Em nossa rotina diária
Edição 246

Em nossa rotina diária

04 de May de 2018

Fogo Corredor, Mãe do Ouro, Mãe d’Água, Cobra Cega, Virgem de Sete Metros, Noiva, Boitatá, Mula sem Cabeça, Saci Pererê, Navio Fantasma, Cobra Grande, Aparelho, Forno, Enterro etc. Estes nomes são todos de lendas muito comuns no folclore brasileiro, descritas mais ou menos do mesmo jeito por centenas de folcloristas e historiadores em uma infinidade de obras. O que elas têm em comum? Todas são inspiradas na manifestação do Fenômeno UFO. Sim, exatamente isso. Todas estas lendas têm, em sua origem um fenômeno luminoso geralmente esférico que sobrevoa locais a alguns metros ou rente ao solo. O especialista máximo da interpretação destas lendas como parte da manifestação ufológica no planeta, ou pelo menos em nosso país, é o professor e veterano ufólogo Antonio Pedro da Silva Faleiro, consultor da Revista UFO há mais de 20 anos e residente na pequena Passa Tempo, sul de Minas Gerais, de onde, por e-mail, concedeu entrevista à antropóloga e também consultora de UFO Lallá Barretto. Veja nesta edição...

Artigo da Capa

O grande cientista Nikola Tesla disse uma vez que, se quiséssemos descobrir os segredos do universo, deveríamos pensar em termos de energia, frequência e vibração. Tesla indicou o caminho a ser seguido também para começarmos a conhecer e a estudar a misteriosa estrutura e formação dos agroglifos. Que mensagem seus autores estão nos enviando? O que querem nos ensinar?

Artigos