DESTAQUE

Abdução em Pascagoula tem novas revelações e é capa da edição de agosto da UFO

Por
09 de Agosto de 2019
Ilustração
Créditos: Rafael Amorim/ UFO

Em Ufologia nunca se pode dizer que algo está pronto, desvendado ou resolvido. Não são poucas nem raras as ocasiões em que novas pistas, depoimentos e evidências surgiram, mudando o entendimento que tínhamos sobre um caso ou testemunha. Porém, passe quanto tempo passar, uma coisa parece nunca se alterar, que é a razão de eles estarem aqui.

O fantástico Caso Pascagoula, referente à abdução de dois amigos em 11 de outubro de 1973, é um dos fatos mais icônicos da Ufologia Mundial. Como jovem pesquisador, Paul Stonehill, já iniciado nas sendas da causa ufológica desde adolescente, acompanhou com profundo interesse e assistiu a todos os seus desenvolvimentos.

 

"Tinha 14 anos em 1973 e minha família assinava dois jornais diários, o Minneapolis Tribune e um jornal de Dakota Norte chamado Grand Forks Herald. Em meados de outubro daquele ano, ambos os jornais trouxeram em suas capas uma história sensacional sobre dois homens do Mississipi que haviam sido sequestros por extraterrestres semelhantes a robôs, com garras idênticas às de caranguejos e pele de couro enrugado. Os homens flutuaram para um UFO oval, foram submetidos a exames e liberados após cerca de 30 minutos.

As histórias nos jornais estavam acompanhadas de estranhos desenhos de criaturas alienígenas bizarras e também de um esboço de um UFO azul brilhante. Mesmo adolescente, fiquei profundamente chocado com o fato de um relato tão assombroso ter sido apresentado por dois grandes jornais. Isso dava à história um choque adicional de legitimidade — ou pelo menos era o que pensava minha mente jovem. Hoje, 45 anos depois, esse sentimento ainda permanece.

Normalmente, histórias sensacionais como essa aparecem somente no tabloide sensacionalista National Enquirer ou em revistas especializadas sobre UFOs, mas o Caso Pascagoula — como ficou conhecido o incidente —, de alguma forma transcendeu os padrões normais de jornalismo. É quase como se o evento carregasse consigo um senso intuitivo de que alguma coisa real deve ter acontecido. A história girou o mundo nos principais jornais e foi difundida pela mídia mundial. E essa é apenas uma das razões pelas quais a abdução de dois homens que pescavam no Rio Mississipi permaneceu sempre entre os mais incômodos e icônicos incidentes com UFOs de todos os tempos", relata Stonehill em seu artigo de capa da nova edição da Revista UFO. 

  

Capa da Edição 272 da Revista UFO em breve nas bancas. 

  

Calvin Parker quebra silêncio depois de mais de 40 anos:

O americano Calvin Parker Jr, de 58 anos, afirma que nunca se recuperou completamente depois de ter encontrado alienígenas há 46 anos, em um episódio no qual as criaturas são descritas como monstros com “patas de caranguejo”.

Isso é algo que eu realmente não queria que tivesse acontecido”, contou Parker no aniversário do episódio. O incidente, que aconteceu junto ao amigo Charles Hickson, se tornou notícia, iniciou uma onda de informações sobre UFOs ao redor do país e se tornou um dos casos mais examinados do tipo.

Contudo, enquanto Hickson contava a história do encontro sobrenatural para todos que quisessem ouvir, Calvin sempre escolheu pelo silêncio, algo quebrado só dois anos após da morte de Charles.

  

Dupla de americanos é clicada em 1973, enquanto relatam a experiência de abdução enquanto pescavam no rio Pascagoula (Mississippi Press, Gary Holland)

 

Parker tinha 18 anos quando foi pescar com Hickson depois do trabalho e conta que foi surpreendido por uma nave com luzes azuis, que continha três criaturas com pele cinza e mãos em forma de garras de caranguejo, que o pegaram pelo antebraço e levitaram até a nave. Lá dentro, o americano conta que algo parecido com um olho gigante parecia examiná-lo, enquanto Parker estava consciente, mas paralisado.

 

  

Em foto tirada de 2011, Charles Hickson aparece lendo livro que ajudou a escrever sobre o episódio (The Mississippi Press, Christy Jerrnigan)

 

Eles me examinaram como qualquer médico faria”, relatou Parker. De volta ao local onde tudo aconteceu, o homem precisou tomar três doses de destilado para se acalmar e conseguir relembrar a história. Os oficiais de polícia do condado de Jackson ouviram o relato dos americanos e acharam, em um primeiro momento, que a dupla estava bêbada.

Em uma sala de interrogatório, os policiais chegaram a deixar um gravador escondido para ver se conseguiam uma prova da “mentira”, mas o método não obteve sucesso. “Eles pareciam muito preocupados”, contou o então capitão Glenn Ryder, que até hoje trabalha como policial no condado. “Não sei o que aconteceu com eles, mas sei que você não finge medo e eles estavam apavorados”.

 

A Revista UFO lançará em breve o livro em português de Calvin Parker, sobre a abdução em Pascagoula. (Capa original)

 

Após mudar para o Mississippi, em 2006, e da morte de Hickson, em 2011, Parker viveu no anonimato e afirma que, 46 anos depois do episódio, ainda possui pensamentos difusos sobre a noite de 1974. Em certo ponto, ele não estava certo se as criaturas eram alienígenas ou demônios. “Acredito muito em Deus e que há bem e mal”, finalizou Parker. Agora, ele promete aprofundar a história em uma palestra no Reino Unido, no dia 17 de agosto. Veja vídeos sobre o caso:

 

Relato de Calvin Parker para a Fox, legendado. 

  

Documentário 1987: Histórico Sobre Abdução Em Pascagoula, legendado.

 

 

Saiba tudo sobre o UFO SUMMIT 2019 em www.ufosummit.com.br

O maior evento do ano da Ufologia Brasileira. Garanta a sua vaga!

    

Já está no ar a Edição 270 da Revista UFO. Aproveite!

Julho de 2019

Anunnaki: Aqueles que do céu desceram à Terra

UPDATED CACHE