DESTAQUE

A CIA estava interessada em desvendar um segredo marciano de 1.000.000 de anos

Por
09 de Março de 2020
Marte
Créditos: concepção artística

As primeiras boas imagens de Marte, principalmente da região de Cydonia, vieram em 1976, feitas pelas sondas Viking. Oito anos depois, a CIA começou a usar visualizadores remotos para saber o que ocorrera ao planeta há um milhão de anos. Por quê?

Em novembro de 2019, um canal do YouTube chamado It’s [redactec] publicou um curioso documento da CIA, liberado via Lei de Liberdade de Informação.

Datando de 22 de maio de 1984, o memorando fala sobre um esforço feito pela agência para observar eventos que teriam acontecido na ancestralidade de Marte, por meio de uma técnica conhecida como "visualização remota".

 

Segredos ancestrais

 

A utilização de pessoas com capacidades psíquicas aumentadas foi algo que tanto a CIA quanto a KGB aplicaram com certa intensidade durante a Guerra Fria, portanto não é exatamente uma novidade, e a CIA realizou muitas experiências deste tipo.

O que chama atenção é justamente o fato de que pesquisadores hoje conhecidos como adeptos da teoria dos alienígenas do passado terem sempre reivindicado que Marte teria sido habitado até 1.350.000 a 1.000.000 de anos atrás.

A civilização teria terminado quando uma catástrofe repentina se abateu sobre os marcianos.

 

Relações matemáticas e arquitetura inteligente

 
O autor Mike Bara. Crédito: Revista UFO

Um dos autores que defendem esta tese é Mike Bara, astro da série Alienígenas do Passado [2010], que estará no Brasil no final deste mês, participando do XXV Congresso Brasileiro de Ufologia.

Em seu livro Annunaki em Marte que será lançado na ocasião, Bara defende que toda a região de Cydonia formava um complexo onde vivam os marcianos, e demonstra sua teoria por meio de relações matemáticas entre as diversas “anomalias” ali encontradas.

Todo o estudo é muito bem fundamentado e conta uma outra história sobre Marte, sobre a Terra e sobre os Annunaki descritos pelos sumérios. Uma história que nós não conhecemos, mas que vai revolucionar tudo o que pensávamos saber sobre o assunto.

 

Surpresas a caminho

 
Solo marciano Crédito: NASA

Obviamente esta hipótese é contestada pela ciência, que acredita eu o Planeta Vermelho está morto há bilhões de anos e que nunca conheceu qualquer vida de forma superior. No máximo, quem sabe, vida microbiana.

Como temos noticiado quase que diariamente Marte  é o próximo alvo da exploração espacial, e chegar até lá envolve além de muito dinheiro e tecnologia, muitos acordos políticos entre a NASA e empresas privadas.

E aqui, voltamos a questão sobre o que a CIA estaria buscando no passado longínquo de Marte. No que estariam eles interessados se a própria agência espacial dos Estados Unidos dizia que nunca houve nada ali?

Essa resposta, nós ainda não temos, mas vale a pena conhecer mais sobre o assunto, porque talvez haja surpresas a caminho.

Fonte: Mystery Wire

Assista ao vídeo sobre os documentos da CIA:

Já está no ar a Edição 277 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2020

UFOs no espaço até a Lua