DESTAQUE

A China está na dianteira da corrida para encontrar vida extraterrestre. Entenda porquê.

Por
23 de Maio de 2020
Telescópio FAST, na China
Créditos: FAST

O que acontecerá se a China, algum dia, anunciar que sua busca por extraterrestres foi bem-sucedida, como essa afirmação será verificada e quais seriam as consequências? Há uma corrida internacional não oficial por vida extraterrestre em andamento? De acordo com o site Space.com, se a corrida existe, a China está na frente.

 Pesquisadores que usam o novo Telescópio Esférico de Abertura de 500 Metros da China (FAST), o maior escopo de prato único do mundo, estão montando uma estratégia tecnológica para realizar uma grande e abrangente busca por inteligência extraterrestre (SETI). 

O FAST é um grande salto para a presença da Ásia na radioastronomia e possivelmente na busca por extraterrestres. De fato, os chineses agora podem ser os principais atores desse cenário, se o país assim quiser, disse Michael Michaud, autor do livro  Contato com Civilizações Alienígenas: Nossas Esperanças e Medos Sobre o Encontro de Extraterrestres (Copernicus, 2007).

"A maioria dos campos científicos era dominada por americanos e outros ocidentais desde o final da Segunda Guerra Mundial. A China, agora está, alcançando e, em algumas áreas, superando as conquistas ocidentais", disse Michaud ao Space.com. "A China já tem recursos para se tornar a nação líder mundial em vários campos de pesquisa científica e desenvolvimento de tecnologia"

 

Liderança e imagem sombria


O poderoso Exército Chinês. Crédito: DefesaNet

Essa liderança viria da união de fatores como um vasto reservatório de talentos científicos e de engenharia e um governo autoritário que pode comandar recursos à vontade, sem enfrentar oposição política significativa. Acima de tudo, está a autoridade do Partido Comunista Chinês, cujos líderes dominam a tomada de decisões. “O telescópio FAST não existiria sem a aprovação do Partido”, disse Michaud

"O telescópio FAST pode dar à China um meio poderoso de transmitir sinais de rádio que podem ser detectados por uma civilização extraterrestre", afirmou o autor. 

Em seu romance O Problema dos Três Corpos [Suma dos Letras, 2016], o premiado escritor chinês de ficção científica Cixin Liu pintou uma imagem sombria do que esses sinais de inteligência extraterrestre (METI) podem significar para a humanidade. 

"Ainda não está claro se essa visão é amplamente compartilhada na China. Qualquer esforço sério para transmitir sinais poderosos com o radiotelescópio FAST provavelmente exigirá a aprovação da liderança política chinesa", disse Michaud.

 

Trabalhando em equipe


Pesquisadores americanos e chineses trabalhando juntos. Crédito: Dan Werthimer

“Qualquer pessoa que espere refazer a 'corrida espacial' dos anos 60 entre a União Soviética e os Estados Unidos no cenário internacional do SETI de hoje ficará desapontada. No SETI, a cooperação internacional vence a concorrência”, disse Douglas Vakoch, presidente do METI International. em San Francisco.

Por fim, a chave para confirmar o primeiro contato, disse Vakoch, está em uma coleção de antenas geograficamente separadas, com sofisticados recursos de processamento de sinais para detectar transmissões de civilizações avançadas.

"Em momentos como esse, quando vemos o coronavírus sendo rotulado novamente como 'vírus chinês' por impacto político, precisamos evitar atribuir intenções clandestinas aos cientistas do SETI de qualquer nacionalidade", disse Vakoch. 

"Astrônomos de qualquer país teriam um orgulho especial em ser os primeiros cientistas a detectar alienígenas inteligentes, mas os astrônomos que insistem em fazer isso sozinhos. sem o apoio de colegas de outros países. correm o risco de perder a confirmação de sua descoberta", complementou o presidente do METI.

 

Fonte: Space.com 

Assista, abaixo, um video sobre o FAST:

Já está no ar a Edição 265 da Revista UFO. Aproveite!

Fevereiro de 2019

O enigma das sondas