DESTAQUE

A verdade sobre os UFOs e o avanço da humanidade

Por
14 de Março de 2020
Queda de UFO
Créditos: Revista UFO

É de conhecimento geral que a origem da campanha de desinformação maciça e pesada do governo dos Estados Unidos começou em 1947, após o incidente do acidente em Roswell, no Novo México. O que mudou de lá para cá?

 

O Caso Roswell, que aponta para a queda de um UFO próximo à única base nuclear do mundo dos anos 40, treinou os militares em operações de acobertamento ufológico e manipulação da imprensa.

Assim, em 09 de dezembro de 1965, quando outro objeto caiu em alguns bosques do município de Kecksburg, na Pensilvânia, o governo dos Estados Unidos mais uma vez acionou sua máquina de acobertamento.

 

Satélite russo

 

De acordo com as investigações do incidente feitas pelos canais de ficção científica e história, logo depois de os moradores locais, bombeiros voluntários e um repórter da estação de rádio chegarem ao local do acidente, o Exército chegou, cercou a área e removeu todos os cidadãos.

Mas antes que o Exército entrasse em cena, testemunhas relataram ter visto um UFO fumegante, de forma cônica e tamanho semelhante ao de um Fusca, com estranhos hieróglifos gravados em torno de sua base.

Desde então, os céticos profissionais, apoiados por um relatório da NASA, disseram que o que as testemunhas oculares realmente viram naquela noite foi apenas os restos de um satélite soviético chamado Cosmos 96 que caiu do céu.

 

Calando a imprensa e as testemunhas

 

No entanto, essa explicação conveniente sugere que as testemunhas oculares, incluindo um repórter, teriam confundido as letras russas com estranhos hieróglifos.

Mas se foi apenas um satélite russo o que caiu na floresta de Kecksburg, por que os agentes do governo pegaram tão pesado com John Murphy, o repórter e diretor de notícias da estação de rádio local WHJB, que testemunhou o evento?

Pouco tempo antes de Murphy colocar no ar um documentário compilado por ele sobre o incidente com o UFO, dois agentes se reuniram com ele por 30 minutos na emissora e depois acabaram confiscando uma de suas fitas de áudio.

Além disso, uma semana após a visita, Murphy reclamou que todas as testemunhas que ele havia entrevistado ligaram para ele pedindo que suas entrevistas não fossem ao ar.

Mais preparados



O jornalista morreu em 1969, ao atravessar uma rua, na Califórnia, onde residia desde que deixou a rádio WHJB. Ele não foi o único envolvido em investigações ufológicas a ter uma morte suspeita.

A questão é porque o governo dos Estados Unidos nunca falou a verdade sobre os UFOs. Segundo documentos recém liberados pelo Departamento de Defesa do Reino Unido, o presidente americano Dwight Eisenhower estava disposto a fazê-lo, mas foi dissuadido pelo primeiro ministro britânico Winston Churchill.

Hoje vivemos outros tempos e abertura sobre os UFOs parece estar mais próxima. O medo de então – sobre o pânico de uma humanidade recém-saída de uma guerra e apavorada pelo perigo atômico – já não faz mais sentido. Ou será que faz?

 

Fonte: Medium

Assista a alguns videos sobre o assunto:

Já está no ar a Edição 258 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2018

Que tecnologia é esta?