Um novo gás para a Ufologia
Edição 197

Um novo gás para a Ufologia

04 de May de 2018

A realização do IV Fórum Mundial de Ufologia, o I UFOZ 2012, ocorrido em dezembro passado em Foz do Iguaçu, mostrou que a Ufologia Brasileira é dotada de muito mais maturidade do que se estimava antes, e ao mesmo tempo constatou que sua integração com a Ufologia Mundial, representada no evento por visitantes de uma dúzia de países, pode trazer excelentes resultados — em particular com as nações vizinhas. Os conferencistas presentes ao evento, o maior já realizado no país, puderam sentir na pele aquilo que alguns pioneiros vêm alertando há décadas: os discos voadores não reconhecem as fronteiras humanas. Isso quer dizer que a manifestação do Fenômeno UFO é global e, portanto, sua investigação também deve ser. Somente desta forma poderemos ter uma compreensão da exata medida da ação na Terra de outras inteligências cósmicas. Um passo importante para isso, dado no UFOZ, foi o estabelecimento de propostas de cooperação entre ufólogos de diferentes nacionalidades, que agora passam a operar juntos, diminuindo consideravelmente as barreiras que antes os separavam. Neste sentido, a Revista UFO sente-se recompensada pelo esforço de ter realizado o evento, que consumiu seis meses do ano passado, enorme investimento e muito trabalho. Fomentar o progresso da Ufologia Brasileira é nossa missão, e os resultados disso você verá em extenso artigo de Vivian Yuri Matsui e na seção Mensagem do Editor desta edição.

Artigo da Capa

Com a presença da elite da Ufologia atual e recorde de público, o evento mostrou à Comunidade Ufológica Mundial a capacidade brasileira para grandes realizações. Para completar, o UFOZ ainda produziu a Carta de Foz do Iguaçu e seus participantes aguardam que as autoridades federais atendam ao seu pedido de abertura