Uma tragédia cósmica
Edição 233

Uma tragédia cósmica

04 de May de 2018

Em julho de 1947, pouco tempo após a Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos, e depois o mundo, eram chacoalhados pela notícia de que uma nave alienígena havia caído nos arredores da pequena cidade de Roswell, em pleno Deserto do Novo México. Nem bem a população do planeta havia assimilado que veículos como estes existiam — visto que a Era Moderna dos Discos Voadores tinha tido início menos de um mês antes —, e um deles caía em território norte-americano, com seus pequenos tripulantes ao lado, encontrado já putrefatos pela ação do Sol. O que o veterano ufólogo Donald Schmitt nos mostra em seu artigo é como, quase 70 anos depois, o Caso Roswell ajudou a humanidade a assimilar a ação na Terra de outras inteligências cósmicas. Schmitt, um dos maiores especialistas no episódio, surpreenderá os leitores com fatos raros e estarrecedores, entre eles o que foi este episódio que levou as autoridades dos Estados Unidos a decretarem a política de sigilo ao Fenômeno UFO, que perdura até hoje.

Artigo da Capa

Mesmo passados quase 70 anos, o Caso Roswell ainda é o mais icônico e importante episódio da Ufologia Mundial de que temos notícia. Ele é o tesouro dos caçadores de mistérios e dos teóricos da conspiração por envolver acobertamento militar, intimidação de testemunhas, captura de uma nave espacial e de seus tripulantes. Com Roswell começou o descrédito ligado aos UFOs e também a política do acobertamento em vigor até hoje. Mas a pergunta é: até quando?

Artigos