DESTAQUE

Pirâmide de Gizé pode guardar energia eletromagnética em seu interior

Por
23 de Agosto de 2018
Ilustração Pirâmide de Gizé ao centro
Créditos: Pixabay/Google

Uma nova pesquisa descobriu que a Grande Pirâmide de Gizé pode concentrar energia eletromagnética em suas câmaras internas e sob sua base. O estudo realizado por uma equipe internacional de físicos pode ter aplicações importantes no campo de nanopartículas. 

A radiação eletromagnética, incluindo a luz visível, as ondas de rádio e as micro-ondas, está tudo ao nosso redor. Por exemplo, a luz solar é uma forma de onda eletromagnética, além de muitas tecnologias domésticas comuns, como micro-ondas, rádios e Wi-Fi.

Para testar como a Grande Pirâmide de Gizé lida com a radiação eletromagnética, os pesquisadores precisaram fazer algumas suposições. “Por exemplo, assumimos que não existem cavidades desconhecidas no interior da pirâmide, e que o material de construção possui propriedades de calcário comum e foi distribuído uniformemente dentro e fora dela”, disse Andrey Evlyukhin, pesquisador da Universidade de São Petersburgo de Tecnologia da Informação, Mecânica e Ótica, na Rússia.

Depois, estimaram as ressonâncias causadas pelas ondas de rádio dentro da pirâmide, criando um modelo da construção e aferindo como a energia das ondas é espalhada ou absorvida por ela. Os pesquisadores descobriram que os campos dispersos estavam se concentrando nas câmaras internas da pirâmide, bem como sob sua base. Os pesquisadores esperam criar um efeito de concentração semelhante em nanoescala.

“Escolhendo um material com propriedades eletromagnéticas adequadas, podemos obter nanopartículas piramidais com uma promessa de aplicação prática em nanossensores e células solares efetivas”, explica Polina Kapitainova, também pesquisadora da Universidade de São Petersburgo. Um artigo com as descobertas do estudo foi publicado no Journal of Applied Physics

Fonte: Science Alert , tradução por Ana Carbone.

 

Já está no ar a Edição 236 da Revista UFO. Aproveite!

Julho de 2016

Um passado ainda desconhecido