DESTAQUE

A nova foto da supernova Cygnus feita pelo Hubble é tão perfeita que não parece real

Por
07 de Setembro de 2020
Imagem do telescópio espacial Hubble mostrando uma pequena seção da onda de explosão da supernova Cygnus
Créditos: NASA/ESA

A estrela já se foi há milhares de anos, mas os efeitos que sua explosão produziu duram até hoje, como mostra a nova e incrível imagem feita pelo Hubble e liberada pela NASA esta semana.

 Se você é um fã de Star Trek, pode pensar que a imagem acima retrata o “Nexus” do filme Star Trek: Generations [1994].  No filme, o Nexus era um reino extradimensional em forma de fita, que existia fora do espaço-tempo normal.

Mas, não há ficção aqui. Essa é a imagem real feita pelo incrível Telescópio Espacial Hubble, mostrando apenas uma pequena porção de uma onda de choque, que sobrou de uma explosão de supernova que ocorreu, de nosso ponto de vista, no norte da constelação Cygnus ou Cisne.  

A explosão da supernova destruiu uma estrela moribunda a cerca de 2.600 anos-luz de distância. A estrela original tinha aproximadamente 20 vezes mais massa do que o nosso Sol, e a explosão provavelmente ocorreu entre 10.000 e 20.000 anos atrás. 

Desde então, o remanescente se expandiu 60 anos-luz a partir de seu centro.

 

O mundo perfeito de Nexus

 
Star Trek Nexus. Crédito: Pinterest

A onda de choque marca a borda externa do remanescente da supernova e continua a se expandir a velocidades incríveis, cerca de 350 quilômetros por segundo. A interação do material ejetado e o material interestelar de baixa densidade varrido pela onda de choque forma a distinta estrutura semelhante a um véu vista nesta imagem.

Na tradição de Star Trek, se você estivesse dentro do Nexus, você existia em um mundo perfeito e idealizado. Olhar para uma imagem incrível como essa faz com que você considere que algo assim talvez seja possível.

Aqui está outra imagem anterior do Hubble do remanescente da supernova Cygnus Loop de 1991, e abaixo dela está uma imagem da famosa Nebulosa do Véu, que está dentro do remanescente maior da supernova Cygnus.


Imagem de 1991 do telescópio  Hubble mostrando uma pequena seção do remanescente
da supernova Cygnus. 
Crédito: NASA / Hubble


Nebulosa do Véu. Crédito: ESA 

Fonte: Universe Today

Desfrute, abaixo de um incrível video produzido com imagens  feitas pelo Hubble:

Já está no ar a Edição 276 da Revista UFO. Aproveite!

Janeiro de 2020

A Ufologia e seus demônios