século XX. Medindo cerca de 54 metros o desenho, entretanto, é diferente da suástica nazista, pois os contornos são arredondados, cada braço termina em uma curva em ângulo e quatro pequenos círculos estão dispostos entre os braços. Alega-se que o desenho surgiu do dia para a noite na plantação.

O acesso à fazenda por terra foi negado pelo fazendeiro, alegando ter sofrido danos na plantação devido à entrada de curiosos sem permissão. Os comentários no site Cropcircle Connector comparam o agroglifo ao antigo sinal sânscrito, usado também no hinduísmo, budismo e outras crenças. Estima-se que a suástica tenha surgido há pelo menos 5.000 anos, e em sânscrito o termo significa "que tudo que você queira esteja com você". É reconhecido por estudiosos dessas antigas religiões como um símbolo de proteção, de sorte, paz e prosperidade. Como sempre, interpretações polêmicas foram apresentadas, com alguns alegando que o agroglifo aponta para o surgimento de uma variação do nazismo na Europa, mas que será derrotado novamente.

O autor Hugh Newman, que fez filmagens do agroglifo com um drone, afirma ter conversado com o proprietário das terras e sido avisado de que não teria permissão de entrar no campo. Newman afirma que o fazendeiro estava preocupado com o símbolo e sua conotação negativa. O autor também comentou sobre os fazedores de círculos ou circle makers, que frequentemente entram em campos sem permissão para realizar suas fraudes. Contudo, estas têm progredido em termos de qualidade e complexidade, por vezes podendo ser considerados uma forma de arte nas plantações. Quanto ao significado da figura, os quatro pontos indicam, conforme algumas interpretações, de que se trata de um símbolo do budismo tibetano. Contudo, aproximando-se as imagens se pode verificar que o traçado contém algumas irregularidades, depondo contra a autenticidade da figura. O fato de o fazendeiro não ter permitido a entrada impede que o agroglifo seja pesquisado e sua origem descoberta.

crédito: Cropcircle Connector
O polêmico agroglifo
O polêmico agroglifo

Confira um vídeo do agroglifo

Os últimos agroglifos de julho na Inglaterra trazem mais polêmicas

Agroglífo em forma de flecha surge em Ipuaçu, Santa Catarina

Polêmica sobre agroglifo surgido em Ansty, na Inglaterra

Agroglifos com motivos supostamente astronômicos surgiram na Inglaterra

Interpretações variadas e polêmicas nos agroglifos ingleses

Sai o laudo dos agroglifos de Santa Catarina

Fenômeno dos agroglifos se intensifica no Brasil

Saiba mais:

Livro: O Mistério dos Círculos Ingleses

crédito: Revista UFO
O Mistério dos Círculos Ingleses
O Mistério dos Círculos Ingleses

Há mais de 20 anos, plantações da Inglaterra e de outros países têm sido alvos de um estranho fenômeno. Desenhos inexplicáveis e cada vez mais complexos surgem misteriosamente em campos de trigo, cevada, canola, arroz e de outros cereais. Seu autor, Wallacy Albino, é o maior especialista nacional sobre o tema e presidente do Grupo de Estudos Ufológicos da Baixada Santista (GEUBS). O livro, rico em ilustrações, traz informações atualizadas sobre esse que é considerado o maior enigma da atualidade.

DVD: Pacote Misteriosos Agroglifos

Já está no ar a Edição 149 da Revista UFO. Aproveite!

Janeiro de 2009

Os agroglífos em Santa Catarina: quase uma provocação